Leituras

B. Kucinski lança ''A cicatriz e outras histórias'' na próxima sexta-feira, 7 de maio

Evento será online, às 19h, nas redes sociais (Facebook e YouTube) da Editora Alameda. Participam, além do autor, Weverson Dadalto (IFES), Fabíola Padilha (UFES) e Haroldo Ceravolo (Operamundi)

07/05/2021 14:41

(Reprodução/Facebook)

Créditos da foto: (Reprodução/Facebook)

 
Na próxima sexta-feira, dia 7 de maio, às 19h, acontece o lançamento online de “A cicatriz e outras histórias”, do jornalista Bernardo Kucinski. Evento será online, nas redes sociais (Facebook e YouTube) da Editora Alameda. Participam do evento, além do autor, Weverson Dadalto (IFES), Fabíola Padilha (UFES) e Haroldo Ceravolo (Operamundi).

A obra reúne uma seleção de quase todos os contos escritos por B. Kucinski desde sua estreia como escritor de ficção, em 2011, com o romance K. Relato de uma busca. A cicatriz e outras histórias é a terceira obra de B. Kucinski publicada pela editora Alameda. O autor lançou pela casa A nova ordem (2019) e Júlia (2020).

Nestes últimos dez anos, B. Kucinski tornou-se um nome central da produção literária contemporânea. Foi finalista dos prêmios Portugal Telecom e São Paulo de Literatura de 2012 e foi finalista, em 2015, o Prêmio Jabuti com o livro de contos, com o livro Você vai voltar pra mim e outros contos, publicado pela extinta editora Cosac&Naify.

A cicatriz e outras histórias traz todos os contos de Você vai voltar pra mim, organizados de forma independente dentro do livro. Há outras cinco partes, organizadas tematicamente:I. Histórias dos anos de chumbo, II. Instantâneos, III. Outras histórias, IV. Kafkianas, V. Judaicas. Ao todo, são pouco mais de uma centena de contos, em que B. Kucinski revela-se um escritor que domina completamente o gênero.

Nos debates em torno do gênero, um paralelismo com a luta de boxe, apresentado pelo escritor argentino Julio Cortázar, é hoje incontornável para a apreciação de um bom conto. Segundo esse paralelo, o romance seria a expressão de vitória por pontos, o conto seria a da conquista por nocaute.

Se, em ambos os casos, o escritor está diante de uma luta, há também um adversário, que aceita, voluntariamente, participar dessa luta: o leitor. O escritor de contos que não nocauteia o leitor é um fracassado; o leitor, por outro lado, que crê ter vencido um escritor, ou seja, que não termina essas leituras com o gosto amargo de ter sido jogado ao chão da realidade ou da reflexão, é igualmente um derrotado.

A agressividade estilística de B. Kucinski se movimenta, como também acontece a escritora Lygia Fagundes Telles, igualmente bem nas lutas curtas do conto ou nos combates mais longos do romance. Aqui, no entanto, o leitor vai entrar num ringue em que, logo no início, sentirá a tensão de que o nocaute pode vir a qualquer momento. A objetividade de B. Kucinski, no entanto, pode dar ao leitor a falsa ilusão de que resistirá ao combate.

Sobre o livro:

Livro: A cicatriz e outras histórias (quase) todos os contos de B.Kucinski

Autor: Bernardo Kucinski

Edição: Alameda (tel. 11 3012-2403)

ISBN: 978-65-5966-018-6

Adquira aqui











Conteúdo Relacionado