Arte

Os 20 filmes que marcaram os cinemas em 2013

Relembre com este guia de leitura o ascenso do cinema nordestino, o ressurgimento de autores clássicos, os efeitos da crise e a xenofobia.

20/12/2013 00:00

Divulgação

Créditos da foto: Divulgação

O ano de 2013 entra para a história do Brasil como um ano de insurgência. E o cinema? Relembre aqui o ascenso do cinema nordestino, o ressurgimento de autores clássicos, os efeitos da crise e a xenofobia.


Django, de Tarantino: entre o ordinário e o extraordinário





Azul é a cor mais quente, de Abdellatif Kechiche: nasce uma atriz brilhante

 


 

Amor, de Michael Haneke

 




Tatuagem, de Hilton Lacerda: o cinema de raiz vem do nordeste

 




O Sonho de Wadjda, de Haifaa al-Mansour: em meio ao extremismo saudita

 




O Som ao Redor, de Kléber Mendonça Filho: limitações da crítica social que esboça caricaturas

 




A Terra Prometida, de Gus van Sant: a identidade perdida da América

 




O Espírito de 45, de Ken Loach

 




César Deve Morrer, de Paolo Taviani e Vittorio Taviani: Júlio César ainda vive

 




Blue Jasmine, de Woody Allen: realidade é comer pizza vendo TV

 




Verdade 12.528, de Paula Sacchetta e Peu Robles: para ser virada, uma página deve ser lida

 



Terra Firme, de Emanuele Crialese: os indesejáveis

 


 

A Filha, O Garoto que come Alpiste e Miss Violence: o cinema grego e a crise vista de dentro




Emília Silveira: setenta combatentes e apenas um filme

 




Cine Holliúdy, de Halder Gomes: paixão pelo cinema no dialeto cearês

 


 

Apenas o Vento, de Benedek Fliegauf: fenômeno de bilheteria de um filme modesto e desconhecido

 



Habemus Papam, de Nanni Moretti: o papa acredita em Deus?

 



Em O Capital, adaptação de novela francesa, Costa-Gavras acerta mais uma vez

 



Conteúdo Relacionado