Clipping Internacional

Clipping Mundo - 26/03/2021

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

26/03/2021 09:05

(EFE)

Créditos da foto: (EFE)

 

1. NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

CRISE NA SAÚDE/ O dramático prognóstico para a pandemia no Brasil. Especialistas estimam um aumento significativo no número de mortes se Jair Bolsonaro insistir em sua recusa em implementar uma quarentena nacional. Eles também alertam que, se as coisas permanecerem como estão, a variante amazônica pode sofrer mutação para uma ainda mais agressiva. Ao anunciar a criação do comitê de crise, Bolsonaro apoiou uma campanha de "vacinação em massa", mas não endossou o isolamento social decretado por vários governadores, que ele comparou a um "estado de sítio". A posição do governo é "errada", pois "o confinamento é um remédio amargo, mas o único remédio eficaz contra a pandemia", disse Carlos Machado da Fiocruz. (Página 12, Argentina; EL Diário, Espanha) | bit.ly/3tWfSpz | bit.ly/3spnDnz

COVID-19/ A escalada parece não ter teto. Mais de cem mil infecções por coronavírus por dia. Pressão sobre Bolsonaro aumenta. O Brasil registrou mais de 100 mil infecções por coronavírus em 24 horas pela primeira vez na quinta-feira, em um novo e sinistro registro de uma pandemia que já matou mais de 300 mil pessoas no país, informou o Ministério da Saúde. Foram exatamente 100.158 novos casos, com os quais o número de infecções chegou a 12,3 milhões. O relatório também relatou 2.777 mortes em 24 horas, elevando o total para 303.462. Bolsonaro, sob o fogo das críticas por ter desprezado o uso de máscaras, promovido aglomerações com seus seguidores e promovido drogas sem eficácia comprovada contra os cobiçosos, deu sinais nos últimos dias de operar uma mudança de rumo. (Página 12, Argentina; Xihuanet, China; Asia Times, Cingapura; Le Figaro, França; El Mercurio, Chile; La Jornada, Chile; Diario Correo, Peru) | bit.ly/3rl2YQd | bit.ly/31kT86n | bit.ly/3d4s5BQ | bit.ly/39d2o0T | bit.ly/3fgq3RZ | bit.ly/3tWXUDv | bit.ly/2PtsR39

GOVERNO BOLSONARO/ Um ministro brasileiro critica os confinamentos porque não se prende os insetos. O ministro da Secretaria Geral da Presidência da República, Onyx Lorenzoni, reforçou nesta quinta-feira as habituais críticas do presidente Jair Bolsonaro aos confinamentos de combate ao Covid-19 e disse que "não funcionam" porque "não se prendem os insetos”, entre os quais citou as pulgas. "Alguém consegue impedir que um pássaro, um cachorro de rua, um gato, um rato, uma pulga ou uma formiga se movam nas áreas urbanas? Alguém pode confinar insetos?" (El Diário, Espanha) | bit.ly/3lXHjwr

BOLSONARO/ Bolsonaro vê “cartão amarelo” do Congresso e está a um erro do impeachment. O presidente da Câmara dos Deputados mencionou uma “espiral de erros de avaliação” no combate à pandemia pelo Governo, e espera mudanças e cargos para os seus aliados. O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, recebeu um aviso sério do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, que exigiu mudanças na condução do combate à pandemia, numa altura em que o país atravessa o período mais crítico. (Público, Portugal; El Clarín, Argentina) | bit.ly/3w4JzH8 | bit.ly/3w1G5oF

MOURÃO/ Vice-presidente do Brasil admite que mortes ultrapassaram limite do bom senso. As palavras de Hamilton Mourão contrariam o discurso do Presidente Jair Bolsonaro, que apelou ao Supremo Tribunal Federal para impedir que governadores regionais e municipais imponham medidas para impedir o avanço da pandemia. (Diário de Notícias, Portugal; El Mercurio, Chile; Últimas Notícias, Venezuela) | bit.ly/3sCEQde | bit.ly/31ioBWS | bit.ly/2NVUodh

EXTREMA DIREITA/ Assessor de Bolsonaro acusado de fazer gesto supremacista branco. Um assessor de Jair Bolsonaro foi acusado de fazer um gesto supremacista branco em sessão do Senado Federal ao fim da tarde de quarta-feira, 24 de março. Filipe Martins, conselheiro especial para assuntos internacionais, juntou o polegar e o indicador, estendeu os três dedos restantes e movimento-os de baixo para cima, gesto associado a extremistas. Filipe Martins, conselheiro internacional do Planalto que estava em sessão no Senado Federal, nega intenção mas o caso junta-se a um histórico de uso de códigos neonazis no atual governo brasileiro. O senador Randolfe Rodrigues, da Rede, solicitou que Martins fosse levado para fora da casa pela polícia legislativa. O assessor de Bolsonaro negou a intenção e ameaçou de processo quem o acusou. | bit.ly/3ddHuA1

BOLSONARO/ A elite empresarial do Brasil critica Bolsonaro enquanto as mortes de Covid aumentam. Centenas de líderes proeminentes do setor privado assinam uma carta aberta atacando a forma como o presidente está lidando com a crise. (Financial Times, Inglaterra) | on.ft.com/3daq3Qx

MORO/ Moro, o candidato presidencial, já "morreu". Cientistas políticos não têm dúvidas sobre o fim da carreira política do ex-ministro de Bolsonaro depois de ter sido julgado "parcial" nos casos envolvendo Lula. "A situação de Sérgio Moro é calamitosa", resume o cientista político Alberto Carlos Almeida, ao DN. "Ele não faz parte do mundo político, que o odeia, eu diria que 80% dos deputados ou senadores não querem ver Moro na frente, ele perdeu a imprensa, já não tem a imprensa que sempre teve do seu lado, e ele o perdeu discurso, porque o único discurso que tinha, de lutador imparcial contra a corrupção, perdeu- ao ser considerado parcial." (Diário de Notícias, Portugal) | bit.ly/3tXq94O

LULA/ Nem "raiva" nem "vingança" contra o juiz que me condenou, diz Lula da Silva. O ex-presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010), disse quinta-feira que carece de sentimentos de "raiva" ou "vingança" contra o ex-juiz Sergio Moro, que lhe impôs sentença pela qual passou 580 dias na prisão, que foi anulado nesta terça-feira pelo Supremo Tribunal Federal. O ex-presidente descreveu Moro como um "herói de lama que desmontou" e expressou não sentir "raiva porque não fui eu quem ganhou, foi o povo brasileiro que mais uma vez acreditou que a existência de justiça é possível". (La Jornada, México) | bit.ly/3sqAOVs

MEIO AMBIENTE/JBS tem lucro recorde enquanto promete lucro zero até 1940 para zerar efeito estufa. A empresa brasileira JBS, a maior processadora de carne do mundo, anunciou lucros recordes um dia depois de se comprometer a atingir zero emissões de gases de efeito estufa até 2040 - a primeira empresa global de carnes e aves a fazê-lo. Grande parte da meta de zero líquido poderia ser cumprida se a JBS acabasse com o desmatamento por fornecedores da Amazônia, dizem os ativistas. Os resultados significaram que o maior produtor de proteína do mundo tinha “muito dinheiro para gastar na remoção do desmatamento ilegal de sua cadeia de abastecimento da Amazônia”, como prometeu fazer até 2025. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/3swaIk4

2. NOTÍCIAS DO MUNDO

ARGENTINA/ Argentina suspende voos do Brasil, México e Chile. A Argentina anunciou na noite de quinta-feira a suspensão dos voos do Brasil, México e Chile, como medida para impedir a disseminação de novas variantes do Covid-19. A decisão foi anunciada pelo chefe da Casa Civil, Santiago Cafiero, e aumenta as restrições anunciadas no dia 13 de março, em que já havia reduções de frequências aéreas com o Brasil e o Chile, entre outros países. (Telesur, Venezuela) | bit.ly/3rydsfv

CHILE/Santiago coloca em quarentena toda a sua população devido ao aumento dos casos. O sistema de saúde está com 95% dos leitos de terapia intensiva ocupados, enquanto 31% da população já está vacinada. A pandemia no Chile vive um dos piores momentos, de modo que sete em cada dez chilenos entraram em quarentena a partir desta quinta-feira e, a partir de sábado, serão somados todos os habitantes da região da capital (cerca de sete milhões de pessoas). Nunca em toda a crise da saúde se atingiu tal nível de confinamento no país sul-americano, pois os números não são animadores. (El País, Espanha) | bit.ly/3d6ZP1q

COLÔMBIA/ Tribunal Permanente dos Povos julga “genocídio político” na Colômbia. Entre 25 e 27 de março, o Tribunal Permanente dos Povos está reunido em Bogotá, Medellín e Bucaramanga para fazer “uma leitura histórica da persistente violência exercida pelas elites e caracterizada pelas vítimas e organizações como um genocídio político”, na sequência das queixas apresentadas por uma plataforma que juntou 126 organizações e mais de 170 figuras do meio político, académico e artístico em Bogotá. Este tribunal tem sido um palco para dar projeção às denúncias dos movimentos sociais e apelar à consciência ética “para julgar e condenar crimes graves contra a humanidade, para além do alcance dos tribunais dos Estados”. (Esquerda.net, Portugal) | bit.ly/3w4JkMe

MERCOSUL/ O Mercosul vai comemorar 30 anos com desafios sem fim e rodeado de tensões. A Argentina sediará nesta sexta-feira um evento virtual em que, além de seu presidente, participarão as lideranças do Brasil, Paraguai e Uruguai, todos os países membros do Mercosul, e da Bolívia e Chile como parceiros, para comemorar o 30º aniversário do Sul Bloco americano. O surgimento do coronavírus transformou completamente as prioridades da geopolítica e é um dos grandes desafios do bloco, em um momento de forte atrito ideológico entre seus dois gigantes: o Brasil da extrema direita Jair Bolsonaro e a Argentina do progressista Alberto Fernández. (El Diário, Espanha) | bit.ly/39j5v7n

PARAGUAI/ Comunidades no norte do Paraguai denunciam assédio por parte dos militares. É na área onde duas garotas argentinas foram baleadas. ”Não sabemos o que eles querem fazer conosco, se querem nos estuprar ou nos matar ”, disse Estelvina Armon, que junto com seu marido Hilario Ibarra gravou um vídeo na comunidade Jasuka Vendá no dia 20 de março. Pedem que seja divulgado como forma de se proteger das Forças-Tarefa Conjuntas (FTC) que intensificaram a intimidação após a visita da Delegação Argentina de Direitos Humanos - nesse mesmo dia 20 de março - que estava nos arredores de Cerro Guazú realizando tarefas de cumprimento das denúncias de ameaças e assédio que as comunidades locais têm feito contra as Forças-Tarefa Conjuntas. (Página 12, Argentina) | bit.ly/39j5vEp

EUA/ Primeiro entrevista: Biden ataca republicanos por direito a voto. Em uma entrevista coletiva, o presidente Biden criticou esforços do Partido Republicano para limitar os direitos de voto, prometendo fazer “tudo ao meu alcance” para aprovar um projeto de lei que amplia o acesso ao voto. Ele sinalizou que poderia apoiar propostas de longo alcance para limitar a obstrução se isso fosse essencial para aprovar a medida de direito de voto. Biden também dobrou a meta de vacinação e disse que aumentaria os esforços para retirar as crianças migrantes de instalações lotadas na fronteira. (The New York Times, EUA) | nyti.ms/31j1ifJ

ISRAEL/ Netanyahu fica sem opção de formar um governo em Israel com o escrutínio quase encerrado. O bloco de oposição ultrapassa por pouco a aliança da direita. Extremistas judeus vetam o pacto do primeiro-ministro com um partido árabe. Polarização e bloqueio político tomaram conta de Israel depois de quatro eleições em apenas dois anos. O bloco de partidos conservadores e religiosos liderados pelo Likud de Benjamin Netanyahu permaneceu às portas da maioria absoluta após a quase conclusão da votação. Com 99,5% dos votos contados na tarde de quinta-feira, o primeiro-ministro e seus aliados somam 59 das 120 cadeiras no Parlamento israelense, em comparação com 61 para uma oposição heterogênea como um todo. (El País, Espanha) | bit.ly/3w4Jljg

3. ARTIGOS/ENTREVISTAS

Denise Garrett, entrevista – Brasil (Diario Correo, Peru) | “Crise no Brasil: gigante sul-americano é exemplo de tudo que pode dar errado em uma pandemia” | bit.ly/3fkwp2y

Lula, entrevista – Brasil (Le Monde Diplomatique, França) | “Covid-19: Lula interpela Emmanuel Macron” | bit.ly/3sqESFf

Douglas Belchior – Brasil (RFI, França) | “Tem gente com fome: 15 milhões de brasileiros não fazem 3 refeições” | bit.ly/3tWdG1w

Paul Krugman – EUA (The New York Times, EUA) | “O declínio da demonização republicana. Por que a oposição aos planos de Biden tem sido tão fraca?” | nyti.ms/3tXlBLO

Chuck Collins, entrevista – Pandemia/Economia (Democracy Now, EUA) | “Os que lucraram com a pandemia: como os bilionários americanos, como Jeff Bezos, da Amazon, viram a riqueza crescer em US $ 1,3 trilhão” | bit.ly/31nCRO0

Jessica Corbett- EUA (Common Dreams, EUA) | “’Violento ataque aos direitos de voto': Governador da Geórgia assina projeto de lei de supressão do Partido Republicano” | bit.ly/3finoai

Página 12, Argentina – América Latina (Página 12, Argentina) | “O que é o Grupo Lima e quais as resoluções que emitiu desde a sua fundação” | bit.ly/31nuGBA



Conteúdo Relacionado