Economia Política

Capitalismo Financeiro como Sistema Complexo e Dinâmico

 

22/01/2020 14:11

 
Caro(a) amigo(a),

para comemorar os 10 anos do meu blog pessoal, “o presente de aniversário” é um novo Texto para Discussão: Fernando Nogueira da Costa – Capitalismo Financeiro como Sistema Complexo e Dinâmico.

As estatísticas descritivas, publicadas pelo Banco Central do Brasil (BCB), B3 e ANBIMA, nos dão um resumo manejável e significativo de fenômenos subjacentes ao sistema financeiro nacional. Analiso o estado atual dele.

Defendo a tese com base nesses dados estatísticos de as diretorias do BCB, sempre dominadas por economistas neoliberais, terem implementado uma desmesurada política de juros — os mais elevados do mundo –, baseadas no diagnóstico equivocado de a responsabilidade da ineficácia da política monetária recessiva não conseguir combater a inflação era do crédito direcionado por bancos públicos com juros subsidiados.

A inflação de alimentos era devido à quebra de oferta pela seca de 2012 a 2017. Foi um erro tecnocrata combater essa inflação, agravada por choque fiscal-tarifário em 2015, com choque de juros.

Provocou uma Grande Depressão (2015-2016) e enorme concentração da riqueza financeira nas 56 mil famílias do Private Banking. O varejo de alta renda se beneficiou pouco com uma pequena elevação de sua riqueza financeira per capita, enquanto a massa do varejo tradicional perdeu emprego, renda e riqueza financeira.

O mecanismo de transmissão dessa taxa de juros, propositalmente atrasada em relação à queda da taxa de inflação, se deu através da elevação do grau de endividamento, tanto do setor privado, quanto do setor público.

Com a consequente elevação do custo financeiro esmagou a rentabilidade patrimonial das empresas, desestimulando nova alavancagem financeira.

Com o aumento dos encargos financeiros do setor público elevou o déficit nominal e a Dívida Bruta do Governo Geral (DBGG). Impedindo a capitalização dos bancos públicos, desestimulou a alavancagem financeira de políticas públicas através deles.

Pautando a mídia com ilusório terrorismo econômico, propício ao ambiente golpista, os neoliberais justificaram o corte e um teto para os gastos públicos, além do corte dos direitos trabalhistas e previdenciários.

Agradeço a atenção,

um abraço,

Fernando

Conteúdo Relacionado