Clipping Internacional

Clipping Mundo - 06/06/2021

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

06/06/2021 10:57

Pazuello discursou ao lado de Bolsonaro, mas Exército não encarou a iniciativa como um ato político (Reuters/Stringer)

Créditos da foto: Pazuello discursou ao lado de Bolsonaro, mas Exército não encarou a iniciativa como um ato político (Reuters/Stringer)

 

1. NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

AMAZÔNIA/ Os alertas de desmatamento em maio atingem seu nível mais alto desde 2016. A Amazônia brasileira perdeu 1.180 quilômetros quadrados de floresta em maio, a maior área devastada no período desde 2016, quando a série histórica começou a ser medida. Os alertas de desmatamento aumentaram 41% em maio em relação ao mesmo mês de 2020. Durante a última Cúpula do Clima, o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, prometeu avançar para eliminar o desmatamento ilegal no Brasil até 2030. No entanto, desde que o líder de extrema direita assumiu o poder em 1º de janeiro de 2019, a devastação da floresta amazônica foi uma das piores da história do Brasil e suas políticas ambientais foram duramente criticadas por organizações ambientais. Seu ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, está sendo investigado por supostamente favorecer o tráfico ilegal de madeira, obstruindo as tarefas de fiscalização de funcionários públicos. (El Diário, Espanha; The Independent, Inglaterra) | bit.ly/3z75NJR | bit.ly/3gd3KeK

MILITARES/ Falta de punição militar para Pazuello gera preocupação com a estabilidade democrática no Brasil. O general e ex-ministro participou num ato de apoio a Bolsonaro, mas Alto Comando do Exército não encontrou qualquer violação dos estatutos militares. Há mais uma crise entre o Governo de Jair Bolsonaro e as Forças Armadas, desta vez por causa do ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, general do Exército na ativa. Na semana passada, o Alto Comando decidiu ignorar a presença de Pazuello numa manifestação de apoio a Bolsonaro, apesar de constituir uma aparente violação do estatuto da corporação que proíbe a participação de militares na ativa em ações públicas de conteúdo político. (Público, Portugal) | bit.ly/3prAKUF

BOLSONARO/ Bolsonaro dribla o impeachment, mas não o descontentamento popular. Ele se apega à Copa América como uma cortina de fumaça que cobre a crise social, econômica e de saúde. Enquanto a sociedade brasileira volta em massa às ruas e mostra sua maioria de protesto, com panelaços ruidosos, contra a política negligente de Jair Bolsonaro diante da pandemia, somando-se ao pedido de impeachment, o presidente brasileiro decidiu sediar a Copa América 2021 como forma de driblar a perda de popularidade que seu governo está tendo, despencou para 24% segundo levantamento do Data Folha. No entanto, o evento pode estimular mobilizações, como as que estão sendo convocadas para o dia 19 de junho com o slogan “Não queremos copa, queremos vacina”. (Tiempo Argentino, Argentina) | bit.ly/3ck9uSA

BOLSONARO/O trunfo de Bolsonaro para seduzir motociclistas. Nós o tínhamos conhecido a pé, a cavalo, de helicóptero, de jet-ski e de barco. Agora, aqui está Jair Bolsonaro em uma motocicleta. O presidente do Brasil multiplica as manifestações nas costas de uma bicicleta, jaqueta de couro nos ombros, liderando, pelo Rio de Janeiro, Brasília e, no dia 12 de junho, em São Paulo, desfiles que reúnem milhares de motoqueiros. (Le Monde, França) | bit.ly/3fXAY2Y

BOLSONARISMO/ Movimento de médicos brasileiros milita contra o aborto e a favor da cloroquina. O grupo, que se chamava ‘Ainda Há Bem’, tem vínculo com o Ministério da Saúde do Brasil. “Quem defende a vida não pode ser a favor do aborto”; "O atendimento precoce salva sua vida." Essas mensagens aparecem em dez outdoors distribuídos por Fortaleza, capital do estado do Ceará, no Nordeste do Brasil. Essas são as ações do movimento ‘Ainda Há Bem’, formado por médicos conservadores cearenses, que surgiu de forma um tanto misteriosa. Sem revelar a lista dos seus membros, lançaram uma campanha de marketing coordenada durante as férias da Páscoa, com publicações nas redes sociais, meios de publicidade outdoor e jornais. (La Diária,Uruguai) | bit.ly/3vWMot3

VACINA/ O Brasil aprova o uso das vacinas Sputnik V e Covaxin. As autoridades esclareceram que as medidas serão temporárias e restritas para alguns estados. A pedido do consórcio de governadores do Nordeste, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) concedeu, com restrições, autorização excepcional e temporária para importação e distribuição das vacinas anticovidais Sputnik V, da Rússia e Covaxin, da Índia. Integrantes da área técnica da Anvisa disseram que ainda há "incertezas" em relação aos dois imunizantes e, por isso, recomendaram inúmeras condições, incluindo a aprovação excepcional e temporária para a importação das duas vacinas. (Telesur, Venezuela) | bit.ly/2TKg3aS

A ILHA DOS GATOS/ Brasil, a Alcatraz dos gatos abandonados que ninguém sabe salvar. Ao largo do Rio de Janeiro é uma ilhota deserta com centenas de felinos. Oficialmente chamada de Ilha Furtada, era conhecida por quase todos como Ilha dos Gatos. Agora o número cresceu exponencialmente devido ao abandono de muitos animais de estimação de vítimas de Covid ou pacientes que não podem mais garantir atendimento. Dizia-se que era perigoso visitá-lo. Os gatos cresceram até o tamanho de cachorros e se tornaram selvagens, disseram as pessoas. Eles atacariam estranhos. Um repórter brasileiro, escrevendo sobre a ilha “misteriosa”, afirmou que 750 gatos “selvagens” vagavam por sua selva; outros disseram mais. O número parecia aumentar a cada dia. (The Washington Post, EUA; La Repubblica, Itália) | wapo.st/3fXAYQw | bit.ly/356z7CJ

2. NOTÍCIAS DO MUNDO

ARGENTINA/ Megaoperação de fiscalização ao negócio de carnes. Manobras ilegais em nove entre dez frigoríficos. O desvio de parte da oferta, para obtenção de melhores preços por meio de operações ilegais no exterior, e o consequente aumento dos preços para o mercado interno, que estaria subtraindo a oferta, não seriam alheios a essas manobras. Em meio a uma dura negociação sobre o preço dos cortes mais populares, a AFIP lançou uma megaoperação para controlar os 154 maiores refrigeradores do país. Em 90% foram detectados subfaturamento, não declaração ou triangulação de operações. A pesquisa chega a 40% dos estabelecimentos que abatem 72% da carne. Subdeclaração de compras e vendas, uso de notas fiscais apócrifas e açougueiros fantasmas para ocultar operações, algumas das irregularidades detectadas. Os desvios no item que, com seus preços, causam maior angústia na população. A relação com as negociações fracassadas com o governo. (Página 12, Argentina) | bit.ly/3im0aSb

PERU/ Uma pesquisa confirma um empate técnico potencial entre Castillo e Fujimori. Segundo levantamento de intenção de voto do Instituto de Estudos do Peru (IEP), Fujimori, do partido de direita Fuerza Popular, tem 40,9% de apoio, enquanto Castillo, do partido de esquerda Peru Libre, chega a 40,8%. No entanto, a Diretora de Estudos de Opinião do IEP, Patricia Zárate, reconheceu que há dois grupos de eleitores que não podem ser medidos adequadamente nesses estudos, que são os que vivem na zona rural e os que residem no exterior. Da mesma forma, os eleitores do setor econômico mais elevado são a favor de Fujimori (53,3%) e do meio com 44,2%. Enquanto isso, Castillo tem intenção de voto de 45,9% dos setores mais baixos da economia. (Página 12, Argentina) | bit.ly/2T1aHHN

JULIAN ASSANGE/ Companheira de Assange pede que aumente a pressão sobre Joe Biden. Stella Morris, companheira e advogada de Julian Assange, apelou ao aumento da pressão sobre o presidente dos EUA, para que ponha fim ao processo de pedido de extradição. Nils Melzer, relator da ONU contra a tortura, afirmou que o caso é "um dos maiores escândalos judiciais da história". (Esquerda.net, Portugal; L’Humanité, França) | bit.ly/3ciKM51 | bit.ly/3pnFHhm

TAXAR MULTINACIONAIS/ G-7 Nações concordam sobre novas regras para tributar empresas globais. As empresas pagariam uma alíquota mínima de imposto de pelo menos 15%, concordou o Grupo dos Sete países ricos, em um passo significativo em direção a uma alíquota global mínima exigida pelo governo Biden. (The Wall Street Journal , EUA; Financial Times, Inglaterra; L’Humanité, França) | on.wsj.com/3iz34mT | on.ft.com/2RsyJel | bit.ly/3pnFHhm

NICARÁGUA/ Na Nicarágua, um candidato presidencial preso ao retornar dos Estados Unidos. Arturo Cruz foi preso no sábado (5 de junho) no aeroporto de Manágua ao voltar dos Estados Unidos, anunciou a promotoria, o segundo candidato nas eleições presidenciais de novembro na Nicarágua a ser preso esta semana. O senhor Cruz "está sendo investigado pela polícia nacional porque há fortes indícios de que ele atacou a sociedade nicaraguense e os direitos do povo", disse a promotoria. (Le Monde, França) | bit.ly/3vThvps

MÉXICO/ México mede as forças de López Obrador. O país enfrenta eleições de meio de mandato atormentadas pela violência e a pandemia Covid-19, com os olhos postos na segunda parte do mandato e nas eleições presidenciais de 2024. O plebiscito em torno do político e seu projeto é o que define as eleições deste domingo. Mais de 93 milhões de mexicanos são chamados a votar na maior convocação de sua história. Eleições intermediárias que vão renovar a Câmara dos Deputados, os governos de 15 dos 32 estados, prefeitos, congressos locais, como um todo 20.417 cargos públicos. (El País, Espanha) | bit.ly/3vXOZTL

COLÔMBIA/ Colômbia já soma 38 dias de protestos e repressão. O Comitê Nacional de Desemprego (CNP) entregará à Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), durante sua visita à Colômbia, um protocolo de garantias para o exercício de protesto social contra a repressão policial ocorrida durante as massivas manifestações contra o governo de Presidente Iván Duke. Segundo o dirigente sindical, o CNP tem registro de que, desde o início da greve (28 de abril) até hoje, a repressão deixou 3.800 casos de violência contra manifestantes pacíficos, mais de 60 homicídios, 1.600 prisões arbitrárias, 65 pessoas com ferimentos nos olhos, mais de 20 agressões sexuais contra mulheres e várias agressões baseadas no gênero. (La Jornada, México) | bit.ly/34SxGaJ

3. ARTIGOS/ENTREVISTAS

BRASIL

Maud Chirio – Brasil/democracia (The Conversation, França) | “Brasil, uma democracia militarizada” | bit.ly/3fRVMsp

J. Hotez e Albert I. Ko – Brasil/Pandemia (The New York Times, EUA) | “Por que tantas crianças morrem de Covid-19 no Brasil?” | nyti.ms/3yZzs7I

Juan Arias – Brasil/militares (El País, Espanha) | “A misteriosa relação de Bolsonaro com as Forças Armadas” | bit.ly/3vZcFHc

Gustavo Veiga – Brasil/Copa América (Página 12, Argentina) | “Uma Copa América com o vírus do negacionismo – o torneio continental como troféu de Bolsonaro” | bit.ly/34X6R52

PERU

Carlos Dávalos, entrevista – Peru/eleições (The Guardian, Inglaterra) | “O Peru enfrenta dilema nas pesquisas: um incendiário de esquerda ou filha do ditador?” | bit.ly/3uXBbHi

Carlos Noriega, três artigos - Peru/eleições (Página 12, Argentina) | “Peru nas eleições: entre a mudança e o neoliberalismo” | “Peru nas eleições: Pedro Castillo: mestre da escola rural” | “Peru nas eleições: Keiko Fujimori, a filha do ditador” | bit.ly/2T4s6iZ | bit.ly/3x5FMsL | bit.ly/3cmgVch

Maria Garcia Arenales – Peru/eleições (El diário, Espanha) | “Peru vai às urnas com pouca esperança de resolver a crise de governança” | bit.ly/2RrgC8C

Juan Diego Quesada – Peru/eleições (El País, Espanha) | “Pedro Castillo, o candidato descalço” | bit.ly/2T3ZNks

Arthur Morenas, entrevista – Peru/eleições (Libération, França) | “No Peru, o candidato Castillo não edulcorou seu discurtso de esquerda” | bit.ly/3fRVOk1

Johnatan Fuentes – Peru/eleições (Jacobinlat, EUA) | “Peru na encruzilhada. A disjuntiva é clara: autoritarismo neoliberal ou assembleia popular constituinte” | bit.ly/3ihX9SJ

Añadi Durand, entrevista – Peru/eleições (Página 12, Argentina) | “Castillo chegou sem que ninguém o visse” | bit.ly/2SYC4SS

Conteúdo Relacionado