Clipping Internacional

Clipping Mundo - 11/07/2021

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

11/07/2021 10:28

(Fabrice Coffrini/AFP)

Créditos da foto: (Fabrice Coffrini/AFP)

 
1. NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

LULA/ Pesquisa indica que Lula tem vantagem de 21% sobre Bolsonaro nas eleições de 2022. Ex-presidente brasileiro lidera a primeira volta das presidenciais de 2022 com 46% dos votos, face ao Presidente Jair Bolsonaro (25%). Segundo o Datafolha, Lula da Silva também venceria Bolsonaro na segunda volta das presidenciais, com a preferência de 58% dos eleitores enquanto Bolsonaro teria 31% das intenções de voto. O atual Presidente brasileiro tem perdido popularidade devido à gestão da pandemia de Covid-19, que deixou mais 530 mil mortos e pelo menos 19 milhões de infetados no país. Recentemente, Bolsonaro foi particularmente atingido por suspeitas de corrupção envolvendo a compra de vacinas contra a Covid-19 negociadas pelo Ministério da Saúde brasileiro. (Diário de Notícias, Portugal; El Diário, Espanha) | bit.ly/3e6fX4E | bit.ly/3AQP52s | bit.ly/3htkxvU

BOLSONARO-1/ Brasileiros dão a Bolsonaro a pior avaliação de sempre e consideram-no falso, incompetente e autoritário e querem seu impeachment. Depois das últimas denúncias de casos de corrupção e de mais uma vaga de contestação, não sobra um único indicador positivo na percepção da população sobre o chefe de Estado brasileiro. Atualmente, a maioria dos brasileiros descreve Bolsonaro como falso (55%), desonesto (52%), incompetente (58%), mal preparado (62%), autoritário (66%), pouco inteligente (57%) e indeciso (57%), num retrato arrasador. Face às últimas denúncias de casos de corrupção na compra de vacinas para a Covid-19 na Índia e na sequência de novos protestos nacionais contra o chefe de Estado, não há um único indicador positivo na percepção da população. É o que aponta uma pesquisa presencial recente pela Datafolha. (Público, Portugal; El Diário, Espanha; El País, Uruguai; Última Hora, Paraguai; Pagina Siete, Bolívia; Al Jazeera, Catar) | bit.ly/3yCK0J4 | bit.ly/3AQPB0h | bit.ly/2UGdG9z | bit.ly/3k77Etk | bit.ly/3wt3H4p

BOLSONARO-2/ Imitando Trump, Jair Bolsonaro lança dúvidas sobre as eleições de 2022. Em reação oito partidos brasileiros saíram neste sábado em defesa do sistema eleitoral do país a partir das mais recentes dúvidas do presidente Jair Bolsonaro, que expressou temor sobre a transparência das eleições do próximo ano. A afirmação surge na sequência de comentários feitos esta sexta-feira por Bolsonaro nos quais expressou que antes das eleições de outubro de 2022 se prepara uma fraude, ao sair de pesquisas que mostram uma queda acentuada nas preferências eleitorais por ele. Suas declarações foram feitas após levantamento do Datafolha na sexta-feira, em linha com pesquisas recentes, indicou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como claro favorito para 2022. Segundo o Datafolha, Lula venceria no segundo turno, com 58% dos votos, ante os 31% que Bolsonaro obteria, que também perderia para outros possíveis candidatos, como o trabalhista Ciro Gomes e o governador de São Paulo, João Doria, centro-direita. (El Diário, Espanha; Sputnik News, Rússia; El Mundo, Espanha; Tribune de Genève, Suíça; The Sydney Morning Herald, Austrália; UYPress, Uruguai) | bit.ly/3k6iDmD | bit.ly/2T2meHc | bit.ly/3k6TbgI | bit.ly/3wEfpcQ | bit.ly/3wyRSdc | bit.ly/3yCK2ka

STF/ Bolsonaro propõe pastor evangélico como ministro do STF. André Mendonça é uma pessoa de confiança do presidente do Brasil e que deixa os aliados religiosos do governo satisfeito. Embora no Brasil "o Estado seja laico, o presidente é cristão", disse Jair Bolsonaro há dois anos a um grupo de pastores evangélicos, e prometeu que quando vago um cargo no STF, a instância judicial máxima do país, ele proporia um evangélico para ocupá-lo. Agora Bolsonaro se prepara para cumprir essa promessa. Outro juiz do STF, Marco Aurélio Mello, completa 75 anos na segunda-feira, idade da aposentadoria compulsória dos magistrados daquele tribunal, e para ocupar seu lugar o presidente escolheu André Mendonça, que definiu como “terrivelmente evangélico”. Mendonça é pastor da Igreja Presbiterana do Brasil e uma pessoa próxima ao Bolsonaro. (La Diária, Uruguai) | bit.ly/3yCJTNE

BOLSONARO-3/ O presidente do Congresso brasileiro rejeita as acusações de Bolsonaro sobre as eleições. O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, as dúvidas do presidente Jair Bolsonaro sobre a transparência do sistema eleitoral do país e afirmou que "nada" tirará o direito de voto dos cidadãos. “Não podemos admitir qualquer tipo de declaração que ameace a democracia que a geração anterior conquistou e que a nossa é obrigada a manter”, declarou Pacheco, depois que Bolsonaro ameaçou ignorar o resultado das eleições de 2022 se o voto não for aceito. O Brasil adotou o sistema de votação eletrônica há mais de duas décadas, considerado absolutamente seguro e com o qual encerrou as denúncias de irregularidades nas eleições. No entanto, Bolsonaro afirma, sem qualquer prova, que este sistema favorece "o roubo" das eleições e que se prepara uma "fraude" para o próximo ano. (El Diário, Espanha) | bit.ly/3r0DI3c

AMAZÔNIA/ O desmatamento na Amazônia brasileira no primeiro semestre foi o maior em 6 anos. No primeiro semestre, o desmatamento atingiu 3.609 quilômetros quadrados da maior floresta tropical do planeta, 17,1% a mais do que as derrubadas registradas entre janeiro e junho de 2020, segundo o Inpe. Esta é a maior taxa de devastação registrada neste período na Amazônia brasileira desde 2016, quando a série histórica começou a ser medida. Os militares assumem parte das atividades que eram exercidas pelo Ibama, órgão que, como outros na área, sofreu severos cortes orçamentários e de pessoal desde o início do governo. Para organizações ambientalistas, como o WWF-Brasil e o Observatório do Clima, o envio de tropas para a Amazônia não tem sido eficaz, já que os números de devastação da floresta, ao invés de parar, continuam aumentando. (El Diário, Espanha) | bit.ly/2UzGoJ4

CNBB-VACINAS/ CNBB pede esclarecimento de suspeitas de corrupção com vacinas. O Episcopado Brasileiro instou nesta sexta-feira as instituições do país a esclarecerem as suspeitas de corrupção em algumas operações de compra de vacinas anticovid, com "as devidas consequências para quem quer que seja". Em nota oficial, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) considerou necessário “levantar a voz neste momento, mais uma vez, para defender vidas, ameaças e direitos desrespeitados, e apoiar a restauração da Justiça, afirmando a verdade. " (El Diário, Espanha) | bit.ly/3k7Kl2b

VACINA-INDIVIDUALISMO/ Os ‘sommeliers’ de vacinas ameaçam a luta contra o coronavírus no Brasil. Em todo o Brasil, as pessoas se recusam a receber a vacina se a vacina usada não os satisfaz. Uma pergunta surgiu na fila do lado de fora de um centro de inoculação improvisado no bairro litorâneo de Copacabana, no Rio de Janeiro, em uma manhã recente: “Qual vacina eles estão usando?”. Apesar do segundo maior número de mortes e infecções do mundo ser alto, as pessoas em todo o Brasil se recusam a receber a vacina se a vacina que está sendo usada não os satisfaz. A mídia local os apelidou de “os sommeliers da vacina”. Não há dados oficiais sobre o número total de pessoas escolhendo suas vacinas, mas dezenas de municípios no Brasil têm procurado coibir a prática, pegando os nomes daqueles que se recusam a ser vacinados com a vacina e transferindo-os para o final da fila. (South China Morning Post, Hong Kong) | bit.ly/3hZN2QY

2. NOTÍCIAS DO MUNDO

ITÁLIA-AMÉRICA LATINA/ O Supremo Tribunal da Itália confirmou prisão perpétua para 14 repressores do Plano Condor. Onze soldados chilenos e três uruguaios foram condenados pelo Plano Condor. Os condenados são atribuídos ao desaparecimento e morte de 43 cidadãos latino-americanos: quatro chilenos sequestrados no Chile, treze uruguaios sequestrados na Argentina e seis argentinos sequestrados na Argentina, Bolívia, Paraguai e Brasil. No Tribunal de Apelações (processo judicial anterior ao do Supremo Tribunal e após o julgamento de primeira instância iniciado em 1999), foram 24 condenados à prisão perpétua. Destes 24, quatro chilenos (um havia morrido) não apelaram antes o Supremo Tribunal para o qual suas sentenças foram declaradas finais automaticamente. Dos 20 restantes, três foram mortos (um boliviano e dois uruguaios) e a Corte decidiu suspender a sentença de três peruanos até que receba suas certidões de vida ou de óbito, porque caso tenham falecido, nenhuma sentença será emitida sobre eles. (Página 12, Argentina) | bit.ly/3wzZOL0

MÉXICO/ México reforça medidas contra a ameaça de infecções por Covid-19 entre os jovens e a variante Delta. O México está mergulhado no abismo de uma terceira onda de coronavírus e os efeitos começam a ser notados em diferentes estados. Os estados mais atingidos pela terceira onda da pandemia impõem toques de recolher e fechamento de praias, enquanto a Cidade do México se prepara para o pico de hospitalizações previsto para agosto. (El País, Espanha) | bit.ly/3e6DpyH

HAITI/ Dúvidas sobre quem estava por trás do assassinato do presidente do Haiti. A alegação da polícia de que Jovenel Moïse foi morto por um esquadrão de ataque principalmente com colombianos foi posta em dúvida. políticos da oposição e relatos da mídia no Haiti e na Colômbia agora lançam dúvidas sobre essa versão, à medida que a incerteza toma conta do país caribenho e as ruas da capital permanecem estranhamente silenciosas em meio a temores que o Haiti esteja entrando em uma nova fase de agitação política e social. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/3e1M85h

PERU/ Um país ainda sem presidente um mês após a eleição. O candidato da esquerda radical, Pedro Castillo, venceu a eleição com cerca de 44.000 votos à frente de seu oponente populista de direita, Keiko Fujimori. Mas a proclamação do vencedor é atrasada pelas manobras do campo fujimorista decidido a disputar os resultados, clamando fraude sem a menor prova. Fujimori, que enfrenta julgamento e possivelmente prisão por lavagem de dinheiro como parte de uma investigação sobre o financiamento ilícito de suas campanhas eleitorais de 2011 e 2016, mobilizou todas as suas redes para tentar inviabilizar as eleições. A missão de observação da Organização dos Estados Americanos, dos Estados Unidos e da União Europeia, por sua vez, considerou que o voto no Peru foi livre e transparente. Eles têm defendido repetidamente o trabalho dos órgãos eleitorais. (Le Monde, França) | bit.ly/3hwZzvY

VENEZUELA/O país se volta para a vacina cubana. Diante do descaso com o dispositivo Covax, o governo venezuelano se volta para duas vacinas desenvolvidas em Cuba e ainda não aprovadas pela OMS. O Covid-19 avança lentamente na Venezuela, a vacinação também. Enquanto o número de mortes aumentou mais rapidamente desde o final de março e as doses do sistema multilateral Covax - criado para garantir o acesso equitativo. “Não temos escolha”, lamenta um funcionário do Ministério da Saúde da Venezuela, lembrando que seu país, sob as sanções americanas, não pode jogar o jogo do mercado e que o sistema Covax “não cumpre suas promessas”. (Le Monde, França) | bit.ly/2T5LOew

EUA-BIG TECHS/ A ordem executiva do presidente Biden abre uma nova frente na batalha com as Big Techs. A Casa Branca espera que agências regulatórias como a FTC adotem políticas mais duras para controlar o poder das grandes plataformas de tecnologia. A nova ordem de concorrência arrebatadora do presidente Biden visa grandes empresas de tecnologia de maneira que possam alterar fundamentalmente a forma como fazem negócios. (The Wall Street Journal, EUA) | on.wsj.com/3huy7z9

3. ARTIGOS/ENTREVISTAS

Eliane Brum – Brasil (El País, Espanha) | “Bolsonaro é um mito, sim. O ‘impeachment’ é urgente para derrubar o homem que já assassinou mais de 525.000 brasileiros, mas para destruir a criatura mítica, o Brasil terá que ser refundado.” | bit.ly/3ke067M

Juan Arias – Brasil (El País, Espanha) | “Uma nova bandeira do Brasil depois do Bolsonaro? O outro Brasil precisaria de uma nova bandeira que não esteja contaminada pelo vírus Bolsonarista” | bit.ly/3hUK5Be

Gustavo Veiga – Brasil (Página 12, Argentina) | “Brasil perde de goleada com Bolsonaro” | bit.ly/36qRTVS

Juliana de Paula Batista, entrevista – Brasil (RFI, França) | “’Boiada’ do PL 490 ameaça garantias constitucionais dos indígenas” | bit.ly/3e6v26p

Ricardo Romero – Brasil (Tiempo Argentino, Argentina) | “Bolsonaro: o ‘alter ego’ do establishment brasileiro” | bit.ly/2U24Lz3

Mario Osava, reportagem – Brasil (UYPress, Uruguai) | “Militares, pandemia e corrupção: mescla explosiva no Brasil” | bit.ly/3e74gdY

Luis Bruschtein – Argentina/Bolívia (Página 12, Argentina) | “O papel de Mauricio Macri no golpe na Bolívia” | bit.ly/3k5Nv6F

Aldana Vales – Haiti (Página 12, Argentina) | “Haiti e EUA, um vínculo tóxico” | bit.ly/3B1plAu

Guido Vassallo – Haiti (Página 12, Argentina) | “Haiti: uma história atravessada por violência e intervencionismo estrangeiro” | bit.ly/3yMAhQk

Catalina Oquendo, reportagem – Haiti/Colômbia (El País, Espanha) | “Empresas de segurança, um mês de trabalho e escala na República Dominicana: a rota do ex-militar colombiano no assassinato no Haiti” | bit.ly/3i1mtuq

José Carlos Llerena Robles e Vijay Prashad – Peru (Other News, Itália) | “Há uma campanha de truques sujos em andamento no Peru para negar a vitória presidencial da esquerda” | bit.ly/36pWesu

Robert Reich – Guerra Fria (The Guardian, Inglaterra) | “Dados, não armas, o principal motor da guerra fria emergente EUA-China” | bit.ly/3r4B9NS

Xavier Dupret – Guerra Fria (Le Monde, França) | "A margem de manobra do governo Biden em relação a Pequim pode ser significativamente reduzida" | bit.ly/3e6vamp



Conteúdo Relacionado