Arte/Humor

Diário do Bolso, 10 de setembro de 2021

 

10/09/2021 10:32

(Reprodução/Twitter)

Créditos da foto: (Reprodução/Twitter)

 
Diário, arreguei.

Quer que explique melhor? Amarelei, pedi penico, botei o rabo entre as pernas, pipoquei, dei pra trás, peidei pra dentro.

Em vez de gritar “Independência ou morte!” escutei um “Cala a boca ou cadeia!”. Então calei a boca e pedi ajuda pro Temer. Se tem alguém que entende de golpe é ele. Aí o Drácula veio voando à noite lá de São Paulo (não sei se veio de avião ou virou morcego), redigiu uma carta pra eu assinar e intermediou uma conversa por telefone com o Alexandre de Moraes.

Me humilhei, Diário... Lambi o chão.

Pra você ter uma ideia, ontem cheguei a elogiar a China!

Pior que isso: na tal “declaração à nação” disse que o Alexandre de Moraes, que dia 7 eu chamei de “canalha”, tinha “qualidades de jurista e professor”. E à noite, na minha live, falei a favor dos gays.

A que ponto eu cheguei...

Dei desculpa esfarrapada que nem quando esposa é pega com o amante bombeiro: “Não é o que você tá pensando. Foi o calor do momento. Achei que isso aqui era a mangueira”.

Muitos dos meus fãsnáticos (fãsnático é um fã muito fanático) ficaram decepcionados. Mas fazer o quê. Eu não posso ser preso pô. Já vi muito filme sobre cadeia e sei o que acontece lá. Vai que eu gosto?

Mas garanto que é só por um tempo, Diário. Deixa essa história de prisão esfriar, deixa a conversa de impitimam passar, deixa a bolsa subir um pouco e os ricaços pararem de reclamar que volto ao normal.

Às vezes até eu tenho que usar máscara.

#diariodobolso



Conteúdo Relacionado