Clipping Internacional

Clipping Internacional - 23/09/2020

Notícias internacionais sobre o Brasil/Bolsonaro na Onu; Notícias do Mundo; e Artigos

23/09/2020 09:59

Jair Bolsonaro fala remotamente perante a Assembleia Geral da ONU em 22 de setembro de 2020 (AP)

Créditos da foto: Jair Bolsonaro fala remotamente perante a Assembleia Geral da ONU em 22 de setembro de 2020 (AP)

 

1 - NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

O DISCURSO DE BOLSONARO NA ONU

La Repubblica, Itália | Amazônia e Covid, Bolsonaro na ONU se absolve: "Vítimas de instituições internacionais agindo por interesses obscuros". Os incêndios na Amazônia são causados por indígenas e fazendeiros. Eles fazem isso para "sobreviver". O desastre na Covid 19? É culpa da imprensa que "semeia pânico" entre a população nesta crise de saúde e dos 27 governadores dos estados do Brasil, bem como do Supremo Tribunal Federal, pela forma como administram a pandemia. Ele está até convencido de que também tem um papel essencial na defesa do Cristianismo. “O povo brasileiro é conservador e cristão”, reiterou, “e meu governo tem lutado contra a disseminação da cristianofobia”. | bit.ly/33V7Ce6

El País, Espanha | O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, inaugurou nesta terça-feira a 75ª Assembleia Geral da ONU, honra que seu país tem desde 1955. Fê-lo com duros ataques à imprensa, que acusou de "espalhar o pânico" entre a população durante a crise de saúde; e contra os 27 governadores de estados e o Supremo Tribunal Federal pela gestão da pandemia. Sobre os incêndios na Amazônia e no Pantanal, drama que tem o Brasil sob os holofotes internacionais, Bolsonaro aludiu a uma “brutal campanha de desinformação” com o apoio de “instituições internacionais sob interesses sombrios”. E tem afirmado que os incêndios são causados por povos indígenas e cabloclos em busca de sua sobrevivência. | bit.ly/301b4CV

Página 12, Argentina | Bolsonaro na ONU: “A imprensa brasileira politizou o coronavírus”. O presidente do Brasil abriu a 75ª sessão da Assembleia Geral. O presidente brasileiro falou sobre uma conspiração entre organizações internacionais e locais para prejudicar seu governo. Sobre o avanço do coronavírus, ele acusou a mídia mundial de espalhar o pânico entre a população. | bit.ly/3049Dn9

La Vanguardia, Espanha; El Clarin, Argentina; El Desconcierto, Chile | Bolsonaro "envergonha" o Brasil, diz ONG após discurso na ONU. Várias organizações não governamentais que lutam pelo meio ambiente concordaram que o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, "envergonhou" o Brasil com o discurso que proferiu nesta terça-feira na Assembleia da ONU e no qual, mais uma vez, negou a crise ambiental que assola o país. O discurso do líder da extrema direita foi descrito como "delirante", "irresponsável" e "infundado" por organizações como o Greenpeace, o Observatório do Clima e o Fundo Mundial para a Natureza (WWF), que não entendem como o chefe de estado pode ser o de “olhos cegos” para a gravidade dos incêndios que desde 2019 assolam a Amazônia. | bit.ly/35ZRxGP | bit.ly/2RTVXH4 | bit.ly/32X8xLG

The Guardian, Inglaterra; RFI, França; Diário de Notícias, Portugal; La Vanguardia, Espanha; The Washington Post, EUA; La Diária, Uruguai; El Clarín, Argentina; The Sydney Morning Herald; El Mercurio, Chile; El País, Uruguai | bit.ly/2HjKrCA | bit.ly/2Ervz41 | bit.ly/3cqIn7o | bit.ly/3mM4lqk | bit.ly/2EqU1m6 | wapo.st/3cnoFcJ | bit.ly/32VOAVR | bit.ly/3kLlpuL | bit.ly/2FZiBLs | bit.ly/2FZiCiu | bit.ly/2FWMTib

OUTRAS NOTÍCIAS DO BRASIL

OEA . Arthur Weintraub, novo secretário da OEA. Chega à OEA um negador da pandemia e que odeia a Argentina e que considera o presidente argentino "um lunático comunista". O assessor de Bolsonaro insulta o presidente argentino e garante que usar uma tira de queixo é usar "a insígnia comunista". Racista confesso, assume nada menos que a área de direitos da multinacional. Arthur Weintraub já era notório antes de entrar no atual governo por explicar em suas aulas de direito atuarial que índio não é povo e que os chineses não entendem o conceito de direito. O coronavírus deu-lhe uma plataforma maior para protestar contra "a conspiração globalista" dos "ultramilionários" e da esquerda internacional. (Página 12, Argentina) | bit.ly/348leD9

TRANS. Música negra trans que desafia o Brasil do Bolsonaro. Os artistas Linn da Quebrada e Jup do Bairro evitam o racismo e a transfobia ao ritmo do funk brasileiro com o produtor e DJ Badsista. Quando você mora em um país cujo presidente chegou a dizer que preferia que seu filho "morresse em um acidente" a ser gay, ele não hesita em trazer à tona sua misoginia e coletar comentários racistas, sendo uma mulher negra trans transforma sua voz e sua corpo em um meio de expressão política, tanto em espaços privados como públicos. (El País, Espanha) | bit.ly/3cwGmGU

PADRE LANCELOTTI. Lancellotti, o pai dos sem-teto que irrita Bolsonaro. O padre JÚlio Lancellotti vem coletando ameaças desde que decidiu ficar do lado dos sem-teto em São Paulo, há mais de três décadas. Mas nada o detém, nem a pandemia nem uma queixa judicial ainda em andamento pelo presidente Jair Bolsonaro. Ele continua determinado a combater a desigualdade no Brasil. Aos 71 anos, este sacerdote a quem alguns dos seus colegas da Igreja Católica chamam de "comunista", sai todos os dias às ruas para servir a população mais vulnerável da maior cidade do país. (La Vanguardia, Espanha) | bit.ly/3008i0C

2 - NOTÍCIAS DO MUNDO

ASSEMBLEIA DA ONU. Trump ataca a China por causa da 'praga' de Covid enquanto Xi pede colaboração na luta contra o vírus. O presidente dos EUA usa o discurso para denunciar a China, ONU e OMS. Pequim 'não tem intenção de lutar uma guerra fria' - líder chinês. Jair Bolsonaro, em um discurso que também parecia mais voltado para o público doméstico, aproveitou a ocasião para negar que tenha lidado mal com a crise do coronavírus em seu país, e para afirmar que o Brasil foi erroneamente retratado como um vilão ambiental. Macron: “O mundo não se reduz à rivalidade entre Estados Unidos e China”. (The Guardian, Inglaterra; El País, Espanha) | bit.ly/2HjKrCA | bit.ly/33QaOb3

COLÔMBIA. Ao espionar repórteres a Colômbia mostra um exército incapaz de abandonar hábitos de guerra suja. Mais de 130 jornalistas - incluindo pelo menos três repórteres norte-americanos - vigiados em um país onde a mídia há muito é visada. Uma investigação do semanário local Semana descobriu que o exército colombiano coletou informações sobre mais de 130 jornalistas - incluindo pelo menos três repórteres norte-americanos. Os soldados vasculharam informações nas redes sociais para construir “perfis” de cada alvo, com listas abrangentes de seus contatos, familiares e amigos. Suas inclinações políticas foram deduzidas de seus postos e conexões e registradas em um banco de dados. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/3mL3Bl0

COLÔMBIA. No momento mais crítico da relação entre a Polícia e os cidadãos, rompido após denúncias de abusos policiais que deixaram 13 civis mortos nos últimos dias, a Corte Suprema de Justiça da Colômbia, instância máxima da jurisdição ordinária, ordenou esta terça-feira ao Governo de Iván Duque para não estigmatizar o protesto social.. A decisão considera que o Executivo colombiano não pode estigmatizar as manifestações e que o Esquadrão Antidistúrbios deve suspender o uso de espingardas calibre 12. (El País, Espanha) | bit.ly/32TkUso

VENEZUELA. Comando Especial contra possíveis operações dos EUA. O presidente Nicolas Maduro anunciou na terça-feira que a Venezuela havia criado um "comando de operações especiais" para conter possíveis ações subversivas dos Estados Unidos em seu território. (La Presse, Canadá) | bit.ly/3mL0SZ0

ARGENTINA. O PIB contraiu 19,1% no segundo trimestre do ano em relação ao mesmo período de 2019. Os dados coincidem com os meses de maior isolamento devido à pandemia do coronavírus. Os números divulgados pela entidade oficial refletem a atividade econômica do país durante os meses de abril, maio e junho, em que foram mais severas as restrições impostas pelo governo Alberto Fernández no âmbito do combate à pandemia do coronavírus. (La Diária, Uruguai) | bit.ly/33V7CuC

CORONAVÍRUS/EUROPA. Espanha, à frente nas infecções e mortes na Europa e na cauda nas medidas contra a segunda vaga. A OMS alerta para níveis alarmantes de transmissão, enquanto o Reino Unido, a República Tcheca ou a Itália aplicam mais restrições nacionais do que a Espanha com menos infecções. (El Diário, Espanha) | bit.ly/33Vno8H

EUA. Os latinos estão desproporcionalmente adoecendo, morrendo de coronavírus, exacerbando as desigualdades históricas. Mais de 36.500 latinos morreram com o vírus, de acordo com dados dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças analisados pelo The Washington Post. (The Washington Post, EUA) | wapo.st/32VjKMX

JULIAN ASSANGE. O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, reclamou de ouvir vozes imaginárias e música na detenção e exibir impulsos suicidas, disse um psiquiatra que o examinou durante uma audiência de Londres considerando um pedido de extradição americano. (Le Nouvel Observateur, França) | bit.ly/3iVQiMx

3 - ARTIGOS/ENTREVISTAS

Guy Hewitt – Barbados (The Guardian, Inglaterra) | “Vida longa Barbados como República, agora que está próxima de se livrar da desmanchada ‘Grã Bretanha global’” | bit.ly/3kC8kDG

Ahmed Rabbani – EUA (The Statesman, Índia) | “14 anos em Guantánamo, metade de mim desapareceu, gradualmente, eu vou desaparecendo” | bit.ly/32VAi7J

Ed Pilkington – EUA (The Guardian, Inglaterra) | “Após 200.000 mortes por coronavírus, os Estados Unidos enfrentam outro rude despertar” | bit.ly/301JYeJ

Emir Sader – Brasil (Página 12, Argentina) | “Bolsonaro exerce seu negacionismo na ONU” | bit.ly/3iXRcYG

Francisco Louçã – Portugal (Esquerda.net, Portugal) | “O risco de jogar pingue-pongue - Esta será a maior armadilha da primeira campanha eleitoral que se realizará em Portugal sob a égide das técnicas trumpistas.” | bit.ly/3kHNanT

Rafael Matos, reportagem – Brasil (La Vanguardia, Espanha) | “A origem do confronto no Brasil - A queda do governo de Dilma Rousseff ocorreu após protestos nas ruas contra o aumento das passagens de ônibus, clima que levou à ascensão do Bolsonaro” | bit.ly/35YDwco

Luiz Bernardo Pericás – Brasil (Jacobin, EUA) | “A destruição ambiental sem limites de Bolsonaro” | bit.ly/3hXJz3k

Michele Castaldo – EUA (Sinistra in Rete, Itália) | “A luta contra o racismo nos Estados Unidos na complicada relação com o proletariado branco” | bit.ly/3kIhcI0

Conteúdo Relacionado