Clipping Internacional

Clipping Mundo - 03/06/2021

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

03/06/2021 10:01

(Reprodução/bit.ly/3g1wJ54)

Créditos da foto: (Reprodução/bit.ly/3g1wJ54)

 
1. NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

BOLSONARO/ Bolsonaro avoca a economia diante de uma pandemia em meio a fortes panelaços. O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, voltou a arrogar-se a economia nesta quarta-feira em face das medidas de restrição adotadas por governadores e prefeitos para conter a pandemia do coronavírus. Seu discurso foi respondido por milhares de brasileiros com panelaços estridentes, gritos de "Fora com o Bolsonaro" e buzinas em várias cidades do país, como São Paulo, Rio de Janeiro e Recife, entre outras. Em discurso feito na rede nacional de rádio e televisão, o dirigente da extrema direita brasileira destacou o suposto bom desempenho da economia durante o primeiro trimestre deste ano, mas evitou mencionar o agravamento da crise de saúde. Apesar de lamentar as mortes de Covid-19, Bolsonaro, um dos líderes que mais negam a gravidade do vírus, ressaltou que seu governo "não obrigou ninguém a ficar em casa" e que tanto ele quanto seus 22 ministros defendem a "liberdade" e o direito de "ir e vir" dos cidadãos. (El Diário, Espanha) | bit.ly/3vMIoLG

GOVERNO BOLSONARO -1/ STF autoriza investigação do Ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles. A ministra Carmen Lúcia Antunes, autorizou nesta a abertura de inquérito contra o ministro por suposta obstrução nas auditorias de crimes ambientais na Amazônia. O magistrado respondeu a um pedido apresentado nesta segunda-feira pela Procuradoria-Geral da República. Antunes autorizou a abertura da investigação para "apurar a veracidade e autoria dos fatos mencionados" no "noticiário do crime", dispositivo utilizado para alertar as autoridades sobre um crime e que foi apresentado pelo delegado da Polícia Federal Alexandre Saraiva em meados de abril. Esta é a segunda investigação supervisionada pela mais alta corte que afeta diretamente Salles. Há duas semanas, a Polícia Federal lançou a operação "Akuanduba", que investiga se o ministro do Meio Ambiente e outras autoridades facilitaram a exportação ilegal de madeira para os Estados Unidos e Europa. (El Diário, Espanha) | bit.ly/3g1wJ54

GOVERNO BOLSONARO -2/ General Pazuello, investigado, ganha novo cargo no governo. O general do Exército Eduardo Pazuello, investigado por sua gestão da pandemia do coronavírus quando era Ministro da Saúde entre maio de 2020 e março de 2021, obteve um novo cargo no governo do extrema-direita Jair Bolsonaro. Pazuello foi nomeado "Secretário de Estudos Estratégicos da Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos da Presidência da República”. Seu manejo errático da pandemia é objeto de investigação em audiência pública em decorrência da crise de suprimento de oxigênio ocorrida em janeiro último no estado do Amazonas (norte) e que causou a morte por asfixia de dezenas de pacientes internados com SARS-CoV-2. Pazuello, aparentemente um especialista em logística, também está na mira da comissão parlamentar que investiga possíveis "omissões" do governo Bolsonaro no confronto com o Covid. (El Diário, Espanha) | bit.ly/2SREVgs

COPA AMÉRICA -1/Total insanidade: O Brasil infectado pelo vírus concorda em sediar torneio de futebol. O Brasil perdeu 207.000 pessoas para a Covid-19 apenas nos últimos três meses, mas o presidente Jair Bolsonaro decidiu sediar a Copa América, argumentando: “Temos que viver”. Os organizadores do principal torneio de futebol da América do Sul estavam em uma situação difícil. Colômbia e Argentina, anfitriões originais do torneio, a Copa América, foram eliminados, julgando impossível receber centenas de jogadores e seus acompanhantes enquanto a pandemia do coronavírus assolava o continente. “Isso é uma loucura completa”, disse Miguel Nicolelis, neurocientista da Duke University que acompanha a disseminação do vírus no Brasil, seu país natal. “É como se Roma estivesse pegando fogo e Nero quisesse um jogo de futebol no Coliseu para comemorar.” (The New York Times, EUA) | nyti.ms/2SX1G2j

COPA AMÉRICA – 2/ As 4 sedes da Copa América: bastiões bolsonaristas e colapsos sanitários. As quatro sedes da Copa América -Brasília, Cuiabá, Goiânia e Rio de Janeiro- têm seus hospitais em situação crítica para pacientes com Covid-19 e são considerados bastiões onde o presidente Jair Bolsonaro venceu por grande maioria nas eleições de 2018. Com exceção do Rio de Janeiro, nenhuma cidade com força futebolística cedeu suas instalações para a disputa, como é o caso de São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Salvador, Recife ou Fortaleza. Desta vez sem público, as sedes serão em locais governados por aliados, como Brasília, e o cinturão da soja de Goiás, capital de Goiás, e Cuiabá, capital de Mato Grosso. Em relação à pandemia, as cidades-sede têm mais de três quartos da ocupação hospitalar para pacientes com coronavírus. O Brasil tem mais de 467 mil mortes pela pandemia e está à beira de uma terceira onda com grande parte do país em situação crítica de ocupação de leitos de UTI. (Página 12, Argentina; El Clarín, Argentina; El País, Uruguai; El Mercurio, Chile) | bit.ly/3g1wK98 | bit.ly/3ilXOm6 | bit.ly/3g5Ti8O | bit.ly/3ceFM1y

CPI DA COVID/ Bolsonaro é responsável pela expansão do covid-19 no Brasil. A infectologista Luana Araújo responsabilizou hoje o presidente Jair Bolsonaro pela disseminação do Covid-19 e pelas mortes no Brasil, perante uma comissão do Senado (CPI) que investiga a gestão governamental da pandemia. Araújo foi anunciada em maio para o cargo de secretária extraordinária de Confronto contra a Covid-19, mas sua nomeação foi cancelada 10 dias depois sem conhecimento dos motivos, embora a mídia jornalística assegure que ela teve que ver seu cargo antes da cloroquina, defendida a todo custo por Bolsonaro. Durante seu depoimento, a infectologista fez duras críticas ao tratamento antecipado contra o patógeno e revelou que sofreu ameaças ao ser anunciada como funcionária do Ministério da Saúde. (Últimas Notícias, Venezuela) | bit.ly/3ig7JJV

ECONOMIA/ O PIB do Brasil volta aos níveis pré-pandêmicos. Taxa de expansão econômica supera expectativas e estimula esperanças de recuperação mais rápida. O Brasil planeja atrair um trilhão de reais em investimentos privados com as concessões de infraestrutura planejadas até o final de 2022. É o que afirma o ministro brasileiro da Infraestrutura, Tarcisio Gomes de Freitas e listou os leilões de direito rodoviário , ferrovias, aeroportos, portos, linhas de transmissão e reservas de petróleo. (Financial Times, Inglaterra; El Diário, Espanha; Les Echos, França; The Independent, Inglaterra) | on.ft.com/3ioWcZd | bit.ly/3uNKjOW | bit.ly/3yZhjak | bit.ly/3fMhUEL

COVID-19/ Brasil registra mais 2.507 mortes por Covid-19. O Brasil registrou na quarta-feira mais 2.507 mortes por Covid-19, elevando a contagem nacional para 467.706. Um total de 95.601 novas infecções foram detectadas, aumentando o número de casos para 16.720.081. O Brasil tem o segundo maior número de mortes Covid-19 do mundo, depois dos Estados Unidos, e o terceiro maior número de casos, atrás dos Estados Unidos e da Índia. O país sul-americano vive uma nova onda de infecções desde o início deste ano, com hospitais lotados de pacientes. O Brasil administrou mais de 68,2 milhões de doses da vacina Covid-19 e mais de 22,3 milhões de pessoas receberam duas vacinas desde o início da campanha nacional de imunização em janeiro. (Xihanet, China; Diário de Notícias, Portugal; La Jornada, México) | bit.ly/3uRMZuF | bit.ly/3fWmrmA | bit.ly/2RmB8r4

RIO AMAZONAS/ Inundações severas enquanto os rios amazônicos atingem níveis recordes. O Rio Negro inchou a níveis nunca vistos em mais de um século de manutenção de registros. Mais de 450.000 pessoas foram afetadas em todo o estado. Moradores de Manaus, a maior cidade da floresta amazônica do Brasil, estavam lutando para lidar com fortes enchentes depois que fortes chuvas causaram o aumento de rios próximos. O Rio Negro atingiu seu nível de água mais alto desde o início dos registros em 1902, com uma profundidade de 29,98 metros (98 pés) na estação de medição do porto na terça-feira. Os rios Solimões e Amazonas próximos também estavam atingindo seu ponto mais alto. (Deutsche Welle, Alemanha; La Presse, Canadá) | bit.ly/3wV1mjC | bit.ly/3irQqWL

2. NOTÍCIAS DO MUNDO

CHILE-AUSTRÁLIA/ Austrália resiste a revelar segredos sobre seu papel no golpe militar do Chile. O governo australiano se recusou na quarta-feira a divulgar documentos sobre sua suposta participação no golpe chileno de 1973, argumentando que a publicação de assuntos de inteligência poderia colocar suas relações internacionais e segurança nacional em risco. Apesar de os Estados Unidos terem divulgado documentos secretos há duas décadas sobre como encobriram e apoiaram o regime de Augusto Pinochet (1973-1990), muitas questões permanecem sobre as ações de seu parceiro, a Austrália, na preparação para o golpe que derrubou Salvador Allende. Por enquanto sabe-se que a Austrália enviou ao Chile em 1971 agentes dos Australian Secret Intelligence Services (ASIS) durante o governo do liberal Billy McMahon, a pedido de Washington, mas seu sucessor, o Trabalhista Gough Whitlam (1972 -73) ordenou a retirada desses homens uniformizados do país. (El Desconcierto, Chile) | bit.ly/34LgqnD

CHILE/ Uma assembleia constituinte oriunda em grande parte da sociedade civil. Mais da metade dos membros são eleitos independentes. Os responsáveis pela elaboração da nova Constituição, querem romper com o modelo neoliberal do país. O Le Monde conheceu três deles. Nos dias 15 e 16 de maio, os cidadãos indicaram os 155 responsáveis pela elaboração da nova Constituição, que deveria substituir o atual texto herdado da ditadura (1973-1990) e acusada de garantir as bases neoliberais do país. (Le Monde, França) | bit.ly/3phf0e1

COLÔMBIA/ A decisão de levar os militares às ruas desencadeia novas críticas ao presidente. O decreto que militariza o controle de protestos dispensa a fiscalização do Parlamento que inclui a Constituição do país, alertam oponentes e juristas. A medida, entre outras disposições, ordena que prefeitos e governadores levantem bloqueios de estradas (barricadas) pelos manifestantes. Ter os militares nas ruas também não é bem-vindo pelos governantes locais. Quando já passou um mês de marchas, protestos, motins e bloqueios de todo tipo contra o governo de Iván Duque, o presidente da Colômbia decidiu levar os militares de volta às ruas. Uma medida que aumenta as divergências com seus críticos diante da repressão aos manifestantes. (El País, Espanha) | bit.ly/34GqkXI

CUBA/ Governo cubano aprova status legal para empresas privadas. Cuba aprovou uma reforma que inclui um status legal há muito procurado para empresas privadas que começaram a operar décadas atrás com o título de "autônomo", informou a mídia local na quarta-feira. Altos funcionários disseram que há meses planejam mudanças para resolver os regulamentos para que empresas estatais, cooperativas e empresas possam operar em igualdade de condições no país. A reforma incluiria o status legal para milhares de empresas do setor privado, de restaurantes e garagens a lojas de construção e salões de beleza, e para cooperativas. (La Jornada, México) | bit.ly/3vNtGnV

NICARÁGUA/ Polícia prende líder da oposição, Cristiana Chamorro, e provável desafiante de Ortega. O governo da Nicarágua disse que Chamorro está sob investigação por supostas irregularidades financeiras e lavagem de dinheiro relacionadas à Fundação Violeta Barrios de Chamorro para a Reconciliação e Democracia - o grupo não governamental que leva o nome de sua mãe. A investigação de Cristiana Chamorro foi vista como uma tentativa de impedi-la de desafiar o líder autocrático do país nas eleições de novembro. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/3wNMO54

PERU/ Noam Chomsky e Roger Waters, entre outros, apOiam Castillo como "a única opção" para o progresso no Peru. Pedro Castillo, candidato à presidência do Peru Libre no segundo turno de 6 de junho, recebe o apoio do linguista Noam Chomsky, do músico Roger Waters e de uma centena de artistas e intelectuais, por meio de uma carta pública, pois “não há mais margem para ditadores ou neoditadores em nosso continente “. (UYPress, Uruguai) | bit.ly/3fKwg8j

ISRAEL/ Coalizão de opositores está prestes a afastar Netanyahu. O trabalhista Isaac Herzog será o novo presidente de Israel. Benjamin Netanyahu, o primeiro-ministro mais antigo da história de Israel, estava perto de ser destituído do poder pela primeira vez em 12 anos quando seus oponentes fecham um acordo que o substituirá por um ultranacionalista, Naftali Bennett. A nova coalizão é uma aliança incomum e estranha entre oito partidos políticos de uma ampla gama de ideologias, da esquerda à extrema direita. Embora alguns analistas o tenham saudado como um reflexo da amplitude e complexidade da sociedade contemporânea, outros dizem que seus membros são incompatíveis demais para seu pacto durar, e o consideram a personificação da disfunção política de Israel. (The New York Times, EUA; Página 12, Argentina) | nyti.ms/3fMRmmM | bit.ly/34M8NNM

PANDEMIA/Segundo maior número de infecções por Covid e um panelaço massivo contra Bolsonaro. Poucos dias antes do início da Copa América, o Brasil registrou nesta quarta-feira o segundo maior número de casos de Covid-19 desde o início da pandemia, com 95.601 novas infecções. Apesar deste número alarmante, Bolsonaro deu uma entrevista coletiva para defender sua decisão de sediar o torneio internacional. Essa atitude rendeu críticas ao presidente negador e panelaços contra ele. (Página 12, Argentina) | bit.ly/2SUqece

3. ARTIGOS/ENTREVISTAS

Eric Nepomuceno – Brasil (Página 12, Argentina) | “Bolsonaro e a ‘Cepa América’” | bit.ly/3fJr3hb

Michael Sfard – Israel (The Guardian, Inglaterra) | “Por que os progressistas israelenses começaram a falar sobre ‘apartheid’” | bit.ly/3fRMKMh

Maximiliano Reyes- América Latina (Página 12, Argentina) | “México, América Latina e o Caribe: uma agenda para uma associação econômica estratégica” | bit.ly/3uNKk5s

Alain Frachon – EUA/Trump (Le Monde, França) | “"Com Trump, a 'grande mentira' se tornou a verdade do Partido Republicano" | bit.ly/3ceFPKM

Conor Flynn – Austrália (Jacobin, EUA) | “Austrália: O governo de Gough Whitlam, em 1975, foi vítima de um golpe de direita” | bit.ly/2TD5oyG

Andrea Sartori – EUA/Tulsa (Sinistra in Rete, Itália) | “Tulsa 1921. Realização e massacre de um sonho (americano)” | bit.ly/3pfd2Lg

Conteúdo Relacionado