Clipping Internacional

Clipping Mundo - 16/07/2021

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

16/07/2021 09:12

(Edilson Rodrigues/Agência Senado)

Créditos da foto: (Edilson Rodrigues/Agência Senado)

 

1. NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

CPI DA COVID-1/ Testemunha relaciona grupos bolsonaristas aos escândalos das vacinas anticovid no Brasil. Grupos de direita que apoiam o presidente Jair Bolsonaro participaram de negócios duvidosos para fornecer ao governo vacinas anticovid, revelou uma testemunha a uma comissão do Senado na quinta-feira. A informação é de Cristiano Carvalho, representante no país da americana Davati, por conta da qual ofereceu ao Brasil um lote de 400 milhões de doses da vacina AstraZeneca, apesar de a farmacêutica negar essa possibilidade, pois trata diretamente com os governos, sem usar intermediários. Nessas negociações, além disso, houve pedidos de suborno. Os pedidos de propina, que constituem crime de corrupção passiva embora a negociação não tenha prosperado, foram denunciados à mesma comissão pelo cabo policial Luiz Dominguetti, que, junto com os pastores militares e evangélicos, fazia parte do grupo que os oferecia vacinas. Carvalho afirmou que eles se valeram das medidas do Instituto Força Brasil, formado por grupos bolsonaristas de extrema direita e que, além disso, está sendo investigado no Supremo Tribunal Federal por divulgar informações falsas nas redes sociais. (El Diário, Espanha) | bit.ly/3Bl5xrY

CPI DA COVID-2/ O Senado brasileiro prorroga a comissão de investigação da pandemia por 90 dias. Os trabalhos da comissão, instalada em 27 de abril, previsivelmente terminaram em agosto e agora vão durar pelo menos até novembro, a pedido de um grupo de senadores e foi avalizado pelo titular da Câmara Alta. Composta por onze senadores, sete críticos de Bolsonaro e quatro outros que o apoiam abertamente, a comissão tem acelerado o desgaste que o governo vem sofrendo, que vive seu pior momento de popularidade, faltando um ano e meio antes das eleições de 2022, às quais o presidente brasileiro pretende se apresentar. Segundo o vice-presidente dessa comissão, Randolfe Rodrigues, esses depoimentos mostraram que houve "omissões" na compra de vacinas, uma estratégia "deliberada" de imunidade coletiva via contágio, um "gabinete paralelo negacionista" que assessorou o Bolsonaro e a aposta para drogas ineficazes contra Covid, como a cloroquina. (El Diário, Espanha) | bit.ly/3hGe9Bo

VIOLÊNCIA/ A violência no Brasil voltou a crescer em 2020, após dois anos consecutivos de queda. Segundo o relatório, 78% das mortes violentas no Brasil foram causadas por armas de fogo. Os dados disparam alarmes no país, pois o número de novas armas registradas no Brasil praticamente dobrou, passando de 94.416 em 2019 para 186.071 em 2020, um aumento de 97,1%. Apesar das restrições implementadas no país para enfrentar a pandemia do coronavírus, os assassinatos no país aumentaram 4,7% em relação a 2019 e houve um homicídio a cada 10 minutos. Segundo dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública mais de 50 mil pessoas morreram violentamente no país no ano passado e a crise que ocasionou a chegada da Covid ao país influenciou isso. Em 2017, o Brasil bateu o recorde de mortes violentas intencionais com 64.078 homicídios. O número caiu para 57.592 assassinatos em 2018 e deixou 47.773 vítimas em 2019, número que voltou a subir no ano passado, com uma taxa de 23,6 assassinatos por 100 mil habitantes. (El Diário, Espanha) | bit.ly/3z5uk17

AMAZÔNIA/ A floresta amazônica é o ‘escoadouro’ de carbono do mundo. Partes dela agora liberam mais carbono do que pode ser absorvido. A Amazônia está emitindo mais carbono do que pode absorver, o que os cientistas dizem ser um novo sinal perturbador de que a Terra pode estar chegando a um ponto crítico com a mudança climática. Um estudo publicado recentemente na revista Nature sugere que o fogo e o desmatamento, juntamente com temperaturas mais quentes e condições marcadamente mais secas, significa que a maior floresta tropical do mundo está gradualmente perdendo sua capacidade de ser um sumidouro de carbono. (The Washington Post, EUA; The Independent, Inglaterra) | wapo.st/3Bdt3H0 | bit.ly/3et6FzI

BOLSONARO/ Bolsonaro passa a noite em clínica paulista com "tratamento conservador". O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, passou a primeira noite em um hospital privado em São Paulo, onde continuará nesta quinta-feira com um "tratamento conservador" e continuará sob observação para ser avaliado se deve ser operado por uma "obstrução intestinal". Desde quinta-feira da semana passada, quando fazia seu habitual programa ao vivo pelas redes sociais, Bolsonaro mostrava os soluços que o afligiam e em suas intervenções públicas posteriores continuou com os sintomas. Em setembro do ano passado, o presidente brasileiro foi submetido a uma cirurgia em São Paulo para remover um cálculo renal. Nos últimos três anos, ele passou por cinco operações, quatro delas em decorrência do atentado que sofreu em 2018. (El Diário, Espanha; Tribune de Genève, Suíça; La Presse, Canadá; Xihuanet, China; La Jornada, México) | bit.ly/3il3H1g | bit.ly/3ikzzmK | bit.ly/3igwZ1g | bit.ly/3hHtfXl | bit.ly/3z7k1d8

GOVERNO BOLSONARO/ Brasil nas mãos do quarto na linha de sucessão. Caso Bolsonaro seja operado, e sedado, tem de passar a chefia de estado ao vice-presidente. Mas o número dois está em Angola. E o número três é réu num processo, o que impedir de assumir. Sobra Rodrigo Pacheco, presidente do Senado, presidenciável em 2022. (Diário de Notícias, Portugal) | bit.ly/3xGrXS6

PRIVATIZAÇÕES/22 aeroportos privatizados no estado de São Paulo. Um total de 22 aeroportos locais no sudeste do estado de São Paulo foram privatizados na quinta-feira por meio de concessões de 30 anos, gerando 22,3 milhões de reais (cerca de 4,3 milhões de dólares). As concessões, vendidas em leilão realizado na Bolsa de Valores de São Paulo, foram conquistadas por dois grupos brasileiros. (Xihuanet, China) | bit.ly/3rcN7Vw

ECONOMIA/ Economia do Brasil em ‘recuperação sem empregos’ após aumento da inflação. A economia do Brasil continuará experimentando uma chamada "recuperação sem empregos" após o aumento da inflação deste ano, enquanto as perspectivas de crescimento no México parecem melhores, apesar das preocupações com uma política monetária potencialmente mais rígida nos Estados Unidos, mostrou uma pesquisa da Reuters. A taxa média de desemprego do Brasil para 2021 era projetada em um recorde de 14,2%, de acordo com a mediana das estimativas de 20 economistas. (Indian Express, Índia) | bit.ly/3hJd8bV

2. NOTÍCIAS DO MUNDO

FAKE NEWS/ Empresa israelense de ‘spyware’ vinculada a sites falsos do Black Lives Matter e da Anistia Internacional. Pesquisadores dizem que domínios da web disfarçados de grupos ativistas, de saúde e de mídia são usados por governos para hackear alvos. Pesquisadores do Citizen Lab da Universidade de Toronto, que trabalharam com a Microsoft, divulgaram um relatório na quinta-feira sobre os alvos potenciais da Candiru, uma empresa com sede em Tel Aviv que comercializa spyware "não rastreável" que pode infectar e monitorar computadores e telefones. A Microsoft disse que parecia que Candiru vende o spyware que permite os hacks, e que os governos geralmente escolhem quem direcionar e executar as operações eles mesmos. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/3z8jreP

COVID/ A ‘Covid longa’ tem mais de 200 sintomas, segundo estudo. O estudo descobriu que a miríade de sintomas de Covid longo - de névoa cerebral e alucinações a tremores e zumbido - se espalhou por 10 dos sistemas de órgãos do corpo, e um terço dos sintomas continuou a afetar os pacientes por pelo menos seis meses. Os sintomas mais comuns foram fadiga, mal-estar pós-esforço (onde a saúde das pessoas piora após esforço físico ou mental) e névoa do cérebro. Outros efeitos incluíram alucinações visuais, tremores, coceira na pele, alterações no ciclo menstrual, disfunção sexual, palpitações cardíacas, problemas de controle da bexiga, herpes zoster, perda de memória, visão turva, diarréia e zumbido. (The Guardian, Inglaterra; Página 12, Argentina) | bit.ly/3xKeOaR | bit.ly/3hJjI23

CUBA/ Apoio de diferentes líderes latino-americanos, do Grupo Hermandad em defesa do governo cubano. Depois de dias de protestos e mobilizações em Cuba, o Grupo Hermandad, formado por grandes figuras políticas latino-americanas, se reuniu virtualmente para expressar "seu apoio e encorajamento ao povo e ao governo cubanos". A videoconferência contou com a presença de Dilma Rousseff, Fernando Lugo, Evo Morales, e Ernesto Samper dentre outros. Todos os participantes concordaram em rejeitar as manobras de desestabilização contra Cuba e o bloqueio econômico imposto pelos Estados Unidos, que há décadas afeta o povo cubano. Eles também criticaram a cumplicidade da mídia nesta "guerra suja". Nesse contexto, o governante fez referência ao fato de que a situação da saúde pública em Cuba, em meio à crise do coronavírus, foi agravada pelo bloqueio econômico imposto pelos Estados Unidos, que dificultou o acesso a medicamentos e insumos para produção de vacinas e atendimento ao paciente. (Página 12, Argentina) | bit.ly/2UNRbzq

COLÔMBIA/ O tribunal de paz colombiano acusa 15 outros soldados por 127 assassinatos de civis apresentados como "falsos positivos". É a segunda medida de justiça de transição contra os uniformizados responsáveis pela morte de civis para fazê-los passar por guerrilheiros mortos em combate. A justiça de transição (JEP), encarregada de julgar os eventos mais graves ocorridos no contexto do conflito armado, indiciou outros 15 militares por crimes de guerra e crimes contra a humanidade por 127 assassinatos na costa do Caribe no âmbito do o processo dos 'falsos positivos', o eufemismo com que os assassinatos de civis cometidos por fardados são conhecidos no país para apresentá-los como guerrilheiros mortos em combate. É um dos casos mais emblemáticos do tribunal de paz. (El País, Espanha) | bit.ly/3yZNTYw

HAITI-1/ O Pentágono confirma que treinou os soldados colombianos envolvidos no assassinato do presidente do Haiti. O Pentágono confirmou nesta quinta-feira que parte dos militares colombianos acusados do assassinato do presidente haitiano, Jovenel Moïse, receberam treinamento militar dos Estados Unidos. Os Estados Unidos oferecem treinamento regularmente para tropas colombianas e tropas de outros países latino-americanos. A Colômbia, em particular, tem sido um importante parceiro militar dos Estados Unidos por décadas e, por meio de sua colaboração, recebeu bilhões de dólares para combater cartéis de drogas, guerrilhas de esquerda e grupos paramilitares extremos. (El País, Espanha) | bit.ly/3BaxWkl

HAITI-2/ Registros revelam como o norte-americano/haitiano Christian Sanon detido em investigação de assassinato financiou uma equipe de "segurança pessoal". Christian, um autodenominado pastor e médico, promoveu reuniões na Flórida com uma suposta missão: : transformar "o Haiti em uma sociedade livre e aberta" e “salvar o Haiti”. Entre os que se agruparam em torno de Sanon estavam Walter Veintemilla, um financista da Flórida que investe em projetos de infraestrutura, e Antonio “Tony” Intriago, proprietário de uma empresa de segurança local também na Flórida, de acordo com Duverger e outra pessoa familiarizada com a reunião. como a minuta de contrato e lista de custos obtida pelo The Post - adicionam uma nova dimensão financeira à turbulenta investigação sobre um assassinato presidencial que derrubou o frágil estado caribenho , deixando-o sem leme em meio a uma disputa de liderança. (The Washington Post, EUA) | wapo.st/3eq9W2U

ÁFRICA DO SUL/A violência não para, o exército é convocado. Uma semana após o início dos motins de protesto contra as desigualdades e uma situação econômica dramática, o número de vítimas é pesado: 117 pessoas morreram e houve destruição em massa. (Libération, França) | bit.ly/3BaCOpK

3. ARTIGOS/ENTREVISTAS

Vera Chaia, entrevista – Brasil (RFI, França) | “Foto do Bolsonaro no hospital "é apelação" contra a queda nas pesquisas” | bit.ly/3il3HhM

Marco Teruggi – Cuba (Página 12, Argentina) | “Cuba: protestos, demandas e tensões em Washington” | bit.ly/2UPcKzM

Amy Goodman e Juan González – Cuba (Democracy Now, EUA) | “Apenas queremos o básico. Raros protestos em Cuba em meio a uma profunda crise econômica e bloqueio em curso nos EUA” | bit.ly/2Tfu6VT

Jeffrey St. Clair – Cuba (Counterpunch, EUA) | “As acusações flutuantes: a fixação em Cuba” | bit.ly/3wN2sgJ

Roberto Yepe – Cuba (Página 12, Argentina) | “Cuba na perspectiva da classe dominante norte-americana” | bit.ly/3ikzzDg

Marcelo Casals, entrevista – Chile – (Página 12, Argentina) | “Chave para entender porque é o auge do Partido Comunista chileno” | bit.ly/3reIryl

Paul Krugman – EUA (The New York Times, EUA) | “Como os grandes gastos (‘big spending’) recuperaram seu rumo” | nyti.ms/36KIs3y

Sheri Berman – EUA (Social Europe, Europa) | “Ameaças à democracia norte-americana” | bit.ly/2UhoNG0

Robert Reich e outros comentaristas – EUA/Biden (The Guardian, Inglaterra) | “Como foram os primeiros seis meses de Joe Biden?” | bit.ly/3wKMnYP

Conteúdo Relacionado