Clipping Internacional

Clipping Mundo - 10/09/2021

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

10/09/2021 09:51

(Evaristo Sá/AFP)

Créditos da foto: (Evaristo Sá/AFP)

 
1. NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

BOLSONARO-CAMINHONEIROS/ Os caminhoneiros cedem a Bolsonaro e às estradas livres, embora com relutância. O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, pediu aos caminhoneiros que liberassem as estradas bloqueadas em várias partes do país para exigir o afastamento dos juízes do Supremo Tribunal Federal e afirmou que as paralisações prejudicam a já agredida economia do Brasil. O bloqueio aos caminhoneiros começou na terça-feira, 7 de setembro, quando Bolsonaro liderou massivas mobilizações em defesa da “liberdade” e contra o Judiciário, com as quais o presidente mantém pulso firme. O próprio presidente chegou a exortar seus seguidores a "desobedecer" a algumas das sentenças da Suprema Corte que o está investigando por espalhar notícias falsas e já levou alguns de seus aliados à prisão. A afirmação de Bolsonaro foi repudiada por todos os partidos políticos, Congresso e Supremo Tribunal Federal, cujo presidente, Luiz Fux, garantiu que "ninguém vai fechar" aquele tribunal e alertou que o descumprimento de sentenças é um "crime" que, no caso do Bolsonaro, pode levar ao impeachment. (El Diário, Espanha; El País, Espanha; Público, Portugal; Diário de Notícias, Portugal; La Diária, Uruguai; The Washington Post, EUA; Tribune de Genève, Suíça; La Presse, Canadá; Jornal de Notícias, Portugal; Público, Portugal; El Mercurio, Chile; La Jornada, México; Últimas Notícias, Venezuela; El País, Uruguai; La Nación, Argentina; Jornal de Angola, Angola;) | bit.ly/3hjMZQy | bit.ly/3hnqwSr | bit.ly/3Efe7tR | bit.ly/3hk6I2p | bit.ly/3hgRRFS | bit.ly/3l9E9pn | bit.ly/3lijsIa | wapo.st/3lt1PWb | bit.ly/3A2r6fR | bit.ly/2VuOrHU | bit.ly/39b8O0d | bit.ly/38WXwfO | bit.ly/3nlHi8g | bit.ly/3E74Io0 | bit.ly/3laRf5U | bit.ly/3BWKyuY | bit.ly/3hk6BUx | bit.ly/3l52ooM

BOLSONARO RECUA/ Bolsonaro pede pacificação e diz que nunca quis "atacar" a democracia. O presidente brasileiro Jair Bolsonaro, que nas últimas semanas alimentou um sério conflito político, divulgou uma nota na quinta-feira na qual afirmou que "nunca" quis "atacar" o Supremo Tribunal Federal e o Congresso, aos quais pediu "harmonia". O presidente destacou que muitas das "divergências" respondem a "conflitos de entendimento sobre decisões adotadas pelo magistrado Alexandre de Moraes", responsável no Supremo Tribunal Federal por um processo de atentados à democracia e divulgação de informações falsas, que tem a Bolsonaro entre os investigados. As posições defendidas nas últimas semanas por Bolsonaro, e especialmente após os ataques a instituições na última terça-feira, mereceram uma resposta dura da Suprema Corte, do Parlamento, de todos os partidos políticos e até de organizações empresariais e financeiras. O coro foi reforçado nesta quinta-feira pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Barroso, que afirmou que a conduta do chefe de estado "constrange o Brasil diante do mundo". E que a democracia “não tem lugar para quem pretende destruí-la”. (El Diario, Espanha) | bit.ly/3hjQWVl

CAMINHONEIROS EM BRASÍLIA/Trovão, mentiras e vídeo. A noite louca da greve dos camionistas do Brasil. Houve grevistas a comemorar um estado de sítio que nunca existiu, Bolsonaro a contrariar bolsonaristas, bolsonaristas a contrariar Bolsonaro e humoristas envolvidos numa confusão que gera paralisação económica em 15 estados. (Diário de Notícias, Portugal; Deutsche Welle, Alemanha; Euronews, Portugal; Al Jazeera, Catar; The Times, Inglaterra; The Independent, Inglaterra) | bit.ly/3A1MQbG | bit.ly/3C1YqEq | bit.ly/3jZNvVy | bit.ly/3jXQmhy | bit.ly/2XbQotG | bit.ly/3jWKEwm

BOLSONARO-CRISE HÍDRICA/ Bolsonaro pede que os brasileiros economizem para evitar crises de água e energia. “Estamos enfrentando a maior crise hidrológica da história do Brasil”, disse o chefe de Estado. O Brasil vive a mais grave crise de água dos últimos 91 anos, o que gerou forte aumento nos gastos com energia e alertou sobre a possibilidade de racionamento de eletricidade e água nos próximos meses. A seca deixou as barragens das principais hidrelétricas do país em níveis mínimos e a principal fonte de geração de energia do Brasil quase inoperantes. (El Diário, Espanha) | bit.ly/2X0Ug09

MARCO TEMPORAL/ Ministro do STF ratifica voto contra Marco Temporal. O julgamento do Marco Temporal será retomado na próxima semana em que nove outros magistrados irão emitir sua decisão sobre a lei. O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) do Brasil, Edson Fachin, ratificou nesta quinta-feira seu voto contra a Lei de Marco Transitório que limita a demarcação de terras indígenas, como parte do julgamento que definirá o futuro dos povos indígenas. Fachin, que antes havia manifestado sua posição no plenário virtual do Tribunal, confirmou sua decisão e evocou o "direito originário" dos povos tradicionais às suas terras, usando como argumento que a posse indígena dessas áreas difere da perspectiva da propriedade civil, já que a Constituição Federal de 1988 garante os direitos originários. (Telesur, Venezuela) | bit.ly/38YwGDU

INFLAÇÃO/ A inflação no Brasil em agosto foi a maior para o mês em 21 anos. A inflação no Brasil em agosto atingiu 0,87%, o maior nível deste mês desde 2000. A inflação na maior economia da América Latina acumula alta de 5,67% nos últimos 12 meses, acima da meta do Governo, que era de 3,75%, com margem de tolerância de dois pontos percentuais para baixo (2,25%) e para cima ( 5,25%). A inflação foi pressionada principalmente pela alta dos preços de transportes (1,46%) e, especificamente, dos combustíveis, que aumentaram 2,96% em agosto em relação a julho. (El Diario, Espanha) | bit.ly/3jXQmy4

PFIZER/ Pfizer acusado de manter o Brasil 'chantageado' por exigências pelo contrato de vacina. A Pfizer foi acusada de manter o Brasil “como resgate” por demandas para se proteger de possíveis ações judiciais de efeitos colaterais da vacina em seu contrato para fornecer ao país 100 milhões de vacinas de Covid. Documento de fornecimento vazado revela cláusulas para proteger a empresa farmacêutica dos EUA de ações legais no caso de efeitos colaterais graves. O contrato também estipulava que o Brasil cederia aos tribunais secretos dos Estados Unidos no caso de qualquer disputa contratual relacionada às vacinas. A indenização de pedidos de indenização tem sido comum em contratos entre muitos países e grandes empresas farmacêuticas desde o final da década de 1980. O Bureau of Investigative Journalism informou em fevereiro que a Pfizer exigiu que o Brasil e a Argentina colocassem ativos soberanos como garantia para garantir a indenização, bem como criassem um fundo de garantia com dinheiro depositado em uma conta bancária no exterior. Os ativistas disseram que a Pfizer exibiu um comportamento sugerindo que estava mais interessada em proteger os lucros do que em proteger o público. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/2X4HRJb

ZÉ TROVÃO/ O caminhoneiro Bolsonarista que incentivou os protestos contra a Suprema Corte do Brasil localizada no México. Zé Trovão garante que pediu asilo ao Governo de López Obrador e tenta apresentar-se como vítima ao afirmar que será detido nas próximas horas e devolvido ao seu país. (El País, México) | bit.ly/3niCSz9

2. NOTÍCIAS DO MUNDO

EUA—VACINAS/ Biden anuncia novos mandatos de vacina nos EUA para "virar a maré da Covid-19". Quase 100 milhões de trabalhadores dos EUA estão sujeitos aos requisitos de vacinação. Canalizando a frustração nacional enquanto o vírus voltava, o presidente dos Estados Unidos adotou seu tom mais severo ao repreender as dezenas de milhões de americanos que ainda não foram vacinados contra o coronavírus. Biden assinou ordens executivas exigindo vacinas para todos os funcionários do governo federal, bem como para funcionários de empreiteiros que fazem negócios com o governo federal. (The Guardian, In glaterra) | bit.ly/3jXE5JV

COLÔMBIA/ Depois de duas tentativas fracassadas, o Congresso colombiano aprovou a reforma tributária de Duque. Embora o pacote inclua programas de assistência social voltados para famílias afetadas pela pandemia, ele não inclui o imposto sobre a fortuna e as isenções fiscais para as multinacionais persistem. Depois de duas tentativas frustradas pelos protestos massivos que eclodiram em abril, o governo colombiano conseguiu que o Congresso aprovasse, em processo expresso, uma nova reforma tributária que permitirá ao Estado arrecadar mais de quatro bilhões de dólares. “Hoje é aprovado este projeto que não atinge os bens e rendas mais elevados, mas sim compõe o sistema tributário para realizar tarefas de manutenção da grave situação de pobreza que atravessa o país”, destaca o senador do partido Aliança Verde, Iván Marulanda. (Página 12, Argentina) | bit.ly/3BTTX6k

ARGENTINA/ O kirchnerismo voltou. Cristina Fernández de Kirchner assume o comando da campanha eleitoral na Argentina. A vice-presidente faz seu discurso mais político três dias antes das primárias que definirão os candidatos para as legislaturas de novembro. Ele traçou estratégias, criticou o ex-presidente Mauricio Macri, comemorou a vacinação contra a pandemia e ressaltou que essa escolha é "entre dois modelos de país". (El País, Espanha) | bit.ly/3C176KW

CHILE/ Avança projeto para restaurar o voto obrigatório. Os elevados percentuais de abstenção nas últimas eleições estão entre os alicerces desta iniciativa, que já teve a aprovação do Senado. Para as eleições presidenciais e legislativas de 21 de novembro, a votação pode voltar a ser obrigatória no Chile, se a tramitação de um projeto de lei que foi aprovado pelo Senado na quarta-feira for processado a tempo. Vinte e cinco senadores votaram a favor da regra, 14 votaram contra e um se absteve. (La Diária, Uruguai) | bit.ly/3hhD5ik

EUA-CHINA/ Joe Biden fala com Xi Jinping ao telefone. O presidente dos EUA, Joe Biden, se reuniu com seu homólogo chinês Xi Jinping pela primeira vez em sete meses para tentar garantir que a "competição" entre os dois países não se transforme em "conflito", segundo Biden. "Nossos dois países e o mundo inteiro sofreriam no caso de um confronto sino-americano", acrescentou Xi Jinping. (La Presse, Canadá) | bit.ly/3jZLQPz

3. ARTIGOS/ENTREVISTAS

Eric Nepomuceno – Brasil/Bolsonaro (UYPress, Uruguai) | “A resposta a Jair Bolsonaro” | bit.ly/3noBBXc

Alex Hochuli – Brasil/Bolsonaro (Jacobin, EUA) | “Os protestos pró-Bolsonaro deveriam mostrar sua força. Ao invés, mostraram sua fraqueza” | bit.ly/3hmH5Ox

Clara Ferreira Marques – Brasil/Bolsoanro (The Washington Post, EUA) | “O som e a fúria de Bolsonaro não conseguem esconder seus fracassos” | wapo.st/2X5AeBQ

Marcelo Cantelmi – Brasil/Bolsonaro (El Clarín, Argentina) | “Bolsonaro, desventuras golpistas no labirinto brasileiro” | bit.ly/3hlSi1B

Moustafa Bayoumi – EUA/muçulmanos (The Guardian, Inglaterra) | “Estranhos perigosos e cidadãos excepcionais: ser muçulmano americano desde 11 de setembro” | bit.ly/2YLtSs4

Sahar Aziz, entrevista – EUA/racismo (Público, Portugal) | “A islamofobia pós-11 de Setembro deu cobertura aos supremacistas brancos” | bit.ly/3hl6V5f

Barbara Lee – EUA (The Guardian, Inglaterra) | “Por que os americanos estão pagando US $ 32 milhões a cada hora pelas guerras desde 11 de setembro?” | bit.ly/38UUh8q

Ishan Shapoor – EUA/imperialismo (The Washington Post, EUA) | “O mundo criado pelo 11 de setembro: o declínio da superpotência Americana” | wapo.st/3zb5VHj

Andrew Cockburn – EUA/imperialismo (The Nation, EUA) | “Por que os EUA vão para a guerra? O dinheiro move a máquina militar dos EUA.” | bit.ly/3CdWkRZ

Jeanne Boëzec – EUA/Imperialismo (Le Monde, França) | “11 de setembro: o impasse de vinte anos de guerras americanas contra o terrorismo” | bit.ly/3E5SawT

George Monbiot – Meio Ambiente (The Guardian,Inglaterra) | “Os pontos de inflexão da Terra podem estar mais próximos do que pensamos. Nossos planos atuais não funcionarão” | bit.ly/3l9baCk

Paul Krugman – EUA (The New York Times, EUA) | “Terroristas estrangeiros nunca foram nossa maior ameaça” | nyti.ms/3yVBIvr



Conteúdo Relacionado