Histórias do Futuro

Maguma cria um mundo surreal em O Deus Dinheiro

O Deus Dinheiro é uma impactante e feroz narrativa visual sobre o mundo em que vivemos hoje, baseada em extratos da célebre problematização de Marx sobre o dinheiro feita nos Manuscritos econômico-filosóficos, de 1844

07/04/2018 10:58

Reprodução/Boitempo

Créditos da foto: Reprodução/Boitempo


O Deus Dinheiro é uma impactante e feroz narrativa visual sobre o mundo em que vivemos hoje, baseada em extratos da célebre problematização de Marx sobre o dinheiro feita nos Manuscritos econômico-filosóficos, de 1844. À época, Marx era um jovem contestador, crítico de um ainda emergente mundo de ganância e consumo desenfreado.

O artista espanhol Maguma recria esse histórico desabafo contra o poder hipnotizante do dinheiro no contexto dos desdobramentos contemporâneos do capitalismo, em que a disseminação da avareza em escala global está nos conduzindo à extinção dos bens comuns. Inspirado no conto bíblico da Queda, Maguma cria um mundo surreal alimentado continuamente por um desejo insaciável de acumulação.

O livro é resultado de uma residência artística de Maguma na editora indiana Tara Books, experiência que mesclou o contexto da realidade local e elementos visuais da Índia, influências de Bosch, arte pop contemporânea e a verve política do ilustrador. Destinada ao público juvenil e de jovens adultos, a interpretação gráfica de Maguma disposta em formato sanfona agrega poética e novos sentidos ao inflamado discurso de um Marx jovem e indignado com suas recentes percepções do funcionamento do capitalismo. O livro tem uma forma circular-espiral, que começa com um presente de ganância e se desenrola rumo a um futuro no qual seremos capazes de conviver com os comuns, de forma equilibrada e justa.



Conteúdo Relacionado