Arte/Humor

Diário do Bolso, 15 de fevereiro de 2019

Estava em dúvida: se eu não demito o Bebianno, deixo de ser mito?

15/02/2019 12:24

(Ricardo Moraes/Reuters)

Créditos da foto: (Ricardo Moraes/Reuters)

 
Diário, que dia feliz!

Eu estava na dúvida sobre o que fazer com o Bebianno. Demito ou não demito? Se eu não demito, deixo de ser mito? Ou eu minto e digo que não demito e depois demito?

Mas agora há pouco a gente se encontrou e a conversa foi assim:

– E aí, Presida! Estava elegante naquela foto, hein? Só você para combinar papete, blaiser, calça de abrigo e camisa do Palmeiras.

– Boa tarde, Gustavo.

– Gustavo? Que frescura é essa? Você só me chama de Bebbi, lembra?

– Chamava, Gustavo. Chamava. Você tinha que ter se demitido. Hoje em dia você é um leproso morfético. E a coisa não pode respingar em mim.

– Suco de laranja não mancha, kkkkk!

– Não tem graça, Gustavo. Com que moral que eu vou ficar se não punir alguém?

– Mas Presida, por que eu? O Marcelo Álvaro, do Turismo, fez a mesma coisa e nada. O Bivar contratou a empresa do filho por 250 mil e nada! O Onyx só pediu desculpa e nada. O Moro recebeu o pessoal da Taurus e nada. Só eu que vou ficar de Judas?

– Alguém tem que ser o... A gente fala boi expiatório ou bode de piranha? Tanto faz. Alguém tem que pagar pra não dar a impressão de impunidade.

– Presida, não se dá um tiro na nuca do seu próprio soldado.

– Às vezes dá, para manter o respeito.

– Eu vou cair atirando.

– Se o assunto é milícia, vai falar com o Flávio.

– Eu quis dizer que vou abrir o bico. Sei de tudo. Até a cor da sua cueca.

– Mas, mas... O que que eu posso fazer, Bebbi?

– Deixa o tempo passar. O pessoal esquece das coisas. Por exemplo, ninguém fala o que está acontecendo com a lama de Brumadinho. Ela ainda está avançando, mas o pessoal já esqueceu.

– Pô, eu sou homem de palavra. Já prometi sua cabeça.

– Que palavra o quê? Em 2017 você disse que se aposentar aos 65 anos era uma falta de humanidade e agora fala que está tudo bem.

– Não sei, Bebbi, não sei...

– Faz o seguinte: diz que o Moro vai investigar e que você vai esperar o resultado da investigação. É simples, Presida!

– Mas e se o Moro descobrir alguma coisa? – eu perguntei.

Ele ficou uns segundos em silêncio até entender a piada. Aí explodiu numa gargalhada e a gente se abraçou.

Como é linda a amizade, Diário!



Conteúdo Relacionado