Leituras

Ex-presidente Lula lança nova edição de livro finalista do Prêmio Jabuti

 

12/12/2019 11:01

(Ricardo Stuckert)

Créditos da foto: (Ricardo Stuckert)

 
Uma nova edição do livro “A verdade vencerá: o povo sabe porque me condenam” foi lançada nesta terça-feira (10), na capital paulista, com a presença do ex-presidente Lula. Segundo o líder petista, depois dos vazamentos publicados pelo Intercept sobre a parcialidade da Operação Lava Jato, o título da obra já se concretizou, uma vez que “a verdade venceu”.

A primeira edição do livro foi lançada em março de 2018, pouco antes de Lula ser preso na superintendência da Polícia Federal em Curitiba. Trata-se de um livro-entrevista sobre a carreira política e a vida do ex-presidente. À época, foi finalista da categoria “Inovação – livro brasileiro publicado no exterior” do Prêmio Jabuti. Com mais de 30 mil exemplares vendidos e traduzido para espanhol, inglês, francês e italiano, é considerado pela Boitempo Editorial um sucesso de público.

Já esta nova edição traz, além de toda a compilação de entrevistas e artigos da anterior, uma nova entrevista com Lula onde ele relata como foram os 580 dias em que esteve preso e questões de sua vida pessoal; comenta ainda sobre o governo Bolsonaro, a política externa do Itamaraty e sua relação com o povo brasileiro. As perguntas foram feitas pelos jornalistas Juca Kfouri e Maria Inês Nassif, o professor de Relações Internacionais Gilberto Maringoni e a editora e fundadora da Boitempo Editorial, Ivana Jikings.

(Ricardo Stuckert)

Durante o ato político, Lula precisou se conter e não falar muito por questões de saúde. Porém, destacou a importância do livro como um registro fiel e coerente sobre sua trajetória política e criticou o papel da imprensa hegemônica que ao longo de toda sua vida o tratou como um alvo móvel de notícias distorcidas e – muitas vezes – mentirosas.

“Tem político nesse país que não aguentou uma capa da Veja; já desapareceu. Tem político nesse país que não aguenta dez minutos de Jornal Nacional. Eu já tenho mais de duzentas horas de Jornal Nacional contra mim! Já tenho umas mil capas do Estadão, da Folha, do Globo, do Valor e de tantos jornais (inaudível). Uma coisa que eles não sabem é que, a minha história, construída com o povo, não se deu através de uma campanha política, se deu através de uma vida de compromisso que foi possível tomar. É isso que me dá tranquilidade”, disse.

Segundo Ivana, o livro “é o depoimento mais aberto que Lula já deu”. “A entrevista não fala só sobre o processo, trata dos governos petistas e o golpe da Dilma. Foram três dias de entrevistas, na qual ele não se furta a nenhuma resposta, reconhecendo algumas falhas do governo, como a regulamentação da mídia”, garante.

A obra conta ainda com o último discurso de Lula antes dele ser preso, o primeiro após ele entrar em liberdade, ambos no Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo. Há também uma carta enviada pelo líder petista ao Salão do Livro Político em 2018.

(Ricardo Stuckert)

Trata-se, portanto, de um importante registro histórico que além de entrevistas, artigos e cartas, traz uma seleção de fotos antigas e atuais que dão conta de ilustrar a vida política de Lula.

O ato de lançamento na Quadra dos Bancários em São Paulo contou com a presença dos jornalistas que entrevistaram o ex-presidente, Juca Kfouri e Maria Inês Nassiff, do editor do livro, Mauro Lopes, além do jornalista Breno Altman, o vereador Eduardo Suplicy, o representante da Fundação Friedrich Herbert, William Habermann e de Camilo Vannuchi que está trabalhando em um livro sobre a vida da ex-primeira dama Marisa Letícia.

Conteúdo Relacionado