Clipping Internacional

Clipping Mundo - 16/06/2021

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

16/06/2021 09:06

(AFP)

Créditos da foto: (AFP)

 

1. NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

JACAREZINHO/“Exigimos justiça para o massacre da favela do Jacarezinho”. Na manhã de quinta-feira, 6 de maio, os moradores do bairro popular de Jacarezinho, zona norte do Rio de Janeiro, foram despertados por intensos tiros de uma operação realizada pela Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro, operação ocorrida. 'resultou no assassinato brutal de 29 pessoas: 28 habitantes e 1 policial. Mais uma vez, a ação da polícia, supostamente para combater os narcotraficantes que supostamente recrutam crianças e adolescentes, tem sido marcada pelo uso extremo da força em desrespeito aos direitos mais básicos. A morte de 28 moradores de favelas no Rio de Janeiro em 6 de maio mais uma vez ilustra o uso extremo da força pela polícia. Em um fórum no "Mundo", o músico Chico Buarque, intelectuais, eleitos brasileiros, franceses e catalães pedem uma investigação independente. (Le Monde, França) | bit.ly/3gATsVP

VACINAÇÃO/ Com vacinação mais acelerada, Brasil poderia ter salvo 20 mil vidas por mês. O Brasil poderia ter salvo 20 mil vidas por mês se ampliasse para dois milhões o número de doses de vacinas contra a Covid-19 aplicadas por dia, segundo um estudo da UNESP e da USP. Seriam 60 mil mortes que poderiam ter sido evitadas nos últimos três meses caso o ritmo de vacinação fosse mais acelerado no Brasil, país com 212 milhões de habitantes. A projeção foi feita através de dados reais do Programa Nacional de Imunização (PNI) contra a Covid-19 do primeiro trimestre do ano. Prevendo que o ritmo da imunização no Brasil acelere nas próximas semanas, os responsáveis pelo estudo acreditam que, pelo menos, 10 mil vidas possam ainda ser salvas por mês até agosto. (Jornal de Notícias, Portugal) | bit.ly/2S67J4Q

VACINA PFIZER/Jair Bolsonaro, pediu na segunda-feira à americana Pfizer que antecipasse a entrega das vacinas contra o coronavírus contratadas por seu governo. Isso depois de ignorar pelo menos uma oferta da farmacêutica em 2020 e semear dúvidas sobre a eficácia da fórmula. A afirmação foi confirmada em declarações a jornalistas do secretário executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz, que participou do encontro virtual realizado por Bolsonaro e vários ministros com o presidente da Pfizer para a América Latina, Carlos Murillo. (El Diário, Espanha) | bit.ly/2TBSGQQ

BOLSONARO/ Bolsonaro antecipa que vetará projeto que cria "certificado de imunização. O texto, que agora será analisado pela Câmara dos Deputados, permitirá que pessoas vacinadas ou com resultado negativo para SARS-CoV-2 ou outras doenças infecciosas circulem em espaços públicos ou privados onde haja restrição de acesso. Sem comentários. Vacinação obrigatória no Brasil? Não tem lugar. Alguns falam que para viajar é preciso ter carteira de vacinação. Olha, cada país faz suas regras”, disse o dirigente de extrema direita. (Diário de Notícias, Portugal; El Diário, Espanha; Jornal de Notícias, Portugal) | bit.ly/3cLz578 | bit.ly/3cJA9bG | bit.ly/3gwLcHQ

BOLSONARISTAS/Bolsonaristas reclamam a perda de milhares de seus seguidores no Twitter. Aliados do presidente brasileiro, o de extrema direita Jair Bolsonaro, reclamaram na segunda-feira da perda repentina de milhares de seus seguidores no Twitter, que informaram que ele realizou um procedimento de rotina contra contas suspeitas O Twitter informou em nota enviada à mídia local que apenas realizou um procedimento de rotina contra relatos de "comportamento suspeito", a fim de evitar a proliferação de robôs na rede social. Eduardo Bolsonaro compartilhou na sequência as críticas do assessor para Assuntos Internacionais da Presidência da República, Filipe Martins, que também garantiu que "perdeu 15 mil" seguidores "em poucos minutos". O mesmo denunciou o ex-ministro da Educação Abraham Weintraub e seu irmão, o ex-assessor da Presidência Arthur Weintraub, dois fiéis escudeiros de Bolsonaro, apesar de já não pertencerem ao Governo. (El Diário, Espanha) | bit.ly/3wtGwI2

DÓRIA/ Governador de São Paulo diz quer concorrer à Presidência do Brasil em 2022.O governador de São Paulo, João Doria, afirmou terça-feira, pela primeira vez, que pretende ser o candidato do PSDB na Presidência do Brasil em 2022. Governador de São Paulo diz quer concorrer à Presidência do Brasil em 2022. Apesar de Doria querer concorrer à Presidência, as últimas sondagens indicam que o ex-Presidente Lula da Silva (do Partido dos Trabalhadores, à esquerda) lidera a corrida e venceria o atual chefe do Estado na segunda volta. Doria não vai além dos 3%. (Expresso, Portugal; Xihuanet, China) | bit.ly/3q1gSs0 | bit.ly/2U1Mh1i

COVID-19/ Brasil ultrapassa 490.000 mortes e 17,5 milhões de infecções. O Brasil, um dos países mais atingidos pela pandemia Covid-19, somou 2.468 novas mortes nas últimas 24 horas, elevando o número total de mortes para mais de 490.000. Desde que a primeira vítima do vírus foi registrada no Brasil, em 12 de março de 2020, 490.696 pessoas perderam a vida em decorrência do Covid-19. Os dados podem ser maiores porque o balanço divulgado pelo ministério não inclui dados do estado do Rio Grande do Sul, quarto Estado do país com maior número de infecções pelo vírus. (Última Hora, Paraguai) | bit.ly/3gsIVgt

2. NOTÍCIAS DO MUNDO

ARGENTINA/Jornalistas recebem ataques e ameaças por investigaram ‘A Reação Conservadora”. Os ataques vieram pelas redes sociais e por telefone. Jornalistas de todo o país se solidarizam com os ameaçados após publicaram uma investigação sobre uma ‘rede internacional associada ao ‘alt-right’ ou ‘direita desdemocratizadora’. Conforme relatado, o ataque também incluiu a divulgação de dados pessoais de Ingrid Beck, Florencia Alcaraz, Paula Hernández, Soledad Vallejos (jornalista do Página 12), Paula Rodríguez e Juan Elman e um hack do site onde a obra foi publicada. Do mesmo modo, foram ameaçados por instâncias institucionais. O simples fato de revelar o mapa das articulações, sua dinâmica, suas organizações de apoio e seus protagonistas lhes rendeu uma intimidação raramente vista nas redes e até mesmo a condenação de um partido político (‘Juntos por el Câmbio’ de Macri), alguns de seus membros investigados por espionagem ilegal do Estado . (Página 12, Argentina) | bit.ly/3cLs6vj

COLÔMBIA/ Os líderes dos protestos na Colômbia anunciam a suspensão temporária das mobilizações. Os representantes dos sindicatos asseguram que o fazem para evitar mais assassinatos de jovens pelas mãos da polícia e para evitar que a pandemia se agrave devido às multidões. Após 49 dias de mobilizações na Colômbia, o comitê nacional de greve - que reúne as centrais operárias - anunciou uma mudança de estratégia nos protestos contra o governo de Iván Duque. Os líderes sindicais decidiram suspender temporariamente as marchas que convocam todas as quartas-feiras em todo o país desde 28 de abril. “Isso não significa que a mobilização social vai parar na Colômbia, vai continuar porque as causas que a geraram continuam em vigor”, disse Francisco Maltés, presidente da Central Unitaria de Trabajadores (CUT) em uma esperada entrevista coletiva após vários dias de deliberações. (El País, Espanha) | bit.ly/3cLM0WT

NICARÁGUA/ Argentina e México rejeitaram a "perseguição aos opositores", mas destacaram o princípio da não intervenção. Argentina e México emitiram um comunicado conjunto para expressar sua "preocupação com os recentes acontecimentos na Nicarágua" e rejeitar a "perseguição política" de oponentes, mas mantiveram a decisão de se abster na votação de terça-feira na Organização dos Estados Americanos (OEA), apontando o desacordo com o que consideravam significar deixar de lado "o princípio da não intervenção nos assuntos internos". “Não nos foi possível acompanhar o projeto de resolução hoje submetido à consideração do Conselho Permanente da OEA”, afirmaram as delegações de ambos os países, apesar do “esforço negociador de alguns Estados membros” e solicitou que a organização “retome o espírito construtivo de sua Carta “para restabelecer o diálogo interamericano. (Página 12, Argentina) | bit.ly/2SGP0gh

PERU/ Pedro Castillo venceu as eleições peruanas após o fim da contagem. as autoridades eleitorais proclamarão o vencedor quando terminarem a análise dos votos contestados. O Escritório Nacional de Processos Eleitorais (ONPE) do Peru encerrou nesta terça-feira a prestação de contas dos registros eleitorais do segundo turno da eleição presidencial realizada em 6 de junho, que culminou com um resultado favorável para o esquerdista Pedro Castillo, do Peru Libre, que derrotou Keiko Fujimori, líder do partido de direita Fuerza Popular, por 44.058 votos. Peru Libre obteve 8.835.579 votos (50,125%) e Força Popular, 8.791.521 (49,875%). Dos mais de 25 milhões de cidadãos elegíveis para votar, quase 19 milhões foram às urnas. (La Diaria, Uruguai) | bit.ly/35q8GI3

EUA-PANDEMIA/ Quase 600 mil Mortes por Covid-19 Apesar do Progresso das Vacinas.
As mortes diárias caíram consideravelmente desde o pico de janeiro, com cerca de 44% da população agora totalmente vacinada. É um número que antes parecia inimaginável. Nos próximos dias, os Estados Unidos ultrapassarão as 600.000 mortes causadas pela Covid-19, o maior número de mortos no mundo. O marco se aproxima, embora os casos de vírus e mortes neste país tenham caído drasticamente, as vacinas tenham sido amplamente distribuídas e muitas pessoas tiraram as máscaras e retomaram a vida prepandêmica, incluindo em Nova York e Califórnia, ambas totalmente reabertas na terça-feira. No entanto, o coronavírus continua agonizantemente presente para aqueles que conheciam as centenas de pessoas que morrem diariamente por causa dele. (The New York Times, EUA) | nyti.ms/3cNTLLV

GUERRA FRIA: EUA-RÚSSIA/ A cúpula entre Putin e Biden em Genebra visa descongelar o diálogo entre os EUA e a Rússia. A repressão à oposição russa, a cibersegurança e outras questões políticas internacionais marcam a agenda dos dois líderes quando o relacionamento entre seus dois países passa pelo pior momento desde a Guerra Fria. (El País, Espanha) | bit.ly/3wzmzj2

ALEMANHA/ A pandemia tem fortalecido as estruturas da violenta extrema direita alemã. A pandemia do coronavírus e as restrições impostas pelas autoridades reforçaram as estruturas violentas da extrema direita na Alemanha. Apesar do fato de que muitas de suas marchas e eventos públicos foram cancelados nos últimos meses devido às regulamentações excepcionais postas em prática para conter o vírus, membros de organizações ultra tiraram proveito das inúmeras marchas anticovid - algumas delas muito numerosas - para aumentar sua militância e expandir sua influência na sociedade. Ataques realizados por círculos radicais de extrema direita e neonazistas aumentaram 10% no ano passado em comparação com 2019. (El Periodico, Espanha) | bit.ly/3pXrF6r

ISRAEL/ Marcha de ultranacionalistas judeus reacende tensões em Jerusalém. O ministro das Relações Exteriores, Yair Lapid, disse que o fato de haver "extremistas para os quais a bandeira israelense representa ódio e racismo é abominável e intolerável". O polêmico desfile, que acontece todos os anos, desta vez reuniu cerca de 3.000 pessoas, segundo a mídia israelense. A marcha tem um perfil claramente provocativo, já que durante sua jornada passa pelos bairros palestinos de Jerusalém, o que nada mais faz do que acirrar as tensões sempre latentes na área. De acordo com a polícia israelense, 17 pessoas foram presas, enquanto o Crescente Vermelho informou que 33 manifestantes palestinos ficaram feridos e seis deles tiveram que ser hospitalizados. (La Diaria, Uruguai) | bit.ly/3gIL9HQ

3. ARTIGOS/ENTREVISTAS

Sonia Guajajara, Vivi Reis e Joênia Wapichana – Brasil/meio ambiente (Le Monde, França) | “Amazônia: O projeto do Ferrogrão corre o risco de levar a destruição da floresta a um nível irreversível” | bit.ly/3vpA4kd

Claudia Horn – Brasil/Belém (Jacobin, EUA) | “O prefeito esquerdista de Belém pode ter uma fórmula vitoriosa para a esquerda brasileira” | bit.ly/3iHHHzL

Mitchell Dean e Daniel Zamora – Individualismo (The Guardian, Inglaterra) | “Hoje, o eu é o campo de batalha da política. Culpe Michel Foucault” | bit.ly/3cLHPdv

Alfredo Serran Mantilla – Colômbia (Página 12, Argentina) | ”Mudanças na Colômbia: em pleno processo de mudança, todo ocaso tem sua contrapartida na consolidação de um nosso horizonte” | bit.ly/3gBxAtF

Barry Eichengreen – Capitalismo/ Meio ambiente (Project Syndicate, EUA) | “A lógica da ação climática efetiva” | bit.ly/3xp0CDt

Diego Salazer – Peru (El Diário, Espanha) | “Peru, um país que parece haver perdido a cabeça – e Fujimori contesta a eleição fala em ‘Foro de São Paulo e nada apresenta de concreto’ | bit.ly/35s6oby

Martin Wolff – EUA/globalização (Financial Times, Inglaterra) | “Os EUA deveriam rejeitar a falsa promessa de protecionismo. A economia do país sofre com a desigualdade e baixo desempenho do trabalho, mas isso não é devido ao comércio global” | on.ft.com/3gILaLU

Pierre Alonso, reportagem – Guerra Fria/EUA-Rússia (Libération, França) | “Biden-Putin: por um diálogo controlado sobre o controle de armas? A presidência de Trump, combinada com a agressão russa, encerrou ou enfraqueceu vários tratados da Guerra Fria. Estão crescendo os pedidos para que Washington e Moscou estabeleçam novas regras sobre mísseis e ogivas nucleares.” | bit.ly/35oKENR

Stephen Weirtheim – Guerra Fria (Democracy Now, eua) | “OTAN aumenta a retórica contra a China e a Rússia. Biden está liderando os EUA em uma nova Guerra Fria?” | bit.ly/3zGmoVk

Allen Gresh – Palestina/Israel (Le Monde Diplomatique, França) | “Guerra sem fim contra os palestinos? Uma dominação israelense cada vez mais brutal.” | bit.ly/3x3lno0

Fabrizio Venafro – Meio Ambiente (Sinistra in Rete, Itália) | “O futuro é hoje. A urgência de um modelo alternativo de desenvolvimento” | bit.ly/3xsJ5ui



Conteúdo Relacionado