Arte/Humor

Diário do Bolso, 11 de agosto de 2021

 

11/08/2021 10:12

(Ilustração/@crisvector)

Créditos da foto: (Ilustração/@crisvector)

 
Diário..., que fracasso..., que fiasco...

Nem sei o que foi pior: a surra na cuestão do voto impresso ou o vexame da minha tanqueciata.

Nós fizemos de tudo: demos emendas parlamentares, meus bolsominions ameaçaram os deputados por telefone, a Bia Kicis usou dinheiro público para mandar mensagens em massa por Telegram e até convoquei os blindados (não, não os meus filhos, os blindados mesmo).

Fizemos de tudo, mas, mesmo assim, faltaram 79 votos.

Confesso que a ideia da tanqueciata não foi minha. Roubei do Trump. Ele queria tanques no gramado da Casa Branca na comemoração do 4 de julho do ano passado (4 de julho é o 7 de setembro deles; até nisso os caras são mais adiantados que a gente). Mas as Forças Armadas de lá disseram que isso era coisa de ditador, tipo Stálin, e não toparam.

Já as Forças Armadas daqui toparam na hora. Podem xingar meus militares de tudo, mas uma qualidade ninguém pode negar: eles não têm medo do ridículo.

Porque foi ridículo mesmo. Em vez de centenas de tanques poderosos, só tinha um bando de calhambeques fumacentos. Deviam ser os mesmos do golpe de 64. Ou do golpe do Getúlio. Acho que aquelas fubecas nem atiram mais. Devem matar por asfixia. Ou tétano.

Sabe, Diário, eu até gosto de uma cortina de fumaça, mas não desse tipo aí, talkei?

A tanqueciata acabou causando o efeito contrário: a esquerdalha perdeu o medo do golpe. Tanto que a Joanna Maranhão, aquela nadadora lá, disse que o desfile era pro Luciano Huck selecionar carros pro Lata Velha. E a cantora Annita falou que alguém tinha que mandar um fax ou um bip pra mim dizendo o que o Brasil precisa de verdade.

Comentaram que os tanques pareciam o caminhão da pamonha, me chamaram de Rainha da Sucata, disseram que os tanques são movidos a lenha e que foi a primeira apresentação da esquadrilha da fumaça em solo.

Desde o começo, a coisa não tinha como dar certo mesmo. Esses blindados estavam indo pra Goiás participar de uma simulação de operação anfíbia. É isso mesmo, Diário: uma operação anfíbia em Goiás! Pô, até o Dudu sabe que lá não tem mar.

Enfim, como disse a capa do jornal Extra, “o voto impresso virou fumaça”...

#diariodobolso



Conteúdo Relacionado