Clipping Internacional

Clipping Internacional - 22/05/2020

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

22/05/2020 10:23

Coveiros carregam o caixão de Antonia Rodrigues, morta pelo coronavírus, no Rio de Janeiro - 18 de maio de 2020 (Ricardo Moraes/Reuters)

Créditos da foto: Coveiros carregam o caixão de Antonia Rodrigues, morta pelo coronavírus, no Rio de Janeiro - 18 de maio de 2020 (Ricardo Moraes/Reuters)

1 - NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

IMPEACHMENT. O PT, organizações sociais e legais pedem um impeachment contra Bolsonaro. O Partido dos Trabalhadores brasileiro e outras formações de esquerda acusam o Presidente de apoiar manifestações antidemocráticas e de ter um comportamento irresponsável face à pandemia da covid-19. A demanda por impeachment foi entregue na Câmara dos Deputados e constitui a primeira do tipo coletivo contra o presidente. Os pedidos de destituição já chegam a 32. (Página 12, Argentina; Público, Portugal ) | bit.ly/3ggUlBS | bit.ly/3bPxF8w

CLOROQUINA. Para imprensa europeia, cloroquina se tornou "arma política" no Brasil. A imprensa europeia demonstra surpresa e preocupação com a decisão do governo brasileiro de ampliar o uso da cloroquina e da hidroxicloroquina para o tratamento de doentes com sintomas leves do coronavírus no SUS. Sites de notícias e jornais destacam o assunto nesta quinta-feira (21), afirmando que o medicamento se tornou uma arma política de Bolsonaro. Jair Bolsonaro, admirador do presidente dos EUA, Donald Trump, seguiu seus passos, apesar de não haver evidências científicas sobre sua eficácia no combate a essa nova doença. (RFI, França; El Mercúrio, Chile ) | bit.ly/3ggElQi | bit.ly/3ebgrUJ

CORONAVÍRUS. Brasil bate recorde de mortes e supera a marca das 20 mil mortes pelo novo coronavírus, informa Ministério da Saúde. Será o número 2 no mundo. Com 1.188 óbitos nas últimas 24 horas, o Brasil superou a marca das 20 mil vítimas fatais em razão da pandemia do novo coronavírus, informou o Ministério da Saúde na noite desta quinta-feira (21). De acordo com o levantamento diário da pasta, o país já tem 20.047 mortos pela covid-19 em todo o território nacional – na quarta-feira (20), o número era de 18.859 óbitos pela doença. Já o número total de casos confirmados já atingiu os 310.087, de acordo com o balanço do ministério, depois de 18.508 novos casos terem sido registrados nas últimas 24 horas. Entre os estados, São Paulo continua como o mais afetado com 73.739 diagnósticos e 5.558 mortes. Em seguida aparece o Rio de Janeiro com 32.089 casos e 3.412 óbitos, enquanto no Ceará são 31.413 infecções e 2.161 mortes. (The New York Times, EUA; Sputnik News, Rússia; Diário de Notícias, Portugal; El Diário, Espanha; El Periódico, Espanha; La Presse, Canadá; Il Messaggero, Itália; El Mercurio, Chile) | nyti.ms/2ZrJFdO | bit.ly/3edDXk6 | bit.ly/2TvM3MN | bit.ly/2AW4FiR | bit.ly/2Zz39NT | bit.ly/2AW4Fzn | bit.ly/36kOvuU | bit.ly/3gdzUps

CORONAVÍRUS. O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, disse que deve assinar um pacote de ajuda de 60 bilhões de reais (quinta-feira ou sexta-feira), acrescentando que é normal que os governos percam o apoio depois de mais de um ano. (The New York Times, EUA) | nyti.ms/2TukPGq

CORONAVÍRUS. São Paulo toma pelo coronavírus e Trump ameaça cortar viagens no Brasil. Hospitais próximos da capacidade. Mortes subindo. Um presidente pedindo às pessoas que voltem ao trabalho. São Paulo, a maior cidade do Hemisfério Ocidental, está emergindo como o mais recente hot spot global da pandemia de coronavírus. (The Washington Post, EUA) | wapo.st/3e9AX85

RESPONSABILIDADE FUNCIONAL. Decreto dos limites supremos que reduz a responsabilidade dos funcionários em pandemia. Na quinta-feira, o Supremo Tribunal Federal limitou um decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro que restringe a responsabilidade das autoridades em caso de eventuais erros nas decisões tomadas para combater a pandemia de coronavírus. A maioria dos magistrados do tribunal manteve a validade da norma, mas impôs restrições à interpretação jurídica e seu escopo. (La Vanguardia, Espanha) | bit.ly/2TuUfNq

MILITARES. O general que integra o gabinete de Bolsonaro garante que "os militares não vão dar um golpe" ou pensa em implantar uma ditadura. A situação política no Brasil, que já havia sido convulsionada, mas foi exacerbada pela administração que o governo liderado por Jair Bolsonaro está fazendo em torno da pandemia de covid-19, está longe de melhorar, e todos os dias surgem opiniões e notícias que denotam a complexidade do cenário futuro no país. Por outro lado, partidos de esquerda e organizações sociais apresentaram um pedido de impeachment na Câmara dos Deputados. (La Diária, Uruguai) | bit.ly/2XjChOV

CORRUPÇÃO. Corrupção complica luta contra pandemia no Brasil. Como quase mil pacientes morrem de coronavírus todos os dias, o gigante latino-americano precisa combater numerosas fraudes relacionadas à compra de respiradores no Rio e na Amazônia. Muitas investigações foram iniciadas pelo sistema de justiça brasileiro após uma série de escândalos de corrupção, principalmente no Rio de Janeiro. (Les Echos, França) | bit.ly/2ANuwZX

SALÁRIOS. Jair Bolsonaro quer congelar salários de funcionários até 2021. O presidente brasileiro disse isso em uma videoconferência com todos os governadores do país. (El Clarín, Argentina) | bit.ly/3egvZqp

PROTESTO. Artista faz ato de protesto contra Bolsonaro na Embaixada do Brasil em Paris. O artista brasileiro Julio Vilani instalou vários painéis na fachada da Embaixada do Brasil em Paris, em protesto contra o presidente brasileiro Jair Bolsonaro. O ato acontece na mesma semana em que o jornal francês Le Monde publicou um editorial criticando a gestão da pandemia de Covid-19 no Brasil. O texto do vespertino suscitou uma reação do embaixador brasileiro. (RFI, França) | bit.ly/2zlRBmg

FUTEBOL. Bolsonaro afirma que o Ministério da Saúde apoia o retorno do futebol sem público. (La Vanguardia, Espanha) | bit.ly/2zlT63U

EVERTON. Resposta dura do membro da Seleção Brasileira. De Everton a Bolsonaro: "Não é uma gripezinha". A má gestão do presidente Jair Bolsonaro da pandemia de Covid-19 está causando a rejeição de diferentes figuras públicas, que já o estão questionando publicamente. Everton Sousa Soares, membro do Grêmio e da Seleção Brasileira, após a morte de seu avô por coronavírus denunciou em suas redes sociais: "Não é uma gripezinha e está mais próxima do que pensamos". (Página 12, Argentina) | bit.ly/2Xh6Jt4

2 - NOTÍCIAS DO MUNDO

ARGENTINA. Oito repressores são condenados na Argentina no caso da região do Paraná. Oito repressores foram condenados hoje pela justiça federal do Paraná por crimes contra a humanidade, com penas que variam de cinco anos a prisão perpétua. A juíza federal Beatriz Estela Aranguren considerou que esses crimes ocorreram no contexto histórico do terrorismo de Estado que devastou o país no segundo genocídio entre 1975 e 1983. (La Jornada, México) | bit.ly/3e5h55W

ARGENTINA. A Argentina assume uma “inadimplência leve” e estende as negociações com os credores até 2 de junho. O governo não pagará nesta sexta-feira um vencimento de 503 milhões de dólares. O governo da Argentina anunciou na quinta-feira à noite que estenderá sua oferta de troca de títulos até 2 de junho. A decisão supõe o não pagamento de um título de 503 milhões de dólares (cerca de 460 milhões de euros) que põe em risco a dívida externa do país sul-americano. No entanto, será um "padrão suave". A possibilidade de um acordo antecipa que os credores não irão a tribunal enquanto essa possibilidade existir. (El País, Espanha) | bit.ly/2zery0q

COLOMBIA. Indignação no país pela escolha do filho de um notório líder de esquadrão da morte nomeado para administrar os programas do governo colombiano para vítimas da longa guerra civil do país, provocando fúria entre os sobreviventes. No final dos anos 90 e início dos anos 2000, Tovar liderou o Bloco Norte das Forças Unidas de Autodefesa da Colômbia (ou AUC) - responsável por uma série de massacres e pelo assassinato de centenas de civis ao longo da costa caribenha da Colômbia. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/2ZumPSH

CHILE. A crise econômica e de saúde causada pelo coronavírus expôs a desigualdade social existente no Chile. A fome atinge os bairros populares de Santiago do Chile. Três dias de quarentena obrigatória em Santiago foram suficientes para que os bairros populares saíssem às ruas para exigir comida. Longe de produzir o coronavírus, continua avançando no Chile: ultrapassou a barreira dos 50 mil infectados . Em resposta, o governo Sebastián Piñera enviou a polícia. (Página 12, Argentina) | bit.ly/3e5h6a0

PERU. O Peru é o segundo país da América Latina com mais casos de covid-América Latina: Peru, segundo com mais casos de covid-19, primeiro na ajuda econômica. Presidente peruano continua com taxa de aprovação alta (80%), apesar de mais de cem mil casos e mais de três mil mortos. O país, que está em isolamento desde 16 de Março, teve o segundo maior número de casos diários na quarta-feira. Hospitais de Lima à beira da ruptura. (Público, Portugal; La Presse, Canadá) | bit.ly/3e5h6qw

AMÉRICA LATINA. América Latina relaxa suas quarentenas apesar do aumento de contágios. A pandemia se acelera na região. Alguns países estão envolvidos no sucesso das primeiras quarentenas, como a Argentina. (La Vanguardia, Espanha; Le NOuvel Observateur) | bit.ly/36p8c4w | bit.ly/2ZstQDz

TRUMP. Trump não usa máscara em público durante visita à fábrica de automóveis de Michigan que exige. O presidente disse que vestiu uma máscara em outra área da fábrica, "onde eles preferiram", mas disse a repórteres que não queria dar a eles a satisfação de vê-lo usando-a. A recusa em usar uma máscara publicamente em Michigan foi o exemplo mais recente do presidente Trump ofuscando a imagem pretendida de um presidente que está fazendo coisas ‘presidenciais’. (The Washington Post, EUA) | wapo.st/2TvMW8e

CORONAVÍRUS. Os infectados pelo covid-19 ultrapassam 5 milhões em todo o mundo. As mortes ultrapassam 328.000, com os Estados Unidos em primeiro plano, com mais de 93.000 mortes. (El Periódico, Espanha) | bit.ly/3cQuleC

EUA. Donald Trump retira os Estados Unidos do Tratado de Controle de Armas de Céu Aberto. Washington se retirará deste tratado aberto que fortalece o sistema de controle de armas, alegando que a Rússia não o respeita. (Le Monde, França) | bit.ly/2WRmEzk

EUA. Covid agrava as divisões políticas. Trump está ameaçando vincular a alocação da ajuda federal a considerações eleitorais. (Le Figaro, França) | bit.ly/2ATDLrJ

EUA. Sublinhando 'natureza grotesca do sacrifício desigual', os americanos mais ricos acrescentaram US $ 434 bilhões em riqueza desde a pandemia. "Enquanto milhões arriscam suas vidas e meios de subsistência como socorristas e trabalhadores da linha de frente, esses bilionários se beneficiam de uma economia e um sistema tributário que são conectados para canalizar a riqueza para o topo". (Common Dreams, EUA) | bit.ly/3e5h6Xy

3 - ARTIGOS/ENTREVISTAS

Polly Toynbee – Neoliberalismo (The Guardian, Inglaterra) | “Sob a cobertura de ganhos de capital, os superricos estão se tornando ainda mais ricos que pensávamos.” | bit.ly/36nkuKN

Jaime Iturri Salmón – Bolívia (Página 12, Argentina) | “Bolívia, onde os respiradores nos deixaram sem fôlego.” | bit.ly/2XptFGw

Carlos Raimundi – Argentina (Página 12, Argentina) | “Pandemia, o mundo e a Argentina” | bit.ly/2LP95Ke

Michel Husson Crise Econômica (Esquerda.net, Portugal) | “Economia: ressalto ou afundanço?” | bit.ly/2AW4unH

Paul Krugman – EUA (The New York Times, EUA) | “Quantos morrerão pela Dow? Na pandemia, Trump está voltando ao início.” | nyti.ms/2WSLLBF

Jacob Sugarman – EUA (Jacobin, EUA) | “Os crimes da guerra fria dos EUA no exterior ainda conformam nosso mundo” | bit.ly/2zn9yAL

Mark Harris – Capitalismo (Common Dreams, EUA) | “O absurdo cruel do capitalismo pandêmico” | bit.ly/2ZzM1qW

Conteúdo Relacionado