Arte/Humor

Diário do Bolso, 18/03/2019

Ontem à noite aconteceu um jantar na casa do embaixador do Brasil. Até que foi uma comida bem decente. Teve mousse com ovas de salmão, bife Wellington (preciso dar parabéns para esse Wellington), purê de nabo e quindim. Ah, e caipirinha. Eu fiz um discurso muito bom e comprido, de três minutos

19/03/2019 11:34

 

 

Em discurso neste fim de semana, o presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, declarou formalmente abolido o regime neoliberal, e deu lugar a um novo modelo de desenvolvimento econômico, baseado na realidade nacional e no bem-estar das pessoas.

No evento de encerramento dos foros chamados “Planejando Juntos a Transformação do México”, criados para desenhar o Plano Nacional de Desenvolvimento 2019-2024, o governante mexicano afirmou que chegou o fim da política neoliberal no México, e que a partir de agora terá um modelo de desenvolvimento ditado pelos próprios mexicanos, o qual ele denominou preliminarmente como “pós-neoliberal”.

“Este é o momento de expressar, aproveitando este foro, que para nós será marcado como o que trouxe o fim desse pesadelo que foi a política neoliberal, declaramos formalmente, direto do Palácio Nacional (sede do Poder Executivo) o fim da política neoliberal e sua política econômica de pilhagem dos recursos naturais, através de medidas antipopulares e entreguista, ficando abolidas ambas as coisas”, destacou, entre aplausos, o presidente mexicano.

O mandatário mexicano assegurou que este novo plano deve “regenerar a vida pública e servir de inspiração para outros povos”, já que deverá demostrar que “a modernidade pode ser forjada desde baixo e sem excluir ninguém”.

“O desenvolvimento não tem porque ser contrário à justiça social”, acrescentou o presidente López Obrador.

O plano contempla onze pontos fundamentais para alcançar a “quarta transformação do México”, e inclui a honestidade e honradez, a consigna de “não a um governo rico com um povo pobre”, a economia para o bem-estar, o Estado e a participação no mercado, o princípio de que os pobres devem ser atendidos primeiro, além de conceitos como a igualdade, a paz, a justiça e a não intervenção em temas de outros países, além da migração como opção, a democracia e a liberdade.

Conteúdo Relacionado