Clipping Internacional

Clipping Mundo - 11/05/2021

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

11/05/2021 09:18

Protesto contra Bolsonaro em São Paulo (Fernando Bizerra/EPA)

Créditos da foto: Protesto contra Bolsonaro em São Paulo (Fernando Bizerra/EPA)

 
1. NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

IMPEACHMENT/ Manifesto assinado por Chico Buarque e artistas brasileiros pede destituição de Bolsonaro. Intitulado "Artistas Pelo 'Impeachment'[destituição]", o manifesto tece duras críticas à gestão de Bolsonaro durante a pandemia de Covid-19, que fez mais de 423 mil mortos e 15,2 milhões de infetados no Brasil, um dos países mais afetados pela crise sanitária em todo o mundo. Mais de 20 mil pessoas assinaram o documento. Cerca de 2500 artistas brasileiros, incluindo o cantor e escritor Chico Buarque e o ator Gregório Duvivier, lançaram na segunda-feira um manifesto pela destituição de Jair Bolsonaro da Presidência do Brasil, devido à gestão da pandemia. "Não temos um estadista, temos um terrorista", defendeu o músico Ivan Lins. (Diário de Notícias, Portugal; Jornal de Notícias, Portugal) | bit.ly/3o7hH1b | bit.ly/2RKG6xq

MASSACRE DE JACAREZINHO/ Bolsonaro parabeniza a Polícia pela operação com 28 mortos em uma favela carioca. Em suas redes sociais, o presidente se recusou a tratar como "vítimas" os 27 supostos criminosos que morreram na operação, a mais letal da história do Rio de Janeiro, segundo organizações de direitos humanos. A ação policial em questão durou nove horas e teve como objetivo combater o recrutamento de menores por uma quadrilha de traficantes. No entanto, segundo histórias de vizinhos e vídeos postados nas redes sociais, durante a operação os agentes invadiram casas sem autorização judicial, atiraram nas pessoas que haviam se rendido e confiscaram os celulares das testemunhas. A Amnistia Internacional e a Human Rights Watch condenaram os acontecimentos, enquanto o Gabinete das Nações Unidas (ONU) para os Direitos do Homem denunciou possíveis tentativas das forças de segurança para impedir a realização de uma investigação independente sobre o ocorrido. (El Diário, Espanha) | bit.ly/3vODWf0

PESQUISA/ Bolsonaro recupera popularidade e apenas Lula o vence em um eventual segundo turno em 2022. Pesquisa do Atlas mostra efeito da volta da ajuda econômica e do alívio da pandemia na imagem do presidente do Brasil. 40% da população aprova as ações do líder de extrema direita, ante 35% há dois meses. A alta, porém, não garante a reeleição em 2022. Segundo a mesma pesquisa, Bolsonaro perderia em possível segundo turno para Luiz Inácio Lula da Silva, que acabava de retornar à arena eleitoral após decisão do Supremo que voltou seus direitos políticos. (El País, Espanha) | bit.ly/2RKbL1Y

YANOMAMI/ Garimpeiros e indígenas são baleados durante confronto em território Yanomami. Um conflito armado entre garimpeiros e indígenas deixou ao menos cinco pessoas feridas na comunidade de Palimiu, em Roraima, onde fica o território Yanomami. Sete embarcações de garimpeiros atracaram na comunidade, dando início ao ataque contra os índios. Quatro garimpeiros e um indígena, de raspão, foram baleados. Em oficio enviado ao Exército, à Polícia Federal, à Funai e ao Ministério Público de Roraima, a Hutukara Associação Yanomami pede aos órgãos que atuem "com urgência para impedir a continuidade da espiral de violência no local e garantir a segurança para a comunidade Yanomami de Palimiu". Vale lembrar que, em março, estudos mostraram que o garimpo ignorou a pandemia da Covid-19 e avançou 30% no território indígena. Foram 500 hectares devastados de janeiro a dezembro de 2020. (Sputnik News, Rússia) | bit.ly/3uDOQ7g

ESCRAVIDÃO/ A PF resgatou no fim de semana 12 pessoas a "viver de forma degradante" e a trabalhar em situação de trabalho escravo no Amazonas. A Polícia Federal identificou que os trabalhadores estavam "sem receber salário", "viviam sem água potável" e com "escassa comida" no local. Além disso, as autoridades constataram que os cidadãos estavam a ser explorados num local que é propriedade do Estado. (Jornal de Notícias, Portugal) | bit.ly/2SDw2H3

CRISE ENERGIA/Bolsonaro admite que o Brasil pode viver grave crise elétrica em razão da seca. O presidente Jair Bolsonaro admitiu nesta segunda-feira que o Brasil pode ter um sério problema de abastecimento de energia nos próximos meses devido à intensa seca que tem no mínimo as hidrelétricas, responsáveis por 63% da energia gerada pelo país. (El Espectador, Colômbia) | bit.ly/3tDJGqC

AMAZÔNIA/Desmatamento da Amazônia bate novo recorde em abril. O desmatamento da Amazônia brasileira atingiu um recorde em abril, informou o governo na sexta-feira com números que desmentem a promessa do presidente Jair Bolsonaro de reprimir tal destruição. A área de floresta tropical destruída - 580 quilômetros quadrados - marcou um novo recorde para o mês de abril e um aumento de 42,5 por cento, de acordo com o monitoramento por satélite da agência espacial brasileira INPE. Seus dados remontam a 2015. O nível de março também foi superior ao de 12 meses antes, após dois meses de queda na estação chuvosa, quando a atividade madeireira diminui. De janeiro a 29 de abril, no entanto, o corte de árvores para fornecer madeira e desmatamento para a agricultura caiu 3,9 por cento em comparação com o mesmo período de 2020, disse o INPE. (Global Times, China) | bit.ly/33yDHbV

COVID-19/Brasil registra 1.018 mortes por Covid-19 em 24 horas. O Brasil já soma 423.436 mortes e 15.214.030 casos confirmados de coronavírus desde o início da pandemia. O gigante sul-americano completa 55 dias consecutivos com uma média de mais de 2.000 mortes por dia por coronavírus. O Brasil somou 1.018 mortes e 31.811 novos casos confirmados de coronavírus na segunda-feira nas últimas 24 horas. (Telesur, Venezuela; Diario Correo, Peru; Última Hora, Paraguai) | bit.ly/3ezvMBo | bit.ly/33DvlQ8 | bit.ly/3uDuxXJ

2. NOTÍCIAS DO MUNDO

ISRAEL-GAZA/ Vinte e quatro mortos em Gaza após a disseminação da violência em Jerusalém. Sete das mortes eram membros de uma única família, incluindo três filhos, após ataques aéreos noturnos dos militares israelenses, que acusavam militantes palestinos de lançar mais de 200 foguetes A ofensiva israelense em Jerusalém se estende até a Faixa de Gaza com 24 mortos. Os confrontos entre palestinos e a polícia israelense na Cidade Velha estimularam a resposta do Hamas, enquanto dezenas de colonos ultranacionalistas percorriam as ruas da Cidade Santa para o Dia de Jerusalém. (El Periódico, Espanha; The Guardian, Inglaterra; La Diária, Uruguai; The Washington Post, EUA) | bit.ly/33AUkDK | bit.ly/3uQlAtS | bit.ly/3tDIaov | wapo.st/3uFtWob

ISRAEL-JERUSALÉM/ Mais de 300 palestinos feridos em Jerusalém em confrontos com a polícia após orações em na Mesquita de Al Aqsa. A escalada da violência durante o mês do Ramadã em Jerusalém entrou no dia de maior tensão na segunda-feira. Pelo menos 305 palestinos ficaram feridos, dos quais 228 tiveram que ser hospitalizados, segundo o Crescente Vermelho, em confrontos com a polícia israelense durante a oração matinal na mesquita de Al Aqsa, o terceiro lugar sagrado do Islã. Imagens divulgadas nas redes sociais mostraram fiéis entre a fumaça das granadas de gás lacrimogêneo dentro do templo, enquanto acontecia uma batalha campal com pedras na esplanada do local religioso, e com o lançamento de granadas de atordoamento pelas forças de segurança, 21 das quais agentes sofreram ferimentos, segundo nota do Ministério da Segurança Pública. (El País, Espanha) | bit.ly/3xU9emJ

COLÔMBIA/ Grupos de civis armados disparam contra manifestantes na Colômbia. Cali está no centro das convulsões sociais colombianas. A violência e repressão contra os manifestantes que protestam contra o Governo de Iván Duque continuam. A violência em Cali, cidade que é o epicentro da crise política e social vivida na Colômbia, atingiu um novo patamar com a denúncia de grupos de civis armados a disparar contra os manifestantes que participam na greve geral que dura há mais de uma semana. em Cali vivem-se dias de caos e violência desde que começaram os protestos contra a reforma tributária proposta pelo Governo, que contemplava uma subida dos impostos para a generalidade da classe média. Se um pouco por todo o país, em que foram registados quase 30 mortos, o cenário é de permanente tensão, em Cali tudo é mais violento. (Público, Portugal) | bit.ly/3eAfRTl

AMÉRICA LATINA/ PIB global contraiu 3% no ano passado, mas na América Latina e Caribe caiu 7%. Por que a economia da América Latina foi tão afetada pelo Covid-19? Em 2020, as pessoas na América Latina trabalharam 16% menos horas, quase o dobro da perda global. A região está sobrerrepresentada quando se trata de países que se saíram extraordinariamente mal. O PIB do Peru caiu 11% no ano passado. E enquanto algumas economias estão agora reagindo com a retirada das restrições, na América Latina o clima está piorando.(The Economist, Inglaterra) | econ.st/3ezvTgi

CHILE/ O presidente Sebastian Piñera em turbulência antes de eleições históricas. O presidente de direita é creditado com um índice de aprovação de apenas 9%. Os chilenos devem nomear os cidadãos responsáveis pela elaboração da nova Constituição do país, principal resultado do movimento social de outubro de 2019 que preconizava o sepultamento de uma "Carta Magna" herdada da ditadura (1973-1990). Este último é acusado de santificar as bases liberais do país que, segundo os atores da revolta e da oposição, são uma fábrica de desigualdades. A rejeição do presidente de direita, a quem a crise da saúde apenas reforçou, pode favorecer a esquerda, ela própria atomizada? “Nada é menos certo, pois há um problema sistêmico com a crise da representação política. O resultado é, portanto, totalmente aberto”, observa Carmen Le Foulon, cientista política do CEP. (Le Monde, França) | bit.ly/3y1V2rQ

DESIGUALDADE/ Executivos milionários dos EUA viram 29% de aumento de salário, enquanto o salário dos trabalhadores diminuiu. Os trabalhadores viram uma queda de 2%, pois as empresas deram aos líderes bônus e benchmarks de desempenho complacentes em meio à pandemia. Os CEOs milionários de algumas das empresas americanas com os trabalhadores mais mal pagos viram um aumento salarial médio de 29% em 2020, enquanto seus trabalhadores tiveram uma queda de 2%, de acordo com um relatório divulgado na terça-feira. O Institute for Policy Studies calculou que a remuneração média do CEO em 2020 foi de US $ 15,3 milhões, considerando as 100 empresas com o menor salário médio para trabalhadores no índice S&P 500. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/3eHANbr

3. ARTIGOS/ENTREVISTAS

Emir Sader – Brasil (Página 12, Argentina) | “Como resgatar o Brasil” | bit.ly/3uDnHRL

Emir Sader – Brasil (El Diário, Espanha) | “O resgate da democracia é condição para o resgate do Brasil” | bit.ly/3eEgxag

Financial Report especial – Brasil (Financial Times, EUA) | “Brasil: negócios sustentáveis.” | on.ft.com/33AMDh8

Eduardo Aliverti – Argentina (Página 12, Argentina) | “Dilemas da Frente de Todos e de seu governo” | bit.ly/3hg596s

Juan Jesús Aznárez - El Salvador (El País, Espanha) | “O ditadorzinho” | bit.ly/3bhALov

Juan Biosca Azcoiti – Israel/palestinos (El Diário, Espanha) | “Chaves para compreender o aumento atual da tensão e dos distúrbios em Jerusalém” | bit.ly/3uDuHyj

Bernie Sanders – Esquerda (La Jornada, México) | “O desafio progressista” | bit.ly/3tAYczq

Marc de Miramon – Jerusalem (L’Humanité, França) | “Jerusalém, capital da resistência palestina” | bit.ly/33yCcul

Alexandra Schwartzbrod – Palestina (Libération, França) | “Israel-Palestina, conflito sem fim? Uma suposta estratégia de colonização israelense, a Autoridade Palestina sem credibilidade, os hesitantes Estados Unidos, a inaudível Europa ...” | bit.ly/3tB0lLd

Mohamed Sid-Ahmed – Jerusalém (Le Monde Diplomatique, França) | “Al Qods, cimento do mundo árabe” | bit.ly/3y5gZ9x

Mohammed El-Kurd, entrevista – Jerusalém (Democracy Now, EUA) | “’Limpeza étnica’: em meio a protestos sobre despejos palestinos em Jerusalém, Israel invade a mesquita de Al-Aqsa” | bit.ly/2SJgOjW



Conteúdo Relacionado