Economia Política

Bilionários pelo mundo ficam 20% mais ricos em 2017

Fortunas têm se expandindo junto com a capacidade de influência política dos super-ricos. Ricaços brasileiros também acumularam ainda mais patrimônio no ano passado

19/11/2018 15:44

Grupo de pouco mais de 2 mil pessoas acumulam mais fortuna que o PIB de países como Espanha e Austrália (Arquivo EBC/Reprodução)

Créditos da foto: Grupo de pouco mais de 2 mil pessoas acumulam mais fortuna que o PIB de países como Espanha e Austrália (Arquivo EBC/Reprodução)

 

Os chamados super-ricos do planeta, que correspondem a 2.158 pessoas, aumentaram suas fortunas em quase 20% em 2017, ano em que acumularam um montante calculado em 8,9 trilhões de dólares – algo como 4,1 bilhões de dólares cada uma. Os dados, que fazem parte do levantamento UBS Billionaires Report 2018 divulgado pelo banco suíço UBS e pela consultora PwC, mostram que a soma dessas fortunas são superiores, inclusive, ao Produto Interno Bruto (PIB) de alguns países, entre eles, Espanha e Austrália, que no mesmo ano registraram anualmente US$ 1,31 trilhão e US$ 1,32 trilhão, respectivamente.

No Brasil, 42 bilionários também tiveram aumento de suas fortunas na comparação com 2016, quando acumulavam US$ 173,4 bilhões e passaram a US$ 176,7 bilhões no ano passado.

Em análise para o Seu Jornal, da TVT,  o comentarista internacional Flávio Aguiar ressalta que entre 179 novos super-ricos, registrados pelo relatório, 44 passaram a ter este status por meio de herança.

O analista ressalta a desigualdade em termos de distribuição regional, afirmando que "nenhum desses bilionários pertencem à África chamada subsaariana, uma das regiões em que sabidamente mais há pobres do mundo". Os Estados Unidos é o país que historicamente concentra o maior número de bilionários, mas é a China que tem expandindo este número, informa Flavio.

Assista ao comentário completo:



*Publicado originalmente na Rede Brasil Atual

Conteúdo Relacionado