Arte/Humor

Diário do Bolso, 24 de março de 2021

 

24/03/2021 11:02

(Aroeira)

Créditos da foto: (Aroeira)

 

Diário, ontem eu fiz um pronunciamento em cadeia (nem gosto de escrever essa palavra) nacional.

Ah, como eu odeio ler aquele tal de telepompi..., trelepomp..., telerpom..., ah, aquelas letrinhas. É só olhar pros meus olhos que qualquer um percebe que eu tô lendo. E como é difícil pronunciar “solidarizo-me”. Acho que nunca tinha usado essa palavra antes.

Bom, ontem eu falei muita coisa e não disse outro tanto.

Por exemplo, falei que somos o quinto país que mais vacinou, mas não disse que estamos em setentésimo-terceiro lugar pela porcentagem da população.

Falei que já vacinamos sei lá quantos milhões de pessoas, mas não disse que 80% das vacinas foram do Calça Apertada.

Falei que fechei acordo com a Pfizer, mas não disse que dispensei os pfizeristas três vezes no ano passado, o que atrasou um bocado a nossa vacinagem.

Falei que a Covax está chegando, mas não disse que pedi vacinas para apenas 10% da população, quando podia ter pedido para 50%.

Não falei de máscara, não falei de isolamento social e não falei no número de vítimas. Nem no de ontem, mais de três mil, nem no total, uns trezentos mil. Essas coisas é melhor nem lembrar, porque vai parecer que eu tenho alguma coisa a ver com elas.

Olha, Diário, eu fiz um discurso bem diferente, porque teve mais coisa que eu não falei do que coisa que eu falei.

Acho que inventei o “desdiscurso”.

#diariodobolso

PS: Pra piorar, mesmo com o voto do Kássio Conká, o Nove Dedos escapou e vai disputar comigo em 2022. A cara de periquito da Cármen Lúcia estragou tudo!

Conteúdo Relacionado