Arte/Humor

Diário do Bolso, 19 de junho de 2021

 

19/06/2021 13:26

(Ivo Minkovicius)

Créditos da foto: (Ivo Minkovicius)

 
Diário, vou registrar aqui como é o meu dia básico. Só para lembrar quando eu ficar gagá.

3h00: Acordo pra fazer xixi. Maldita bexiga pequena!

6h00: Levanto, dou um beijo de bom dia na minha pistola (não tem boiolagem nisso, não, pô!) e saio do sofá. A Michelle me expulsou da cama. Ela diz que eu falo dormindo umas coisas tipo: “Eu sou a favor da tortura!”, “Tem que matar trinta mil!” e “Donald, me dá um beijo?”. Mas acho que é invenção dela.

6h15: Tiro meu pijama (que é de flanelinha macia e imita uma farda de general), ponho a camisa de algum clube, a faixa presidencial e vou para o banheiro. Enquanto pinto a porcelana, dou uma olhada no zap-zap para me informar. O pessoal do grupo “Focas do Fake” me mantém sempre bem informado.

7h00: Tomo meu café da manhã: ovos à Ustra (esmagados, digo, mexidos).

8h00: Ponho um terno e vou para o aeroporto. No caminho, escuto uns malucos no cercadinho e solto umas frases bombásticas, só para dar manchete durante o dia.

8h30: Pego um avião da FAB para fazer campanha eleitoral em algum lugar.

10h30: Chego no tal algum lugar, sem máscara, e cumprimento um monte de gente. Pode ser que vários deles fiquem doentes daqui a uns dias. Mas não vale a pena morrer para me ver de perto?

11h30: Inauguro uma coisa que já estava inaugurada.

12h00: Dou entrevista para alguma afiliada da Record e solto uma cortina de fumaça. Por exemplo, esses dias falei que ia acabar com a obrigatoriedade da máscara para quem já teve covid. É que tinham descoberto que eu liguei para a Índia para pedir ajuda para duas empresas de amigos que fazem cloroquina, e aí eu precisava dar uma disfarçada.

13h00: Almoço em algum lugar popular pra parecer que gosto do povo. Depois, tomo um engov.

14h00: Pego o avião de volta.

15h00: No voo, falo com o Queiroz pra ver como é que está a coisa lá. Depois mando uns memes pro Kássio Nunes e pro Arthur Lira.

16h30: Já em Brasília, ligo pro Salles pra saber das novidades das madeireiras e dos garimpeiros. Gente boa!

17h30: Recebo algum fã no gabinete para tirar foto e viralizar.

18h30: Tomo um café com o Paulo Guedes. Ele sempre leva as sobras. Diz que é pra dar pro cachorro.

20h00. Volto pra casa e janto um bife à Ustra, ou seja, sangrando.

21h30: Vejo um jogo de futebol, que ninguém é de ferro. Se for no SBT, tiro foto apontando para a logomarca deles e posto no Twitter.

23h00: Ponho meu pijama de general, beijo minha pistola (sem boiolagem!), e vou dormir.

24h00: Sonho que estou matando e torturando. Depois, o Donald dá um beijo na minha cabeça e diz: “Bom garoto, bom garoto...”

#dariodobolso

PS: Ilustra e ideia do texto: Ivo Minkovicius



Conteúdo Relacionado