Clipping Internacional

Clipping Internacional - 25/02/2021

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

25/02/2021 11:04

 
1. NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

LULA/ Afirma que não lutará para se candidato mas seria se uma frente de esquerda o quisesse. Lula disse que não lutará para ser candidato presidencial em 2022 e reiterou seu apoio a Fernando Haddad. O ex-presidente disse que só se candidataria se todos os partidos de esquerda o pedissem. o ex-presidente criticou a política do governo de Jair Bolsonaro, que qualificou de "rendição". Segundo ele, o golpe de 2016 que tirou Dilma Rousseff da presidência tinha como objetivo final mudar a gestão do petróleo que vinha sendo feita no país. “Acreditávamos que a Petrobrás seria um passaporte para o futuro, mas eles assumiram a empresa para obedecer aos acionistas de Nova York”. O ex-presidente também alertou para o fato de que "Bolsonaro está trabalhando para criar uma milícia armada para imitar o que Trump fez nos Estados Unidos". (El Diário, Uruguai) | bit.ly/3bBIv3S

PRIVATIZAÇÃO-VACINA/ Senado brasileiro dá o primeiro passo para permitir que as empresas comprem vacinas. O Senado brasileiro aprovou na quarta-feira um projeto de lei, que ainda deve ser analisado pela Câmara dos Deputados, que autoriza empresas privadas do país a comprarem suas próprias vacinas contra o Covid-19. As únicas condições impostas pela proposta são que 50% das doses adquiridas sejam doadas à rede pública de saúde Sanitária (Anvisa), que regulamenta o setor no país. O projeto deve ser analisado pela Câmara dos Deputados, na qual se presume que terá amplo apoio da base majoritária pró-governo, e já começou a tramitar em um momento em que a desconfiança em relação à gestão governamental da pandemia é intensificado e o programa de vacinação. (El Diário, Espanha; Diário Correo, Peru) | bit.ly/3ut5FlE | bit.ly/3dKvg3y

VACINA/Vacina do Amapá foi para o Amazonas e a do Amazonas para o Amapá. O Ministério da Saúde admitiu que errou e trocou a quantidade de doses de vacinas contra a Covid-19 enviadas ao Amazonas e ao Amapá. As remessas foram invertidas: o Amazonas deveria receber 78 mil doses, mas acabou recebendo apenas duas mil vacinas, que na verdade deveriam ter ido para Macapá. O estado do Amapá, ao contrário, recebeu um carregamento muito maior que o esperado. O Brasil ultrapassou a marca de 250 mil óbitos causados pela Covid-19: são 250.079 pessoas mortas. (Sputnik News, Rússia) | bit.ly/37Nxtr7

PETROBRÁS/Empresa fechou 2020 com lucros apesar da pandemia. A maior empresa do Brasil divulgou na quarta-feira um lucro surpresa no ano passado, apesar dos economistas esperarem um resultado negativo devido aos prejuízos causados pela pandemia, que derrubou o consumo interno de combustíveis nos primeiros meses e o preço internacional do petróleo por um longo tempo. O lucro anual, que não era esperado pelo mercado, deveu-se aos ganhos de 59.890 milhões de reais (cerca de 11.090,7 milhões de dólares) obtidos pela petroleira no quarto trimestre. (El Diário, Espanha) | bit.ly/37KKEZU

LOCKDOWN/Toque de recolher noturno no Estado de São Paulo. O governador do Estado anunciou toque de recolher noturno devido ao aumento de internados no CTI devido ao coronavírus. Enquanto a campanha de vacinação avança em ritmo lento em todo o país, João Doria anunciou nesta terça-feira que o toque de recolher será decretado entre 23h e 5h de sexta-feira e terá duração de duas semanas. A medida adotada pelo dirigente do PSDB, de centro-direita, visa impedir o aumento de internações com Covid-19 em unidades de tratamento intensivo. (La Diaria, Uruguai; El Clarín, Argentina) | bit.ly/2NwiUBC | bit.ly/3spTCUd

PRIVATIZAÇÃO-ELETROBRÁS/Bolsonaro apresenta plano de privatização ao Congresso. O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, entregou feira uma proposta ao Parlamento para avançar a capitalização da Eletrobrás e afirmou que sua agenda de privatizações "continua a todo vapor". O projeto visa promover um modelo de capitalização da maior empresa de energia elétrica do país por meio da oferta de ações na Bolsa de Valores de São Paulo, em montante não especificado, mas que entregaria o controle da empresa à iniciativa privada. (El Clarín, Argentina) | bit.ly/3slRlta

NEOLIBERALISMO/Jornal do mercado financeiro dos EUA cobra Bolsonaro pela agenda neoliberal. A agenda de livre mercado do Brasil está em dúvida, já que o presidente pretende reeleição. O movimento de Jair Bolsonaro para sacudir a estatal de petróleo é um golpe para a missão pró-negócios dos ministérios da economia. O ministro da Economia do Brasil, Paulo Guedes, que há apenas dois anos prometeu liderar uma revolução de livre mercado no maior país da América Latina, está cada vez mais relegado ao controle de danos à medida que o presidente Jair Bolsonaro aprofunda o papel do Estado na economia. (The Wall Street Journal, EUA) | on.wsj.com/2NGCDyr

COVID-19/ Brasil, à beira de 250 mil mortes. O Brasil está à beira de 250 mil mortes pela Covid-19 nesta quarta-feira ao somar 1.428 mortes nas últimas 24 horas, o quarto pior registro diário desde o início da pandemia, informou o Ministério da Saúde nesta quarta-feira. Também atingiu o trigésimo quinto dia consecutivo em que se registra uma média diária de mais de mil mortes. (La Jornada, México; Diario Correo, Peru) | bit.ly/3pS0199 | bit.ly/3bHLyHK

ARMAS/Bolsonaro tem 5 dias para explicar decreto que liberaliza armas. STF concedeu ao presidente Jair Bolsonaro cinco dias para explicar a edição de quatro decretos que flexibilizam o uso e a compra de armas de fogo no Brasil. A ministra Rosa Weber, do STF, quer ouvir as elucidações de Bolsonaro, do Ministério Público e do procurador-geral da República, Augusto Aras, antes de se pronunciar sobre o pedido de suspensão dos dispositivos, apresentado pelos opositores. O Partido Socialista Brasileiro (PSB) pediu ao tribunal superior a suspensão dos preceitos. (Últimas Notícias, Venezuela) | bit.ly/2Pbob1P

2. NOTÍCIAS DO MUNDO

CHINA/O país superou a pobreza extrema. Nos últimos oito anos, quase 100 milhões de pessoas foram tiradas da pobreza. Para o Xi Liping, é uma "vitória total". A China formalizou a "vitória total" na eliminação da pobreza extrema. Durante a cerimónia realizada no Grande Salão do Povo, o Presidente Xi Jinping, ao encerrar a campanha iniciada há 8 anos com a sua ascensão ao poder, destacou o papel central desempenhado pelo Partido Comunista Chinês na luta "para melhorar o bem-estar do povo "e tendo a luta contra a pobreza como" sua missão originária ". (La Repubblica, Itália; Global Times, China) | bit.ly/37INLl6 | bit.ly/3bHwWIi

PARAÍSOS FISCAIS/10 % da riqueza mundial ocultos por lavagem de dinheiro e sonegação fiscal. Abuso fiscal e lavagem de dinheiro estão prendendo bilhões na pobreza, diz ONU. O relatório afirma que até 10% da riqueza mundial pode estar oculta no exterior e apela a uma reforma bancária global. Bilhões de pessoas em todo o mundo estão presas na pobreza por abusos tributários sistêmicos, corrupção e lavagem de dinheiro, de acordo com um relatório da comissão da ONU que pede uma repressão global. O painel da ONU sobre integridade financeira para o desenvolvimento sustentável instou os governos a reformular as regras tributárias e o sistema bancário para ajudar a acabar com a pobreza e enfrentar a emergência climática. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/3bFQ5dM

CHILE/Mapuches reivindicam territórios ancestrais e Piñera envia militares. O presidente enviou ministros e chefes de polícia à região onde os mapuches reivindicam territórios ancestrais. Os legisladores pró-governo pediram-lhe que declarasse o estado de sítio. O presidente acrescentou militares ao sul do Chile, onde os incêndios se multiplicam. O presidente chileno, Sebastián Piñera, anunciou que pressionará por uma "lei antiterrorista mais eficaz" após uma série de ataques incendiários na região indígena de Araucanía, no sul do país. Piñera enviou ministros e chefes de polícia para tentar desbloquear o conflito. Enquanto isso, legisladores pró-governo pediram-lhe que declarasse estado de sítio na região. (Página 12, Argentina) | bit.ly/37NF4WD

CORONAVÍRUS/Nova variante em New York pode carregar variante preocupante. Uma nova forma do coronavírus está se espalhando rapidamente na cidade de Nova York e carrega uma mutação preocupante que pode enfraquecer a eficácia das vacinas, descobriram duas equipes de pesquisadores. A nova variante, denominada B.1.526, apareceu pela primeira vez em amostras coletadas na cidade em novembro. Em meados deste mês, era responsável por cerca de uma em cada quatro sequências virais que apareciam em um banco de dados compartilhado por cientistas. Um estudo da nova variante, liderado por um grupo do Caltech, foi postado online na terça-feira. O outro, de pesquisadores da Columbia University, ainda não é público. (The New York Times, EUA) | nyti.ms/2P7eHEF

EUA/Biden assina medidas para reduzir dependência da China. Manobras dos EUA para reduzir a dependência da China em setores-chave da economia. Biden assina decreto com medidas para garantir o abastecimento nas áreas de defesa, saúde pública, biotecnologia e energia. Os EUA erguem a bandeira da autonomia estratégica para reduzir a dependência da China e de outros concorrentes, fortalecendo as cadeias de suprimentos de bens essenciais ou críticos, de equipamentos sanitários a microchips ou minerais. O velho protecionismo, revestido do caso de Donald Trump com um populismo nacional econômico inflamado, levou Biden a usar o slogan ‘Made in America’ como mantra durante a campanha eleitoral, em apoio à indústria local. (El País, Espanha) | bit.ly/3uwTTqA

FRANÇA/Violência juvenil na França mata dois adolescentes. Dois estudantes franceses de 13 e 14 anos morrem em brigas de gangues. Os confrontos entre grupos de rua aumentaram 24% na França durante 2020. A luta entre gangues rivais, com vítimas cada vez mais jovens, está se tornando um problema sério na França. Em apenas 24 horas, dois adolescentes - uma garota de 14 anos e um garoto de 13 - foram mortos na periferia sul de Paris em dois ataques separados com faca. Os confinamentos e toques de recolher distorceram o tráfico ilícito, como o de narcóticos. Quando as medidas restritivas foram suspensas, houve um forte surto de violência porque as gangues tiveram que reafirmar sua autoridade sobre seus territórios. (La Vanguardia, Espanha) | bit.ly/3kl7rAL

EUROPA/Uber quer mudar leis para tornar seus motoristas em empregados da empresa. Derrotada na justiça, Uber quer ditar a lei. Para evitar que seus motoristas sejam considerados empregados, a plataforma está fazendo lobby para criar um "terceiro status" na Europa entre empregado e autônomo. Por muito tempo, a burguesia se escondeu atrás de seus representantes para escrever a lei. Na era do capitalismo 2.0, ele não toma mais esses cuidados. Na semana passada, o CEO do Uber, Dara Khosrowshahi, lançou uma campanha de lobby com as instituições europeias para a criação de um status menos protetor do que o de empregado, mas mais do que o de autônomo. (L’Humanité, França) | bit.ly/38479JJ

AUSTRÁLIA/País adota lei que obriga Facebook e Google a pagar conteúdos jornalísticos. O Parlamento da Austrália aprovou uma lei que impõe à Google e ao Facebook o pagamento aos órgãos de comunicação australianos pela publicação dos seus conteúdos jornalísticos, a primeira legislação do mundo deste género. A lei "assegurará que os meios de comunicação social recebam uma remuneração justa pelo conteúdo que geram, o que ajudará a manter o jornalismo de interesse público na Austrália", disse o ministro do Tesouro australiano, Josh Frydenberg, em comunicado. (Diário de Notícias, Portugal) | bit.ly/3bHwXvQ

AMÉRICA LATINA/Insegurança alimentar grave triplicou com a pandemia. A Ação Contra a Fome (ACH) alertou que a grave insegurança alimentar triplicou no último ano na América Latina, onde passou de 3,4 milhões de pessoas em 2019 para mais de 10 milhões no final de 2020. "(A pandemia) dificultou ainda mais uma situação que já era complicada na região, já que a América Latina era a região onde mais crescia a fome”, afirmou, em encontro com jornalistas, a responsável pela América Latina da entidade, Benedetta Lettera. (El Periódico, Espanha) | bit.ly/3dKcWYe

VENEZUELA/Embaixadora da União Europeia tem 72 horas para deixar o país. O país dá ao embaixador da UE setenta e duas horas para deixar o país. A medida ocorre 48 horas depois de a UE ter sancionado 19 altos funcionários do regime de Nicolas Maduro por seu papel em atos que, segundo ela, minam o Estado de Direito na Venezuela. (Le Monde, França) | bit.ly/2O2GjtX

3. ARTIGOS/ENTREVISTAS

Lorenzo Marsili – Itália (The Guardian, Inglaterra) | “Os italianos querem que Mario Draghi entregue 'normalidade' - e é aí que reside o perigo. Os problemas que a Europa enfrenta não serão resolvidos por um retorno ao status quo - é necessária uma revisão completa de um sistema falido” | bit.ly/3bBIs8c

François de Singly – Pandemia (L’Humanité, França) | “Consequências psicossociológicas da pandemia. Como a crise de saúde está afetando nossos relacionamentos?” | bit.ly/3kofs7T

Jeet Heer – Facebook (The Nation, EUA) | “O Facebook continua sendo uma ameaça à democracia. Resistindo à pressão por regulamentação e protegendo o extremismo de direita, o gigante da mídia social está fazendo concessões falsas que apenas aumentam seu poder.” | bit.ly/37MyPm2

Branko Marcetic – EUA (Jacobin, EUA) | “Não demorou muito para que Joe Biden traísse o movimento dos trabalhadores” | bit.ly/2MuPhjy



Conteúdo Relacionado