Clipping Internacional

Clipping Internacional - 30/07/2020

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

30/07/2020 09:50

(Reuters)

Créditos da foto: (Reuters)

 
1 - NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

LAVA JATO. Grave denúncia contra a investigação liderada pelo ex-juiz Sergio Moro. Procurador-geral do Brasil acusou a Operação Lava Jato de espionagem ilegal. O procurador-geral do Brasil, Augusto Aras, denunciou os promotores da operação Lava Jato por terem criado uma rede ilegal para investigar 38 mil pessoas. Aras, que garantiu que a unidade de investigação possui uma "caixa de segredos", é considerado um promotor alinhado ao presidente Jair Bolsonaro, que chegou ao poder com a luta contra a corrupção como uma de suas principais bandeiras. O deputado do PT, Paulo Pimenta, pediu a criação de uma comissão de investigação. (Página 12, Argentina; La Vanguardia, Espanha; La diária, Uruguai;) | bit.ly/2ECW2LX | bit.ly/30X6y86 | bit.ly/2CTlAE3

COVID-19. Brasil confirma mais de 70.000 casos de coronavírus em novo registro diário. O Brasil estabeleceu um recorde diário na quarta-feira para casos confirmados do novo coronavírus e mortes relacionadas, com 70.074 novos casos e 1.595 mortes, segundo dados do Ministério da Saúde. O Brasil já registrou mais de 2,5 milhões de casos confirmados do vírus e 90.134 mortes desde o início da pandemia, segundo dados do ministério. (The New York Times, EUA; Diário de Notícias, Portugal; La Vanguardia, Espanha; La Presse, Canadá; El Clarín, Argentina; El Mercurio, Chile) | nyti.ms/2CTvxBq | bit.ly/3jQCcwR | bit.ly/2X66Jgj | bit.ly/2CUPZlr | bit.ly/2XdfncP | bit.ly/2X91fkI

IMPERIALISMO. Brasil pode enfrentar 'consequências' se der acesso à Huawei 5G, diz embaixador dos EUA. O principal diplomata dos EUA no Brasil disse em uma entrevista de jornal que o país pode enfrentar "consequências" se permitir que a Huawei Technologies da China entre em sua rede 5G, referindo-se aos avisos dos EUA de que a China não protege a propriedade intelectual. (The New York Times, EUA; El Mercurio, Chile; South China Morning Post, Hong Kong) | nyti.ms/3hVguWn | bit.ly/3jXYKLV | bit.ly/2Xb0DuS

BOLSONARO. Bolsonaro se mantém calado no primeiro evento desde a recuperação. O presidente brasileiro Jair Bolsonaro participou na quarta-feira de seu primeiro evento público desde que se recuperou do COVID-19, embora ele tenha se recusado a falar. O presidente do Brasil normalmente é o último a se pronunciar no palácio presidencial, mas Bolsonaro só assistiu ao evento reconhecendo mulheres que trabalham em áreas rurais da América Latina e deixaram a sala depois que terminou. Ele usava uma máscara durante todo o evento. (The New York Times, EUA; The Washington Post, EUA) | nyti.ms/2XbwM5U | wapo.st/30Zowa0

TRIBUNAL DE HAIA. O Ministério Público do TPI confirmou nesta quarta-feira o recebimento de uma "comunicação" de mais de sessenta sindicatos no Brasil contra o presidente daquele país, Jair Bolsonaro, por sua gestão da pandemia de coronavírus. "Analisaremos os materiais apresentados, conforme apropriado, de acordo com o Estatuto de Roma e com total independência e imparcialidade", disse à Efe uma fonte do Ministério Público. O documento entregue em Haia, com mais de 60 páginas, acusa Bolsonaro de "executar uma estratégia genocida" em sua gestão da pandemia, explicou o secretário geral do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde Pública do estado de São Paulo. Paulo, Célia Regina Costa. (La Vanguardia, Espanha) | bit.ly/2EufKsV

BOLSONARO. Bolsonaro diz que superou o Covid-19 sem problemas e atribui sua cura ao hidroxicloroquina. Enquanto isso, a nova normalidade no Brasil: 1.000 mortes por dia. O país está acostumado a esse valor há semanas e não há indicações de que a curva caia. (El Mundo, Espanha) | bit.ly/313evsw

ARMAS. Por que a venda de armas disparou no Brasil? No Brasil, uma arma já é vendida a cada 3 minutos. O presidente do país, Jair Bolsonaro, é um dos responsáveis por esse aumento alarmante. Desde que assumiu o cargo, ele defendeu que "as pessoas se armarem", apesar de especialistas terem avisado que essa não é uma boa ideia. (El Espectador, Colômbia) | bit.ly/3110qvz

BOLSONARO. O presidente Bolsonaro insiste em suspender as restrições, mesmo quando os casos atingem mais de 2,5 milhões com cerca de 90.000 mortes. O Brasil perde apenas para os Estados Unidos no número de casos e mortes confirmados pelo coronavírus. O presidente Jair Bolsonaro lutou contra as restrições à atividade econômica e a doença avançou à medida que governadores e prefeitos cederam à pressão da capital Brasília. Em alguns casos, os brasileiros lotaram bares e praças públicas lotadas sem máscaras, muitas vezes desafiando as regras locais. (Al Jazeera, Catar) | bit.ly/2X9W987

2 - NOTÍCIAS DO MUNDO

AMÉRICA LATINA. A pandemia desencadeia a lacuna entre ricos e pobres na América Latina. "Para a grande maioria dos cidadãos, os confinamentos acabaram afogando as poucas economias ou mostrando a vulnerabilidade dos serviços públicos que não garantem cobertura ou direitos", continua ele. Paradoxalmente, A ONG denuncia que o déficit social está aumentando e que a renda dos mais ricos - os 73 latino-americanos que têm uma fortuna acima de um bilhão de dólares - cresceu 41 bilhões de euros desde o início da pandemia no continente em março. Além disso, nesses quatro meses surgiram oito novos milionários. (La Vanguardia, Espanha) | bit.ly/3077S9h

ARGENTINA. Alberto Fernández apresentou o projeto de reforma judicial. "É hora de ter uma justiça justa, na qual a mídia, os poderes factuais e políticos não influenciem", garantiu o presidente ao anunciar o projeto de reforma judicial que prevê a unificação dos juízes federais com os da jurisdição penal econômica. Ele também apresentou ao Conselho Consultivo, que em 90 dias proporá mudanças na Justiça, começando pelo Tribunal. A iniciativa que será enviada ao Congresso prevê a unificação da jurisdição federal com o Penal Econômico. Ele também criou o Conselho Consultivo que lhe apresentará uma proposta. (Página 12, Argentina; Tiempo Argentino, Argentina) | bit.ly/339f72d | bit.ly/2CW1zwC

BOLÍVIA. Mobilizações maciças na Bolívia contra um segundo adiamento das eleições. A crise política e de saúde da Bolívia parece não encontrar nenhum alívio. As mobilizações ocorreram terça-feira em várias cidades do país contra o novo adiamento das eleições, de 6 de setembro a 18 de outubro, decidido por causa da pandemia de Covid-19. (Le Monde, França) | bit.ly/3hRvgO5

EUA/CORONAVÍRUS. Mais de 150.000 americanos morreram do Covid-19. Aqui está essa história trágica em números. O impacto da pandemia de Covid-19 foi maior nos EUA do que em qualquer outro país em vidas e empregos perdidos. Enquanto os EUA passam 150.000 fatalidades do vírus, reunimos alguns dos dados mais chocantes. Essas estatísticas contam uma história trágica de como o vírus atingiu desproporcionalmente pessoas mais velhas, pessoas de cor e pessoas com renda mais baixa. Eles também capturam algumas das deficiências nas respostas oficiais à sua disseminação. Estas são as principais estatísticas até agora. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/3k59pVo

BIG TECH. ‘Poder demasiado’: Congresso interroga os executivos das empresas de alta tecnologia em combativa audiência antitruste no Congresso norte-americano. CEOs do Facebook, Amazon, Apple e Google enfrentam críticas ao domínio online. Foram criticados por ter "muito poder", por estar censurando o discurso político, e por divulgar notícias falsas, "matando" os motores da economia norte-americana, em uma audiência no Congresso na quarta-feira. Os CEOs da Amazon, Facebook, Apple e Google enfrentaram críticas implacáveis, com democratas e republicanos desafiando suas práticas de negócios. A sessão lançou uma profunda frustração profunda com as empresas e destacou a ameaça que enfrentam nas investigações antitruste em andamento. (The Guardian, Inglaterra; Página 12, Argentina; The Wall Street Journal, EUA) | bit.ly/338mp6n | bit.ly/3jVmT5W | on.wsj.com/3163R44

VACINA. “Nacionalismo das vacinas”: uma luta geopolítica e uma lotaria para ter acesso primeiro. Investimentos de milhões e uma enorme movimentação à volta de potenciais vacinas que poderão não ter sucesso: países apostam forte no desconhecido. Os cientistas correm atrás de uma vacina, e os governos correm atrás das empresas que a possam disponibilizar: o acesso a uma vacina para a covid-19 será uma enorme vantagem de saúde, economia e política, para quem a consiga primeiro, porque não vai haver disponibilidade imediata para todos. (Público, Portugal) | bit.ly/2X92row

3 - ARTIGOS/ENTREVISTAS

Caetano Veloso, entrevista – Brasil (Página 12, Argentina) | “É simplesmente loucura!” | bit.ly/3jU06qZ

Robert Reich – EUA (Common Dreams, EUA) | “Vigarista corporativo: o ataque tirânico de Trump aos trabalhadores” | bit.ly/2Xb0yr4

Mario Wainfeld – Argentina (Página 12, Argentina) | “Muito há que se discutir sobre a Suprema Corte” | bit.ly/3jU4DKb

Adriana Salvatierra, entrevista – Bolívia (Página 12, Argentina) | “A ex-presidente do Senado afirma: ‘Añez sabe que só pode se manter no poder se não houver eleições’” | bit.ly/3hP1pG0

Tim Bray e Chirsty Hoffman – Monopólios (The New York Times, EUA) | “Nós temos uma pergunta a Jeff Bezos e outros milionários: vocês permitirão finalmente que seus trabalhadores se sindicalizem?” | nyti.ms/311ysjl

Philip Stevens – EUA/China (Financial Times, Inglaterra) | “Uma guerra fria não responde aos desafios da China.” | on.ft.com/3hRWaFG

Oliver Stuenkel – Brasil/Alemanha (Americas Quaterly, EUA) | “Um problema para as ambições do comércio da Alemanha: o ministro do meio ambiente do Brasil” | bit.ly/2XbCKU4

Chip Gibbons – EUA (Jacobin, EUA) | “A polícia secreta de Trump está conduzindo uma guerra nas cidades norte-americanas” | bit.ly/2ECWauV

Joe Goldman – Pandemia (Página 12, Argentina) | “Um experimento mundial” | bit.ly/314kFbI



Conteúdo Relacionado