Arte/Humor

Diário do Bolso, 19 de novembro de 2020

 

19/11/2020 11:31

(Reprodução/bit.ly/35KVe2r)

Créditos da foto: (Reprodução/bit.ly/35KVe2r)

 
Diário, o Queiroz é um grande chapa. A gente se conheceu no Exército, em 1984. Ele trabalhou no meu gabinete e no do Rachadinho, digo, Flavinho. Fizemos churrascos, fomos em jogos de futebol, pescamos juntos, ele ficou escondido na casa do meu advogado, essas coisas de amigão mesmo.

E ele é um cara muito eficiente. Tanto que matou mais de dez e nunca foi pego. Mas o Queiroz deu uma derrapada feia. Que pode ferrar o Rachadinho, digo, o Flavinho.

É que, em 2011, ele botou 25 mil reais de uma só vez na conta da Fernanda, mulher do Rachadinho, digo, Flavinho. E aí teve que se identificar como depositador. A grana era para dar o sinal na compra de uma cobertura em Laranjeiras (quem é que não tem uma cobertura com 30 anos?).

Para afundar ainda mais na areia levadiça, na véspera do pagamento da segunda parcela, o Coronel Braga, chefe de gabinete do Rachadinho, digo, Flavinho, depositou mais 20 mil na conta da Fernanda e também se identificou.

Depois o Queiroz e o Braga aprenderam os macetes e passaram a fazer movimentações pequenas, dessas que a gente não precisa dar o nome. Por exemplo, nesse extrato que eu colei aqui em você, Diário, de setembro de 2016, o Rachadinho, digo, o Flavinho recebeu R$ 26 mil em depósitos de mil e dois mil reais. É assim que se faz, pô!

Mas os caras do Ministério Público perceberam o truque, foram atrás e viram que sempre tinha uns depósitos de mil e dois mil reais antes do pagamento das prestações da cobertura (custou 2,2 milhões na época, o que dá uns 3,6 milhões hoje, uma pechincha).

Aí fedeu! Se isso não é prova, não sei o que é. A nossa esperança agora são aquelas porcarias que os advogados sabem fazer: empurrar com a barriga até o treco caducar, arranjar um erro jurídico ou um juiz desses que anula qualquer coisa, mesmo que tenha batom na cueca. Ou dinheiro.

(Reprodução/Facebook/Diário do Bolso)

Ah, Diário, não tá fácil...

O meu consolo é que arranjei um novo amigo: o Putin. Ele disse que eu tenho “qualidades masculinas”. Nem sei como agradecer. Mando flores? Bombons? Uma foto autografada? É..., acho que a foto é a melhor ideia.

Mas só de rosto ou de corpo inteiro?

#diariodobolso



Conteúdo Relacionado