Clipping Internacional

Clipping Internacional - 26/10/2020

(Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos)

26/10/2020 09:21

Chilenos comemoram após ouvir os resultados do referendo sobre nova constituição, em Valparaíso (Rodrigo Garrido/Reuters)

Créditos da foto: Chilenos comemoram após ouvir os resultados do referendo sobre nova constituição, em Valparaíso (Rodrigo Garrido/Reuters)

 
1 - NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

TRATADO NUCLEAR. O Brasil ainda não ratificou tratado de proibição de armas nucleares que entrará em vigor em 90 dias. Com a ratificação de Honduras do Tratado de Proibição de Armas Nucleares da ONU (TIAN) alcançou o número mínimo de aprovações definitivas e poderá entrar em vigor em 90 dias. O Brasil, que esteve à frente dessa iniciativa diplomática nas Nações Unidas, foi o primeiro país a assinar o texto, em setembro de 2017, mas não o ratificou até hoje devido à mudança de política externa introduzida pelo governo de extrema direita de Jair Bolsonaro. (RFI, França) | bit.ly/2Hyf8Eq

GOVERNO BOLSONARO. Ministro da Família do Brasil “Prefere uma mulher mortal a fazer um aborto”, diz especialista. O vice-coordenador do Grupo de Estudos do Aborto, Jefferson Drezetto, comenta o caso de uma criança de dez anos estuprada por um tio que precisa de autorização judicial para abortar. (Público, Portugal) | bit.ly/3kviXJ9

COVID-19. Brasil ultrapassa 157 mil mortes e aproxima-se dos 5,4 milhões de casos. O Brasil totaliza este domingo 157.134 mortes e 5.394.128 casos de infeção pelo novo coronavírus, após contabilizar 231 óbitos e 13.493 novos casos nas últimas 24 horas, anunciou o Ministério brasileiro da Saúde. No momento, as autoridades de saúde brasileiras investigam a possível ligação de 2.390 mortes com a doença causada pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico. (Diário de Notícias, Portugal; La Vanguardia, Espanha; Jornal de Notícias, Portugal) | bit.ly/31HT7dr | bit.ly/3dWxkUn | bit.ly/2HA3skN

BOLSONARISMO. As eleições municipais mostram dificuldade para o bolsonarismo em São Paulo e Rio de Janeiro, os dois maiores colégios eleitorais do país, e onde as pesquisas são amplamente favoráveis à oposição. Também em Salvador e Belo Horizonte, outros dois grandes colégios eleitorais que concentram quase 4 milhões de eleitores, os candidatos com apoio mais ou menos velado de Bolsonaro ou seus filhos que atuam em a política cambaleia nas pesquisas. (La Vanguardia, Espanha; El Diário, Espanha) | bit.ly/3mma19l | bit.ly/34qU9fE

PANDEMIA. Covid no Brasil: as favelas, mais jovens e ainda mais afetadas. A prevalência e a taxa de letalidade do coronavírus são maiores nos bairros pobres do que em outros lugares. Pequenos trabalhos presenciais, falta de leitos de terapia intensiva, condições higiênicas ... As explicações são muitas. (Libération, França) | bit.ly/35wT7y8

GOVERNO BOLSONARO. Após chamar ministro Ramos de 'Maria Fofoca', Salles pede desculpas. O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, pediu desculpas ao chefe da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, após deflagrar crise no governo por suas críticas ao colega. Incomodado com nota na coluna de Bela Megale, do jornal O Globo, sobre disputa entre alas ideológica e militar do governo, Salles o havia chamado de "Maria Fofoca". O ministro atribuiu a Ramos, responsável pela articulação política do governo, a origem da notícia. (Sputink News, Rússia) | bit.ly/3ku4ltu

2 - NOTÍCIAS DO MUNDO

NO CHILE: O FIM DA CONSTITUIÇÃO DE PINOCHET

Página 12, Argentina | “Viva Chile, merda! Com sólidos 78%, o povo chileno enterrou a Constituição de Pinochet. O plebiscito foi arrancado do governo Piñera pelas grandes mobilizações iniciadas há um ano. O triunfo da “Aprovar” abre caminho para uma Convenção Constitucional que incorpore os direitos das maiorias. Embora todas as pesquisas previssem o triunfo da opção "Aprovar", nenhuma previu um número tão espetacular: 78,20 por cento contra 21,80, com 86 por cento das tabelas contadas, abrindo assim o tão esperado processo de mudança da Constituição de 1980 elaborada pela ditadura de Pinochet e que ainda governa o Chile, com modificações que visam mais afastar os “militares”, mas mantendo um modelo econômico que beneficia as empresas contra os cidadãos. | bit.ly/35E04xa

El Desconcierto, Chile | Adeus general: Chile termina com a Constituição de Pinochet e fecha sua transição para a democracia em um plebiscito histórico. Foram quatro décadas e muitas coisas aconteceram durante elas. O final da Constituição de 1980 marca um marco em vários aspectos: fecha a transição pactuada de um modelo administrado pela classe política e abre um novo período da história com um forte componente cidadão. | bit.ly/3dVrkeu

The Guardian, Inglaterra | O Chile votou esmagadoramente a favor de reescrever a constituição do país para substituir os princípios orientadores impostos há quatro décadas sob a ditadura militar do general Augusto Pinochet. Partidários da reforma, em júbilo, foram às ruas da capital Santiago e outras cidades para comemorar na noite de domingo, depois que as urnas mostraram que 78,24% das pessoas votaram pela aprovação de uma reescrita, enquanto 21,76% rejeitaram a mudança. Os eleitores também foram eleitos para a nova constituição a ser inteiramente redigida por um corpo eleito pelo povo - o que significa que nenhum legislador ativo pode estar envolvido no processo. | bit.ly/3e4R347

The New York Times, EUA | ‘Um fim ao capítulo da ditadura’: os chilenos votam para redigir uma nova constituição. Os eleitores aprovaram de forma esmagadora uma oferta para cancelar o estatuto herdado da ditadura do general Augusto Pinochet, uma medida que poderia definir um novo curso para o país. | nyti.ms/2TrUkAY

El País, Espanha | O Chile escolheu este domingo para superar o legado mais pesado de Augusto Pinochet, a atual Constituição. Os cidadãos aceitaram a oferta da instituição política para iniciar um caminho constituinte para canalizar o descontentamento que explodiu na forma de protesto e violência apenas um ano atrás, em outubro de 2019. A participação, chave para dar legitimidade à consulta, chegou 50%, em linha com a média desde que o voto voluntário foi decretado em 2012. E imagens da eleição | bit.ly/3mrRVmv | bit.ly/34us479

Le Monde, França | No Chile, o sim a uma nova constituição vence largamente. 78% dos eleitores votaram no domingo a favor de uma nova constituição, que substituirá a adotada durante a ditadura do general Pinochet. O texto será elaborado por uma Assembleia especialmente eleita para a ocasião. | bit.ly/37Mej5N

La Presse, Canadá | Os chilenos votaram esmagadoramente a favor de uma nova constituição para substituir a herdada da era Pinochet no domingo em um referendo realizado um ano depois de um massivo levante popular contra a desigualdade social. | bit.ly/2HyqOqL

Libération, França | Uma grande maioria dos chilenos aprovou no domingo a ideia de substituir a Constituição herdada da era Pinochet. Um resultado que deve engavetar o sistema neoliberal em vigor após anos de protestos. | bit.ly/34tatfH

The Sydney Morning Herald, Austrália | Chega de abusos: Chile vai descartar a constituição da era Pinochet após votação expressiva. Os chilenos votaram esmagadoramente para reescrever a constituição da era da ditadura do país sul-americano, que seus críticos veem como favorável a níveis profundos de desigualdade socioeconômica que alimentaram uma onda de protestos violentos em 2019 e 2020. | bit.ly/3mulfJ7

La Jornada, México | Não há outra maneira de dizer: a demanda por uma nova constituição, que substitua a de Pinochet e acabe com o neoliberalismo no Chile, arrasou com cerca de 80% do apoio à "rejeição", em um plebiscito que supõe o fim da marca neoliberal que pautou o destino do país nos últimos 40 anos. | bit.ly/34zbvap

La Vanguardia, Espanha | bit.ly/3jsLy03

La Diária, Uruguai | bit.ly/3oumEkE

Tribune de Genève, Suíça | bit.ly/34u5w6w

El Diário, Espanha | bit.ly/35xRcZX

El Periódico, Espanha | bit.ly/3judReE

The Wall Street Journal, EUA | on.wsj.com/31H1S7s

La Croix, França | bit.ly/34vE1cK

La Repubblica, Itália | bit.ly/3e0ukWI

El Espectador, Colômbia | bit.ly/37HLMhD

Diario Correo, Peru | bit.ly/3jvzpHU

Tiempo Argentino, Argentina | bit.ly/34wCkvQ

OUTRAS NOTÍCIAS DO MUNDO

CORONAVÍRUS/EUROPA. | A segunda onda da pandemia de coronavírus na Europa ganhou força nos últimos dias. Vários dos países que estavam entre os mais afetados no início do ano voltaram a apresentar altos índices de contágio. O inverno está se aproximando no hemisfério norte e alarmes foram levantados entre os governos. Eles adotaram novas medidas que restringem os movimentos e as reuniões sociais. Itália e Espanha anunciam neste domingo novas restrições. França, Inglaterra, Suécia e Alemanha já decretaram restrições à movimentação. Itália e Espanha anunciaram medidas duras para conter a segunda onda. (Página 12, Argentina; The New York Times, EUA) | bit.ly/2TrpTuY | nyti.ms/34uDdVF

CORONAVIRUS/CHINA. Covid-19: China enfrenta triagem em grande escala na província de Xinjiang apos surto. Na China, lançou uma nova campanha de triagem em grande escala no noroeste do país, com 137 casos de infecção por coronavírus detectados em Kashgar, indica a agência AFP. (Diário de Notícias, Portugal) | bit.ly/3dUUVVm

CORONAVÍRUS/EUA. O chefe de gabinete de Donald Trump afirma que a pandemia de coronavírus não pode ser controlada "Vamos controlar o fato de que podemos ter vacinas, tratamentos e outros meios para aliviar" a doença, disse Mark Meadows. Suas palavras foram criticadas pela candidata democrata à vice-presidência, Kamala Harris. (El Mercurio, Chile) | bit.ly/2TqJbAu

TRATADO NUCLEAR. O Tratado de Proibição de Armas Nucleares passa limiar importante. Cinquenta países já ratificaram o tratado, então ele se tornará lei internacional. Os Estados Unidos e as outras oito potências com armas nucleares o rejeitam, mas não conseguiram impedir seu avanço. (The New York Times, EUA) | nyti.ms/2FY8pD4

COLÔMBIA. Cinco pessoas mortas no norte da Colômbia. Quatro camponeses e o advogado que os defendia foram mortos por pistoleiros na noite de sábado. Por sua vez, o partido Farc deplorou o assassinato no sábado de dois ex-guerrilheiros. (Tribune de Gevève, Suíça) | bit.ly/2FZwYzA

DESIGUALDADE. Alguns ricos estão ficando ainda mais ricos durante a pandemia. Mas, de acordo com um novo relatório, a riqueza global deve crescer mais lentamente nos próximos anos. (The Economist, Inglaterra) | econ.st/3kBEQqg

EUA/ELEIÇÕES. Rastreador das pesquisas eleitorais dos EUA: quem está liderando os 8 estados indecisos? Joe Biden está liderando Donald Trump nas pesquisas nacionais para a eleição presidencial. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/3ktBbKY

EUA. Quais são as convicções da juíza Amy Coney Barrett, indicada para a Suprema Corte dos Estados Unidos? O Senado deve confirmar na segunda-feira a entrada do magistrado de 48 anos, muito apreciado pelos círculos conservadores, no mais alto órgão judicial do país. (Le Monde, França) | bit.ly/2TpykXF

3 - ARTIGOS/ENTREVISTAS

Atilio Boron Página 12, Argentina | “O Chile agora começa sua transição” | bit.ly/35sVDoM

Juan Carlos Ramírez Figueroa – Página 12, Argentina | “Plebiscito no Chile: criada entre quatro paredes, mais voltada ao mercado que aos direitos humanos, esta é a Carta Magna que rege os chilenos até hoje” | bit.ly/31Lh8jT

Consuelo Ferrer – La Diária, Uruguai | “Plebiscito no Chile: a primeira peça de uma trajetória constitucional inédita” | bit.ly/3jsQaU7

Abel Gilbert – El Periódico, Espanha | “Quase ninguém se lembra mais de Pinochet. A consulta é o início do desmonte da matriz institucional que a democracia chilena herdou do pinochetismo” | bit.ly/2ToBXNd

Julian Borger, reportagem – EUA (The Guardian, Inglaterra) | “Os republicanos se parecem muito com partidos autocráticos na Hungria e na Turquia. Universidade sueca encontra uma "mudança dramática" no Partido Republicano sob Trump, evitando as normas democráticas e incentivando a violência” | bit.ly/2Hrn0b9

Eduardo Aliverti – Argentina (Página 12, Argentina) | “A queda de braço do dólar é uma decisiva” | bit.ly/2HA4fSO

Pablo Guimon, reportagem – EUA (El Pais, Espanha) | “Como Trump e os republicanos mudaram a Justiça para agarrar-se ao poder” | bit.ly/2HE9cJL

Serge Halimi – EUA (Le Monde Diplomatique, França) | “Os EUA tomados pela loucura: um resultado que não será aceito” | bit.ly/35Go7vI

Enrico Grazzini – Crise econômica (Sinistra in Rete, Itália) | “Porque um novo Bretton Woods não será suficiente para superar a crise econômica pós-Covid” | bit.ly/2J8pbAM



Conteúdo Relacionado