'Neném outra vez!', o primeiro livro infantil de Maria Rita Kehl

Divertida incursão de Maria Rita Kehl na literatura infantil aborda o ciúme entre irmãos como pretexto para falar sobre questões mais profundas com as crianças

19/07/2018 10:08

Reprodução

Créditos da foto: Reprodução

 

Você já quis voltar no tempo?

Rodrigo tem oito anos e acabou de ganhar um irmãozinho. Enciumado com todas as atenções voltadas para o novo bebê, ele recebe uma visita inesperada ao brincar de bola, sozinho, no quintal: uma borboleta que diz ser uma fada e promete realizar desejos.

Sem pensar duas vezes, na expectativa de resgatar a atenção dos pais, Rodrigo pede para voltar a ser bebê.

A máxima é conhecida: cuidado com o que você deseja, porque os seus pedidos podem se tornar realidade.

A divertida incursão de Maria Rita Kehl pela literatura infantil aborda o ciúme entre irmãos como pretexto para falar sobre questões mais profundas com as crianças tais como o poder da vontade, o amor próprio e a aceitação de mudanças na vida.

O livro, de 36 páginas, ilustrado pela cartunista Laerte Coutinho, é editado pela Boitatá e tem a leitura indicada para crianças a partir dos oito anos de idade.

Boitatá é um selo infantil que não subestima a inteligência de seus pequenos leitores e procura promover o aprendizado, o questionamento crítico e a construção de um senso de justiça social através da literatura.

Maria Rita Kehl é brasileira, nascida em Campinas, exerceu a profissão de jornalista entre 1974 e 1981, e publicou artigos em diversos jornais e revistas de São Paulo e do Rio de Janeiro. Editou a seção de cultura nos jornais Movimento e Em Tempo, ambos de oposição à ditadura militar.

Doutora em Psicanálise pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), atua desde 1981 como psicanalista em clínica de adultos em São Paulo e, desde 2006, na Escola Nacional Florestan Fernandes (ENFF), do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), em Guararema, São Paulo.

Integrou a Comissão Nacional da Verdade e, em 2010 recebeu o prêmio Jabuti de melhor livro do ano de não ficção com O tempo e o cão, editado pela Boitempo.

Este ano, Kehl lançou Bovarismo brasileiro, pela mesma Editora.  

Laerte Coutinho é nascida em São Paulo, em 1951. Autora de quadrinhos, cartuns e charges, fez cursos livres de pintura, desenho e teatro.

Estudou música e jornalismo na Universidade de São Paulo e é uma das criadoras da revista Balão, de histórias em quadrinhos, e da Oboré - empresa de assessoria de comunicação para sindicatos.

Já publicou trabalhos no Pasquim, no O Bicho, no Estado de São Paulo, na Folha de São Paulo e em diversas outras revistas.

Laerte criou a série Piratas do Tietê, nome de sua tira diária na Folha de São Paulo e da revista publicada pela Circo Editorial.

Na TV, participou da redação dos programas TV Pirata, TV Colosso e Sai de Baixo, na Rede Globo, e apresentou o programa Transando com Laerte, no Canal Brasil, entre 2015 e 2016.

Ela tem dezenas de livros publicados, ilustrou outros tantos e é um dos maiores nomes da história das artes gráficas no Brasil. Pela Boitempo, publicou Modelo vivo, em 2016.

Conteúdo Relacionado