Leituras

Almanaque do tempo em suspenso

Grupo de historiadores mineiros escrevem a História do presente enquanto ele se desenrola como cotidiano do isolamento social e da pandemia

03/07/2020 13:39

 

 
Almanaque da Covid-19 - 150 dias para não esquecer ou A história do encontro de um presidente fake e um vírus real é o titulo do livro que está sendo lançado pela Editora Milfontes que pode ser adquirido no link da Amazon.

Os autores são historiadores mineiros que analisam os acontecimentos dos primeiros 150 dias da pandemia, a História em tempo real, na virada de 2019 para 2020, durante as festas de Ano Novo. Dizem os autores: '' Nessa festa de réveillon muitos de nós fizemos planos e desejamos que o ano que se iniciava fosse melhor que o que chegava ao fim.'' Como de praxe.

''Ninguém,'' prosseguem eles, '' ou quase ninguém esperava que um novo vírus fosse se espalhar pelo mundo e suspender o tempo, os planos, a normalidade conhecida. Chegando ao Brasil, o novo coronavírus encontrou não apenas uma população vulnerável, devido à desigualdade social, mas também um governo totalmente despreparado para lidar com o caos sanitário.''

Produto das reflexões acerca deste encontro, entre a pandemia e o caos político, nasceu o Almanaque da Covid-19 - 150 dias para não esquecer ou A história do encontro de um presidente fake e um vírus real, dos historiadores Mateus Pereira, Mayra Marques e Valdei Araujo, os dois professores e ela doutoranda da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) em Mariana, região Central de Minas Gerais.

Lançado no último dia 26 pela Editora Milfontes, o livro está disponível na plataforma de e-books Kindle. O Almanaque, gênero que pretende fazer um apanhado dos fatos importantes ocorridos durante o ano, contém um diário de 150 dias e algumas crônicas sobre a pandemia de Covid-19.

O relato começa em 31 de dezembro de 2019, o "último dia do velho mundo", e narra alguns fatos relevantes no país e no planeta, quando a Covid-19, até então, para nós brasileiros, ainda parecia algo distante.

Já as "Crônicas Atualistas" inseridas no livro procuram refletir sobre os fatos narrados no diário. A pandemia, a política e a infodemia sufocante a que estamos submetidos na atualidade.

O lançamento da Milfontes é um bom exemplo de História do Tempo Presente escrita no calor do momento e de forma mais que atual, e onde os historiadores precisam se esforçar para conseguir abordar os diversos acontecimentos que se sobrepõem sem abrir mão de uma análise atenta.

Uma leitura indicada tanto para historiadores e interessados no assunto quanto por quem deseja se manter a par dos últimos acontecimentos.

Duas apreciações são interessantes. Uma delas, da professora Cristina Meneguello, da Unicamp: "Almanaque da Covid-19 é um livro mais do que bem-vindo: é necessário. [...] É urgente reconhecer a relevância do exercício profissional dos historiadores e da ciência que praticam alcançando públicos mais amplos." E do professor Daniel Pinha, da UERJ: ''Neste almanaque, os autores lançaram o desafio da história imediata e foram bem-sucedidos."

Almanaque da Covid-19 - 150 dias para não esquecer ou A história do encontro de um presidente fake e um vírus real.

Autores: Mateus Pereira, Mayra Marques e Valdei Araujo.

Volume com 307 páginas.

Para adquirir o livro, acesse https://amzn.to/2NTCyUs 



Conteúdo Relacionado