Arte/Humor

Diário do Bolso, 28 de novembro de 2019

 

28/11/2019 10:30

 

 
Diário, já é dia 28 de novo?

Ah, como o tempo passa rápido quando a gente se diverte.

Bom, então já está na hora de escolher outro funcionário do mês. Da última vez, quem ganhou foi o Paulo Guedes, com a Reforma da Previdência.

Agora, em novembro, a disputa foi dura. O Guedes quase ganhou de novo com aquela história do AI-5. Mas não vou dar o bicampeonato pra ele. O cara já se acha um gênio, é bom não acostumar.

O Alvim (nunca lkembro se o nome dele é Ricardo ou Rogério), aquele que chamou a Fernanda Montenegro de sórdida, também foi bem esse mês. Ele andou xingando um monte de gente (é a especialidade dele). Mas não o suficiente pra ganhar o prêmio.

A Damares chegou bem perto com aquela entrevista muda. Que ideia! Fiquei até com inveja. Mas olha só a maldade do pessoal: postaram no zap-zap do churrasco que foi a primeira entrevista em que ela não falou nenhuma bobagem.

Acho que, no futuro, uma grande concorrente vai ser a Katiane Gouvêa, a nova secretária do Audiovisual. Ela entende mesmo é de seda, tanto que se candidatou a deputada pelo PSD com o nome de “Katiane da Seda”. Isso é porque ela foi diretora da Associação Brasileira de Seda. Não dizem que o pessoal de cultura gosta de uma sedinha? Essa vai ser um sucesso!

Mas o campeão mesmo é o Sérgio Camargo, novo presidente da Fundação Palmares. E olha que ele só foi nomeado esta semana.

O cara é filho de um desses poetas ativistas, mas ficou contra o pai. É igualzinho o Luke Skywalker: o pai estava do lado da força negra, e o filho escolheu o outro lado.

O rapaz quer o fim do Dia da Consciência Negra, o fim das cotas raciais, disse que hoje o Zumbi seria um bandido defensor do MST e que o tal do Mano Brown não tem valor nenhum. Mas a frase que eu mais gosto dele é essa:

“É inacreditável que tenham tentado ligar nosso presidente ao assassinato dessa mulher sem valor. É preciso que Marielle morra, só assim ela deixará de encher o saco!”

Por isso ele é o meu “Escravo do Mês”. Quer dizer, “Funcionário do Mês”, kkk!

@diariodobolso

PS: Diário, alguém botou essa frase no Twitter sobre o Serginho: “O opressor não seria tão forte se não tivesse cúmplices entre os próprios oprimidos”. É de uma tal de Simone de Beauvoir. Será que é a cantora?



Conteúdo Relacionado