Clipping Internacional

Clipping Mundo - 28/04/2021

Notícias internacionais sobre o Brasil; Notícias do Mundo; e Artigos

28/04/2021 09:17

Manifestante durante protesto contra Bolsonaro em Manaus (Reuters)

Créditos da foto: Manifestante durante protesto contra Bolsonaro em Manaus (Reuters)

 

1. NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

CPI DA COVID/ Uma comissão do Senado vai investigar o governo de Jair Bolsonaro por sua gestão em uma pandemia. A gestão de Bolsonaro da pandemia estará sob escrutínio, enquanto o Brasil se aproxima de 400.000 mortes por Covid-19. O Brasil sofreu o terceiro maior número de infecções do mundo, depois dos Estados Unidos e da Índia, e o segundo maior número de mortes, com pelo menos 392.204 mortes. O presidente tentou controlar a composição do grupo que investigará sua gestão. As áreas de investigação mais potencialmente prejudiciais provavelmente giram em torno do fracasso do Brasil em adquirir vacinas suficientes para proteger seus 212 milhões de cidadãos e a busca supostamente calculada de Bolsonaro pela imunidade coletiva, deixando Covid correr solta. A comissão instalada nesta terça-feira é composta por 11 membros titulares, sendo a maioria (7) adversários ou independentes. (Página 12, Argentina; The Guardian, Inglaterra; RFI,França; El Periodico, Espanha; El Diario, Espanha; Público, Portugal; La diária, Uruguai; El Clarín, Argentina; The Independent, Inglaterra; Les Echos, França; La Presse, Canadá; La Croix, França; Expresso, Portugal; South China Morning Post, Hong Kong; Últimas Notícias, Venezuela; El País, Uruguai; La Prensa, Argentina) | bit.ly/3aMfWRI | bit.ly/3xtLGVr | bit.ly/3xuDZOM | bit.ly/2SbVVh5 | bit.ly/3vkkl6a | bit.ly/32T1V0k | bit.ly/2Sc01Ws | bit.ly/3b3JXgb | bit.ly/3nAMByP | bit.ly/3dV5RUD | bit.ly/3gHLHPG | bit.ly/3e12Kdy | bit.ly/3gKP3Bj | bit.ly/3eDvet5 | bit.ly/2QCJlHa | bit.ly/3eCqMee | bit.ly/3xyyIWi

BOLSONARO/ Uma investigação sobre a pandemia coloca uma pedra no sapato de Bolsonaro. Foi instalada a CPI da Covid, controlada pela oposição. O grupo poderá convocar ministros e outras autoridades para declarar e de fato o propósito de questionar o chefe da pasta da Saúde, Marcelo Queiroga, e seus três antecessores, que se sucederam no meio da pandemia, já foi levantada. O próprio governo Bolsonaro elaborou uma lista dos pontos a serem ‘defendidos’. Entre eles, a recusa do Ministério da Saúde em iniciar o processo de compra de vacinas em meados do ano passado ou a resistência de Bolsonaro em admitir a gravidade de um vírus que passou a rotular de "gripe pequena", a disseminação de notícias falsas sobre a pandemia, a falta de campanha oficial de divulgação de sua gravidade e a pressão de Bolsonaro para usar remédios na rede pública de saúde sem eficácia comprovada contra o coronavírus, como a cloroquina. (El Diário, Espanha) | bit.ly/3sZzs3t

VACINA RUSSA/ Rússia critica rejeição brasileira da vacina Sputnik V. O órgão regulador brasileiro de saúde – Anvisa - identificou riscos com a vacina contra a Covid Sputnik e diz que faltam informações. (Financial Times, EUA; The Wall Street Journal, EUA; Ultima Hora, Paraguai) | on.ft.com/3eDvfNF | on.wsj.com/3e0VMp4 | bit.ly/3u6snQ8

AMAZONIA/ "A Amazônia fala com o homem branco, mas ele não ouve. Os europeus devem boicotar os produtos de quem rouba nossa floresta". Davi Kopenawa, porta-voz emblemático dos Yanomami, alerta para a destruição de seu meio ambiente - que, apesar da pandemia, avança rapidamente. Junto com seu amigo Raoni, ele é o mais conhecido defensor do pulmão verde de nosso planeta. O cacique Davi Kopenawa dedicou sua vida a dar voz a seu povo, os Yanomami, vítimas do desmatamento e da ganância dos garimpeiros. Ele às vezes o faz com raiva, mas também com esperança e humildade. Num momento em que estamos perdendo nossos pontos de referência, as palavras simples e poderosas do xamã nos obrigam a refletir sobre o destino desta floresta e sobre o papel de uma natureza que parece querer se vingar. (La Repubblica, Itália) | bit.ly/3eADHgJ

COVID-19/ Número de mortos no Covid-19 no Brasil chega a 395 mil. O número de mortos no Brasil chegou a 395.022 na terça-feira, depois que mais 3.086 pessoas morreram de Covid-19 nas últimas 24 horas. Os testes detectaram 72.140 novos casos, elevando a contagem nacional para 14.441.563. Dadas as atuais fatalidades diárias, o número de mortos em todo o país deve chegar a 400.000 até o final de abril. Dimas Covas, chefe do Instituto Butantan com sede em São Paulo, um centro de pesquisa médica estatal, alertou que maio "será muito difícil" em termos de mortes e infecções por Covid-19, apesar do progresso na vacinação. De acordo com o ministério, gestantes e puérperas terão prioridade do Programa Nacional de Imunizações. (Xihuanet, China; Telesur, Venezuela; Diário Correo, Peru) | bit.ly/3xpbKku | bit.ly/2S6ACNL | bit.ly/2SbVX8H

2. NOTÍCIAS DO MUNDO

EUA/ O esforço impressionante dos republicanos para atacar os direitos de voto nos primeiros 100 dias de Biden. A crise mais urgente que os EUA enfrentam durante os primeiros 100 dias da presidência de Joe Biden foi uma bomba-relógio que se desenrolou longe da Casa Branca e dos corredores do Congresso. O esforço foi sem precedentes não só em seu volume, já que mais de 360 projetos de lei com restrições de voto foram apresentados até agora - mas também em seu escopo. Mesmo com a escalada dos ataques ao direito de voto nos últimos anos, o esforço republicano desde janeiro marca uma fase nova e mais perigosa para a democracia americana, dizem os especialistas. Os republicanos em estados como Geórgia, Flórida e Michigan buscam o correio na votação com medidas que exigem que os eleitores forneçam informações de identificação com suas correspondências no formulário de votação ou na cédula (em alguns casos, ambos). Eles tentaram limitar o acesso às urnas eleitorais pelo correio, embora fossem extremamente populares para os eleitores em 2020. (The Guardian, Inglaterra) | bit.ly/32VsKkn

PERU/ Vantagem do candidato de esquerda, Pedro Castillo, no segundo turno eleitoral no Peru. Está com o dobro de intenções de voto da candidata da direita, Keiko Fujimori.A campanha de 6 de junho tem misturado macarthismo com racismo e classismo contra o candidato de origem andina e popular. Em uma eleição em que está em jogo a continuidade ou mudança do modelo econômico neoliberal, a esquerda aumenta sua vantagem sobre a direita na disputa pela presidência. A direita se desesperou e redobrou sua campanha de medo contra o professor de 51 anos, alheio à classe política e se transformou na surpresa dessas eleições. Castillo é demonizado como "uma ameaça comunista" para tentar fazer com que Keiko, que tem uma alta rejeição, seja digerível como "o mal menor". Mas não está funcionando. (Página 12, Argentina) | bit.ly/3u18B8w

COLÔMBIA/ A reforma tributária regressiva, o desemprego e o limite. A coalizão governamental de Iván Duque está fazendo água por conta da proposta de reforma tributária. Na Colômbia, vários eventos convergiram em poucos dias que viraram de cabeça para baixo o debate político nacional. Por um lado, uma reforma tributária apresentada pelo governo nacional e apoiada pela maioria da coalizão de direita radical que governa a Colômbia, embora não por todos os setores. A encenação da proposta de reforma foi uma das piores, pois foi vazando aos poucos. Então, sem explicar muito bem, o governo usou uma estratégia de chantagem, dizendo que se não fosse aprovado não haveria dinheiro para programas sociais. No final, a reforma continuou a favorecer os mais ricos e a arrecadação será feita, basicamente, no setor médio e assalariado. (El País, Espanha) | bit.ly/3aNsKqZ

GUERRA FRIA CHINA-UE/ Tensões entre a União Europeia (EU) e a China ameaçam o acordo de investimento. O vice-presidente Dombrovskis defende o pacto, mas admite a dificuldade de ratificá-lo. As relações entre Bruxelas e Pequim estão passando por momentos difíceis. Depois que o dia 27 impôs em março as primeiras sanções contra a China desde a crise de Tiananmen (1989), por violações dos direitos humanos contra a minoria uigur, a UE quer se rearmar para limitar o poder das empresas dopadas com capital público. A tensão entre os dois blocos prejudica o acordo de investimentos firmado em dezembro passado, ainda pendente de homologação. O Vice-Presidente da Comissão, Valdis Dombrovskis, defende este pacto e considera que os objectivos se mantêm "em vigor", mas admite que "o processo de ratificação não pode ser dissociado da dinâmica das relações entre a UE e a China". (El País, Espanha) | bit.ly/3e04kfX

EUA-BIG TECHS/ Facebook, Twitter e YouTube no Senado dos Estados Unidos: o que disseram sobre seus algoritmos e a polarização dos usuários. Os legisladores dos EUA reuniram representantes das três plataformas para discutir sua influência na geração de comportamentos extremos que saltaram das redes sociais para a vida real. A Section 230 é um artigo que faz parte do ‘Communications Decency Act’, em vigor nos Estados Unidos desde 1996, que há 25 anos tem servido para que as empresas de internet não tenham responsabilidade criminal pelo que é publicado em suas plataformas. Durante a campanha eleitoral de 2020, uma das propostas de Joe Biden era implementar uma reforma nesta seção. (La Diária, Uruguai) | bit.ly/2R7dgXK

EQUADOR/176 presos no Equador por violar o toque de recolher pela Covid-19. As autoridades equatorianas prenderam 176 pessoas no fim de semana por violarem um toque de recolher noturno recém-imposto com o objetivo de conter a disseminação da nova doença coronavírus, disse o ministro do governo, Gabriel Martinez, na segunda-feira. "Acreditamos que, em geral, o comportamento tem sido favorável", disse ele, acrescentando que os residentes nas principais cidades "obedeceram" em grande parte ao toque de recolher e outras medidas. (Xihuanet, China) | bit.ly/3aMfQtk

URUGUAI/O ex-presidente uruguaio José Mujica fará uma cirurgia de emergência. O ex-presidente fará hoje à noite o procedimento que pode durar cerca de 10 minutos após uma espinha de peixe o ferir no esôfago. (El Mercúrio, Chile) | bit.ly/3sTTDji

CHILE/ Derrota esmagadora para Piñera no Tribunal Constitucional do Chile.O TC chileno levou a uma rotunda derrota de profundas consequências políticas a Sebastián Piñera, quando por 7 votos a 3 rechaçou a inconstitucionalidade levantada por ele contra uma terceira retirada de fundos previdenciários, aprovada pelo Congresso. Piñera, abandonado pelos parlamentares de sua coalizão Chile Vamos - que junto com a oposição votaram maciçamente a favor da retirada, como em julho e dezembro do ano passado - se opôs obstinadamente que os fundos pudessem ser usados para aliviar as consequências econômicas da pandemia e entrou em uma queda de braço "tudo ou nada" com o Parlamento, contestando no TC a aprovação por mais de dois terços em ambas as casas. (La Jornada, México) | bit.ly/3u2hgaD

3. ARTIGOS/ENTREVISTAS

Frédéric Louault, entrevista – Brasil (Líbération, França) | “Mesmo com a CPI, a maioria dos parlamentares não tem interesse na destituição de Jair Bolsonaro” | bit.ly/3aM3D7S

Glauco Peres da Silva, entrevista – Brasil/CPI (RFI, França) | “CPI da Covid pode desgastar governo, mas não deve levar a impeachment de Bolsonaro” | bit.ly/3tWaALc

Emir Sader – Brasil (Página 12, Argentina) | “O Brasil merece umas desculpas” | bit.ly/3vuhUOn

Fabio Arias Giraldo, entrevista – Colômbia/Trabalho (Página 12, Argentina) | “Na Colômbia, sindicatos exigem reforma tributária progressiva” | bit.ly/32YrSLM

Joseph Stiglitz, Lori Wallach – Vacina (Common Dreams, EUA) | “Qualquer atraso em garantir a maior disponibilidade de vacinas em todo o mundo é moralmente errado e tolo” | bit.ly/3b3JXwH

George Monbiot –Reino Unido/mídia (The Guardian, Inglaterra) | “A mídia está permitindo que o clientelismo e a desonestidade desse governo prosperem.” | bit.ly/3vpRLAn

Thomas Lemahieu – Vacina/Big Pharm (L’Humanité, França) | “’Big Pharm’. O escândalo dos 70 bilhões de euros dedicados aos acionistas em vez de salvar vidas” | bit.ly/3ud91sF

Yara M. Asi – Vacina/Discriminação (The Nation, EUA) | “A luta contra a vacina contra o apartheid se torna global. A recusa de Israel em vacinar os palestinos sob ocupação gerou indignação generalizada” | bit.ly/3dX4jJx

Maxime Robin – EUA/Trabalho (Le Monde Diplomatique, França) | “Por que os sindicatos norte-americanos perderam para a Amazon?” | bit.ly/3u2jxCG

Saki Knafo – EUA/polícia (The New Yorker, EUA0 | “Para reduzir a divisão entre polícia e policiados” | bit.ly/2SeLRUF

Kenneth Surin - India/pandemia (Counterpunch, EUA) | “A Covid na Índia” | bit.ly/3tVg0Gl

Alex Callinicos – Capitalismo/meio ambiente (Sinistra in Rete, Itália) | “Capitalismo e catástrofe” | bit.ly/2PzqxYW

Jorge Alemán – Pensadores (Página 12, Argentina) | “Pensadores radicais, Europa e América Latina” | bit.ly/3eGQNZK

Conteúdo Relacionado