Arte/Humor

Diário do Bolso, 11 de dezembro de 2020

 

11/12/2020 11:55

 

 
Diarinho, toda hora alguém desmente o meu governo. Pô, tem que deixar a gente mentir em paz. Por conta dessa desmentição toda, a gente tem que rementir. E aí os caras têm que redesmentir. Vamos economizar nos desmentimentos, caramba!

Olha só a Pfizer, por exemplo. O Pazuello disse ia começar a vacinação em dezembro ou janeiro com as vacinas dos caras. Mas aí eles, em vez de ficarem quietos e deixarem a nossa versão se espalhar por aí, disseram que ainda não existe nada assinado com o governo brasileiro, e que, mesmo que a gente fechasse o contrato hoje, eles não teriam vacina para pronta entrega.

Isso é desmentismo puro!

Pra piorar, ainda falaram que a culpa foi da “demora na negociação” com o Ministério da Saúde. Contaram que em agosto eles já tinham formalizado uma proposta, mas que o Pazuello nunca respondeu nem que sim, nem que não.

Agora, a gente tava querendo comprar umas quinhentas mil doses para ser mais rápido que o Doriana. Aí a gente vacinava uns políticos, uns militares, uns juízes, uns desembargadores e já ficava bonito na foto. Mas ferrou. Perdemos a corrida. Só se a gente atrasar a aprovação da vacina da China até a de Oxford ficar pronta. Vamos ver isso daí.

Outra desmentição em cima do Pazuello foi por causa do tal plano de vacinação. Ele tinha dito que só ia mostrar o plano depois que alguma vacina fosse aprovada pela Anvisa. Mas aí pressionaram o cara, ele se autodesmentiu e prometeu que ia divulgar o plano ontem mesmo. Só que teve que se autorredesmentir, e agora falou que o treco vai ficar pra semana que vem.

Esses desmentidores não têm mais o que fazer? E, pô, pra que tanta pressa? Até parece que é uma questão de vida ou de morte.

#diariodobolso

PS: A campanha de financiamento do Diário do Bolso 4 (https://www.catarse.me/diariodobolso4) já chegou em 93%. Mas, se mais gente apoiar hoje, eu vou ter que me desmentir.



Conteúdo Relacionado