Arte/Humor

Diário do Bolso, 26 de abril de 2020

 

26/04/2020 13:14

 

 

A PF É O PARTIDO DA FOFOCA

Diário, a Polícia Federal resolveu abrir o bico.

Foi só o Moro e o Valeixo saírem do governo que começou a aparecer um monte de coisa contra os meus meninos. Vingança pura!

Contaram pros caras do Intercept que o dinheiro das rachadinhas do Flavinho foi usado para financiar os prédios ilegais construídos por milicianos.

O Queiroz repassava a grana pro Adriano (aquele que foi assassinado há uns meses) e o Flávio recebia os dividendos.

Pô, mas agora é crime investir na construção civil? Por isso que esse país não vai pra frente. Não valorizam quem quer fazer as coisas!

E ontem estava na capa da Foice de S.Paulo: “PF aponta Carlos Bolsonaro como articulador de fake news”.

Tão dizendo que isso ajudou a me eleger e que são ataques contra meus inimigos, como o Botafogo, quer dizer, o Rodrigo Maia.

Pô, mas agora é crime inventar umas mentirinhas? É só pra divertir um pouco. Quem é que não riu da mamadeira de piroca e do kit gay? A internet é o brinquedo das crianças de hoje.

Faltou o Dudu? Não faltou. No texto da Folha diz que o Eduardo também está sendo investigado pela PF no caso das fake news.

Olha, no tocante a abreviaturas, PF deve ser a sigla de “Perseguidor de Filhos”.

Diário, falam que ser pai é padecer no paraíso. Mas paraíso é o cacete! Ser pai não é nem purgatório. É um inferno! Você tem que cuidar pros bostinhas não baterem a cabeça e ficarem meio lesados (mas eles batem mesmo assim), tem que ajudar na escola (quer dizer, pagar professor particular), tem que dar umas tabefes pra parar de fazer troca-troca e, depois de tudo isso, ainda tem que colocar um amigo como diretor geral da PF para eles não irem presos.

Ainda bem que o Alexandre Ramagem, novo chefão da Polícia Federal, é chapa dos garotos. Até passou o reveilão..., reveillom..., reveilhom..., o fim de ano com o Carlos e o Índio.

Esse aí não vai deixar nenhuma investigação seguir em frente. Vai é acabar com a PF, que pra mim quer dizer Partido da Fofoca. E sabe como é, Diário: a fofoca é a mãe do impitimem (ou será que se escreve impitimã?).

@diariodobolso

Conteúdo Relacionado