Clipping Internacional

Clipping Internacional - 24/01/2021

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

24/01/2021 10:26

(Reprodução/Twitter)

Créditos da foto: (Reprodução/Twitter)

 
1. NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

BOLSONARO/Dezenas de manifestações pelo impeachment. Milhares de pessoas marcharam por várias cidades brasileiras no sábado para protestar contra o atraso na campanha de vacinação da Covid-19, o fim da ajuda emergencial e exigir o impeachment do presidente Jair Bolsonaro por seu manejo da pandemia. A convite de partidos e organizações de esquerda, uma ruidosa procissão de cerca de 500 veículos desfilou pelas principais avenidas da capital econômica de Brasília, exibindo slogans como ‘vacina para todos’, ‘oxigênio’, ‘Bolsonaro fora’ ou ‘impeachment, sim”. A aprovação de Bolsonaro sofreu sua maior queda desde sua presidência. (La Presse, Canadá; Le Nouvel Observateur, França; Jornal de Notícias, Portugal; Global Times, China; El Espectador, Colômbia; El Clarín, Argentina; El Telégrafo, Equador; Últimas Notícias, Venezuela; Al Jazeera, Catar) | bit.ly/3683V70 | bit.ly/3obCBLe | bit.ly/3c3f90d | bit.ly/3c6CKwZ | bit.ly/3a2XYt5 | bit.ly/39di3xD | bit.ly/3iOk8TN | bit.ly/3qNUx01 | bit.ly/2LQl2Dn

BOLSONARO/Estratégia deliberada de propagação do coronavírus. Bolsonaro acusado de montar uma estratégia que ajudou a propagar coronavírus no Brasil. Um estudo aponta três fatores que levaram à situação de risco em que o Brasil se encontra: legislação que não protege a saúde pública, obstrução governamental às respostas dos governos municipais e estaduais e ainda atos de propaganda contra as recomendações da ciência. Há intenção, há plano e há ação sistemática nas regulamentações governamentais e nas declarações do Bolsonaro, segundo o estudo. “Os resultados revelam o compromisso e eficácia da ação do governo federal para a ampla disseminação do vírus no território nacional, declarada com o objetivo retomar a atividade econômica o mais rápido possível e a qualquer preço ”, afirma o editorial da publicação. (El País, Espanha; Público, Portugal; Diário de Notícias, Portugal) | bit.ly/3sRrt9Q | bit.ly/2Y8P7jR | bit.ly/3qMO19J

BOLSONARO/Acusado por crimes contra a humanidade. Jair Bolsonaro pode enfrentar acusações no Tribunal Penal Internacional (TPI) em Haia por crimes contra a humanidade. Lideranças indígenas e grupos de direitos humanos acusam presidente brasileiro de crimes contra a humanidade. Desde que Bolsonaro assumiu o cargo em 2019, vastas extensões de floresta tropical foram destruídas e comunidades tradicionais ameaçadas. Líderes indígenas no Brasil e grupos de direitos humanos estão pedindo ao tribunal que investigue o presidente brasileiro por seu desmantelamento de políticas ambientais e violações de direitos indígenas, que eles dizem ser ecocídio. Cacique Raoni: "Bolsonaro sempre incitou à violência contra nós". o cacique indígena embarca em uma aventura jurídica sem precedentes, ousada e arriscada: denunciar Jair Bolsonaro no Tribunal Penal Internacional. (The Guardian, Inglaterra; Le Monde, França; RFI, França; Diário de Notícias, Portugal) | bit.ly/2KIabuu | bit.ly/3pdZNd9 | bit.ly/39di5Wh | bit.ly/39cJCqM

BOLSONARO/Desaprovação cresce. 70 por cento dos brasileiros desaprovam a gestão do Bolsonaro, em um momento em que a segunda onda da pandemia do coronavírus atinge fortemente o Brasil. Segundo a última pesquisa do Instituto Datafolha, apenas 31% dos brasileiros acreditam que o presidente de extrema direita faz um trabalho "bom" ou "muito bom", refletindo sua pior queda em seus dois anos de mandato. Para agosto e dezembro, a aprovação do Bolsonaro foi de 37%, segundo o Datafolha. Por sua vez, o número de brasileiros que o governo Bolsonaro considera "ruins" ou "péssimos" subiu de 32 para 40 por cento, outro aumento recorde que o deixa muito próximo de seu pior valor. (El Desconcierto, Chile; Telesur, Venezuela) | bit.ly/3c7Al5d | bit.ly/3sUmsNR

CLÃ BOLSONARO/ A sujeira dos três filhos do presidente Jair Bolsonaro. Os três filhos do presidente brasileiro Jair Bolsonaro, arquitetos de sua eleição no final de 2018, são também seus principais apoiadores e assessores políticos. Mas as confusões da prole turbulenta, suspeita de peculato, podem muito bem precipitar sua queda. Os três "Zeros", que foram os arquitetos de sua eleição para a presidência em 28 de outubro de 2018, agora podem precipitar sua queda. A família Bolsonaro está claramente ligada a esses clãs mafiosos do Rio, seu reduto. (Le Journal du Dimanche, França) | bit.ly/3iLEoFx

PAZZUELO/Novo assessor é hipnólogo, practitioner, coach.... Markinhos Show. Ministro da Saúde do Brasil contrata hipnólogo como assessor. O novo membro do governo já aconselhava Eduardo Pazuello, um general paraquedista amigo de Bolsonaro acusado de se esquecer de comprar agulhas e seringas e de atrasar a vacinação no país. Markinhos Show, que no seu site pessoal se define como ‘palestrante motivacional, master coach, analista em marketing e neuromarketing, hipnólogo, mentalista, practitioner em programação neurolinguística, músico, empreendedor e especialista em marketing político’, é o novo membro do governo de Jair Bolsonaro na qualidade de assessor especial do ministro da saúde Eduardo Pazuello.(Diário de Notícias, Portugal) | bit.ly/39XIAhE

BOLSONARO/Volta a duvidar da vacina. O presidente Jair Bolsonaro questionou novamente a eficácia das vacinas contra o coronavírus na sexta-feira, já que seu país, em meio à segunda onda da pandemia, acaba de lançar uma campanha nacional de vacinação. (La Presse, Canadá) | bit.ly/2LT9a3w

CRISE SANITÁRIA EM MANAUS/ Epidemiologista apela à OMC. Epidemiologista da Fiocruz-Amazônia faz apelo por envio de missão da OMS a Manaus. A situação continua crítica em Manaus (AM), que vem registrando mil mortes diárias por Covid-19. No maior estado do Brasil, o número de vítimas da Covid-19 se multiplica, sem dúvida devido à variante brasileira do vírus. Um epidemiologista da Fiocruz, Jesem Orellana, faz um apelo à OMS que mande uma missão à região. Segundo ele, não é mais possível confiar nos governantes brasileiros. "Manaus está completamente perdida no meio desta pandemia. Não sabemos mais o que fazer para controlá-la", afirma. Foi decretada restrição à mobilidade das pessoas.(RFI, França; Xihuanet, China; La Jornada, México; Telesur, Venezuela) | bit.ly/366dgfe | bit.ly/3ofVfBz | bit.ly/3qI1y2g | bit.ly/2Yc1bAR

COVID-19. O Brasil ultrapassou esta sexta-feira as 215 mil mortes devido à cCvid-19 , após contabilizar 1.096 óbitos nas últimas 24 horas. É o quarto dia consecutivo em que o país sul-americano soma mais de mil vítimas mortais diárias, no momento em que o país atravessa uma segunda vaga da pandemia. Em relação às infeções, o país registou 56.552 novos casos entre quinta-feira e hoje, chegando aos 8,7 milhões de diagnósticos positivos (8.753.920) desde o início da pandemia. Já a taxa de incidência está fixada em 102 mortes e 4.166 casos por cada 100 mil habitantes. (Jornal de Notícias, Portugal; Xihuanet, China; La Jornada, México) | bit.ly/3sVwqyy | bit.ly/3pfDO5x | bit.ly/3qNbqb7

LULA/Fala da Venezuela. Lula chama Guaidó de “impostor” e diz que Maduro é o legítimo presidente da Venezuela. O ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva pediu que os países reconheçam apenas Nicolás Maduro como "o único e legítimo presidente da Venezuela". (El Espectador, Colômbia) | bit.ly/3pidQOH

2. NOTÍCIAS DO MUNDO

CHILE/Morre o juiz que processou Pinochet. Juan Guzmán Tapia, o primeiro juiz chileno a processar Augusto Pinochet por crimes durante sua ditadura, morreu aos 81 anos. Em janeiro de 1998, assumiu a investigação da Caravana da Morte, uma das principais ações repressivas da ditadura de Pinochet após o golpe de 1973. Na época Pinochet ainda era chefe do Exército. Ele se aposentou dois meses depois para se tornar senador vitalício. Em outubro de 1998, tudo mudou: Pinochet, que havia viajado para Londres, foi preso na capital britânica a pedido do juiz espanhol Baltasar Garzón. Iniciou-se uma batalha jurídica e diplomática que, apesar da aprovação do pedido de extradição para a Espanha, levou à libertação do ex-ditador por motivos de saúde, em março de 2000. (Página 12, Argentina) | bit.ly/3qSo0WN

FORUM SOCIAL MUNDIAL./20ª edição será on-line. 20ª edição do Fórum Social Mundial (FSM) arranca online de 23 a 30 de janeiro. Com mais de 4.500 inscrições de um total de 80 países e com a participação de cerca de 600 organizações e 400 atividades programadas. O programa deste ano, disponível para consulta online, conta com espaços temáticos em torno da questão climática, justiça social e democracia, justiça económica, sociedade e diversidade, educação, cultura, feminismos, sociedade e diversidade, populações indígenas e originárias. Estão ainda previstos espaços para uma reflexão transversal sobre o futuro do Fórum Social Mundial, a situação pandêmica, a luta contra o racismo, bem como temáticas de género e feminismo. (Esquerda.net, Portugal) | bit.ly/3sOYdAu | bit.ly/3pdFcpj

EUA/Biden propõe ações contra a desigualdade. Biden busca definir sua presidência por meio de uma ênfase inicial nona igualdade. Apenas dois presidentes antes dele usaram suas primeiras semanas no cargo para lutar pela igualdade com a mesma força, de acordo com um historiador. Em seus primeiros dias no cargo, o presidente Biden dedicou mais atenção às questões de igualdade racial do que qualquer novo presidente desde Lyndon B. Johnson, um foco que animou os ativistas dos direitos civis e atraiu as primeiras críticas dos conservadores. Em seu discurso de posse, o presidente prometeu derrotar a "supremacia branca", usando uma série de ordens executivas no dia 1 para declarar que "promover a equidade, os direitos civis, a justiça racial e a igualdade de oportunidades é responsabilidade de todo o nosso governo". (The New York Times, EUA) | nyti.ms/39Yp84n

EQUADOR. Panorama eleitoral equatoriano: dispersão, polarização ou repolarização? No dia 7 de fevereiro, o Equador elegerá o sucessor de Lenín Moreno. As sondagens mostram que podem chegar ao segundo turno três opções: correísmo, representado pelo jovem Andrés Arauz, que promete um futuro já vivido no passado; o empresário Guillermo Lasso, com discurso neoliberal; e o líder indígena Yaku Pérez, que surpreendentemente intervém entre os outros dois com um discurso ambientalista e referências ancestrais. (La Diária, Equador) | bit.ly/36pGTbV

VENEZUELA/Relação com os EUA. O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, pediu no sábado a seu novo homólogo americano Joe Biden que "vire a página", declarando-se pronto para abrir "um novo caminho" nas relações diplomáticas rompidas há dois anos entre Caracas e Washington. “Estamos prontos para trilhar um novo caminho em nossas relações com o governo de Joe Biden, com base no respeito mútuo, no diálogo, na comunicação e na compreensão”, disse Nicolás Maduro em discurso aos seus apoiadores. (Tribune de Genève, Suíça) | bit.ly/2MeH8z7

PORTUGAL/Eleições para presidente. Portugal vota no pior momento da pandemia. Os portugueses elegem o Presidente da República este domingo apesar da previsível baixa afluência. Marcelo Rebelo de Sousa sai como grande favorito à reeleição e extrema direita almeja o segundo lugar. Portugal é um regime parlamentarista. (El Periódico, Espanha) | bit.ly/2LRHj3K

RUSSIA/Manifestação contra Putin. Em Moscou, uma grande manifestação em apoio a Alexeï Navalny, mais de duas mil pessoas presas. O líder da oposição russa, que enfrenta vários processos judiciais, foi preso no domingo passado ao retornar da Alemanha. Sua esposa, Yulia Navalnaïa, anunciou que havia sido presa pela polícia em Moscou. (Le Monde, França) | bit.ly/36841vo

CHINA/Retorna à vida normal antes da pandemia. Wuhan, a cidade onde teve início a pandemia, retorna ao normal enquanto o resto do mundo continua lutando contra a pandemia. O coronavírus matou mais de 2 milhões de pessoas em todo o mundo, incluindo mais de 414.000 nos Estados Unidos. Um ano atrás, um aviso enviado para smartphones em Wuhan às 2 da manhã anunciou o primeiro bloqueio de coronavírus do mundo, trazendo o movimentado centro industrial e de transporte da China central a uma paralisação virtual quase da noite para o dia. Isso duraria 76 dias. No entanto, no início da manhã de sábado, os moradores da cidade onde o vírus foi detectado pela primeira vez corriam e praticavam tai chi em um parque envolto em névoa ao lado do poderoso rio Yangtze. (HuffPost, EUA) | bit.ly/3c7CUnK

OMS/A proposta da OMS para socializar a vacina. Mecanismo Covax: Como funciona a aliança OMS para garantir vacinas e quantas chegariam por região? O fundo criado pela agência adquire as vacinas contra o coronavírus e as distribui com base em três fases prioritárias. A América também espera pelas vacinas. (El Mercurio, Chile) | bit.ly/365EmDy

3. ARTIGOS/ENTREVISTAS

Emir Sader – EUA (Página 12, Argentina) | “Joseph Biden diante da decadência dos Estados Unidos” | bit.ly/367ZNn8

Eric Nepomuceno – Brasil (Página 12, Argentina) | “Brasil entre o caos e a tragédia” | bit.ly/2Y98idp

João Almeida Moreira – Brasil (Diário de Notícias, Portugal) | “Qual a característica mais marcante de Jair Bolsonaro? A estupidez acima de tudo.” | bit.ly/3pa0iVo

Thomas Piketty, entrevista – Desigualdade (Social Europe, Europa) | “Capital e ideologia” | bit.ly/39di9W1

Francisco Louçã – Redes sociais/democracia (Esquerda.net, Portugal) | “Isto é uma grande guerra americana” | bit.ly/39Ypacv

Jorge Alemán - Pandemia (Página 12, Argentina | “Autodisciplina e pandemia. Kant, Marx e capitalismo” | bit.ly/39fnPil

Robert Reich – EUA (The Guardian, Inglaterra) | “Não acredite na exagerada propaganda corporativa antiTrump - a sedição corporativa ainda ameaça a América. Os CEOs só agiram após o ataque ao Capitólio porque os democratas assumiram o poder.“ | bit.ly/2MmIrff

Ed Pilkington – EUA (The Guardian, Inglaterra) | “Trump se foi mas sua grande mentira ainda está corrompendo o corpo político dos Estados Unidos. O mito da "eleição roubada" - simples e infinitamente repetido - provavelmente será um apelo para os terroristas de extrema direita”. | bit.ly/2Y7QhvU

Axel Kicillof, entrevista – Argentina (Página 12, Argentina) | “Governador de Buenos Aires: “O combate contra as vacinas é muito mesquinho.” | bit.ly/3r07yUz

Cédric Durand, entrevista – Big Tech (Página 12, Argentina) | “Diz o autor de ‘Techno-feudalismo, crítica da economia digital’: somos mais fracos que os algoritmos” | bit.ly/39Y8sK9

Michael G. Vannesia – Indonésia (Jacobin, EUA) | “A verdadeira história do banho de sangue anticomunista da Indonésia apoiado pelos EUA” | bit.ly/3pidXtB



Conteúdo Relacionado