Arte/Humor

Diário do Bolso, 13 de maio de 2020

 

13/05/2020 13:05

(Aroeira)

Créditos da foto: (Aroeira)

 
Pô, Diário, não tô entendendo por que o pessoal está tão curioso para ver o vídeo da reunião. Foi tudo normal, como sempre:

* o Ernesto Araújo começou dizendo que a pandemia era um plano da China para dominar o mundo;

* o Weintraub xingou a mãe dos 11 juízes do STF;

* eu chamei o Dória de “b*sta” e o pessoal do governo do Rio de Janeiro de “estrume”;

* a Damares disse que tinha que prender todo prefeito e governador que fosse contra minhas ordens;

* o Teich ficou fugindo do sol que entrava pela janela;

* o Ricardo Salles não parava de brincar com o isqueiro (o que é estranho, porque ele não fuma);

* os generais ficaram num canto brincando de forte apache;

* o Marcelo Álvaro descascou um monte de laranjas;

* o Onyx falou das novas tatuagens que vai fazer;

* o Paulo Guedes, o único de máscara, ficou andando de um lado para outro para experimentar seu sapato novo: “Parece que eu tô descalço, parece que eu tô descalço...”

* a Teresa Cristina perguntou se a cloroquina podia ser usada como agrotóxico;

* o Marcos Pontes tirou uma soneca naquele travesseiro de astronauta que ele sempre traz pras reuniões;

* e a Regina Duarte ficou num canto, acho que para soltar pum.

Então o Hélio Negão (vestido de garçom, que eu gosto de respeito) chegou trazendo umas bandejas pra gente cheias de pães com leite condensado (eu faço todo mundo comer isso).

Justo nessa paradinha, o Ramagem me ligou dizendo que já tinha feito o mingau de aveia do Carluxo, tinha levado o cachorro do Flávio para passear e lavado a roupa do Dudu. Foi quando eu lembrei o que os garotos tinham me pedido e gritei pro Moro:

- Pô, Serginho, tem que trocar o cara lá do Rio. Não vou esperar “f*der” alguém da minha família. Troco todo mundo da segurança. Troco o chefe, troco até o ministro.

Aí todo mundo parou de falar e olhou para mim. Até a turma que estava jogando bingo.

Aproveitei e disse que ia querer um monte de cargos de todos os ministérios para dar pro Centrão, e, se algum “fdp” negasse, eu ia mandar para a “pqp”. Mas não falei com sigla, kkk!

Enfim, foi uma reunião normalzona, que nem todas as outras. Não sei o que esse pessoal tanto quer ver.

@diariodobolso



Conteúdo Relacionado