Livro que destaca legado dos Racionais MC's é lançado no Teatro da USP

A obra do COLETIVO NEGRO foi criada a partir de relatos de doze homens negros de diversas idades e profissões. Espetáculo que originou o livro circula há três anos nos palcos de teatro de diversas cidades dos país

12/08/2018 11:12

 

 
Destacar o legado do grupo de rap Racionais MC’s, é o que propõe a peça Farinha com Açúcar ou Sobre a Sustança de Meninos e Homens. Criada em 2016, pelo ator, diretor e dramaturgo Jé Oliveira, a trama, que já foi apresentada para mais de 15 mil pessoas, foi transformada em livro e o lançamento, em São Paulo, será realizado no TEATRO DA USP (TUSP) em 15 de agosto, às 20h, em comemoração aos 30 anos de fundação dos Racionais e aos 10 anos do Coletivo Negro.

Criado em 2008, o Coletivo Negro é um grupo de teatro que se inspirou em Abdias do Nascimento e no Teatro Experimental do Negro – TEN. Sua pesquisa poético-racial é fruto da inquietação de seus membros em apresentar e dialogar artisticamente com questões de ascendência e de afirmação da cultura negra e também por uma carência do tratamento relacionado a este tema no movimento teatral. Grupos como o Bando de Teatro do Olodum, de Salvador; a Cia dos Comuns, do Rio de Janeiro; e os Crespos, de São Paulo, são referências para eles.

No evento, trechos da obra serão lidos pelo poeta Akins Kintê, pelo historiador e dramaturgo Allan da Rosa, pelo cantor, compositor e roteirista Aloysio Letra, pelo pesquisador de cultura popular Renato Ihu e pelo vendedor de livros Seu Luís Livreiro, cinco dos doze inspiradores da trama.

Farinha com Açúcar

Para Oliveira a identificação do público nos locais por onde passaram é muito forte e até mesmo para os não negros a reflexão tem sido muito importante.A peça já foi apresentada nas capitais de diversos estados do país como: Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Cuiabá, Rio de Janeiro, Fortaleza, entre outras e integram a programação do Palco Giratório 2018 do SESC.
Mano Brown em apresentação da peça em São Paulo.

“O público se vê na peça: os pretos e pretas por terem vivido muitas das situações que a obra traz, boas ou ruins, e os não negros conseguem entrar em contato com reflexões que de outro modo talvez não entrassem. Para quem conhece e gosta dos Racionais MC’s, a peça possui um lado emocional muito forte, que desperta lembranças e sensações de toda uma época”, exalta.

Inspirada em relatos reais e na produção cultural de doze homens negros, a peça Farinha com Açúcar ou Sobre a Sustança de Meninos e Homens, que investiga a construção da masculinidade negra periférica e retrata a experiência de ser negro na periferia de São Paulo, rendeu em 2017 o 6º Prêmio Questão de Crítica à Jé Oliveira.

Montagem

Na MONTAGEM Jé Oliveira é acompanhado por cinco músicos, produzindo a trilha sonora simultaneamente – Cássio Martins (baixo), Fernando Alabê (percussão e bateria), Mauá Martins (pianos e MPC), Melvin Santhana / Gabriel Longhitano (guitarra, violão e voz) e DJ Tano – ZáfricaBrasil, com participações especiais do dj KL JAY.

Ter a presença de KL JAY nas apresentações de Farinha com Açúcar foi uma honra para o Coletivo Negro.

“O Kl Jay é um dos maiores artistas do Brasil e do mundo, e virou um parceiro. É uma honra estar ombro a ombro com ele no palco, a troca flui bem, com muito respeito e carinho. A obra se engrandece com a presença dele, é algo histórico ter um dos quatro Racionais em uma peça de teatro, isso é inédito e muito potente. Me sinto orgulhoso de poder criar com um artista tão importante para a arte cênica brasileira”, relata Oliveira.

O Coletivo Negro e o TUSP

Em 2012, o Coletivo Negro foi o primeiro grupo cênico de pesquisa racial a ocupar artisticamente o Teatro da USP com apresentações de seu  primeiro espetáculo: “MOVIMENTO NÚMERO 1: O SILÊNCIO DE DEPOIS…” após ser contemplado pelo edital de ocupação do espaço cênico do TUSP. Em 2014 participaram pela primeira vez do Circuito TUSP, com sua segunda obra {ENTRE} e em 2017, as peças “Farinha com Açúcar” e “Ida” [pesquisa de Aysha Nascimento, atriz  do Coletivo Negro, sobre a construção da identidade da mulher negra contemporânea] também integraram o Circuito TUSP de Teatro.

Segundo Jé Oliveira, fazer o lançamento do livro no TUSP representa muito para a história do Coletivo Negro.

“O TUSP é uma instituição presente no nosso histórico de um modo importante e significativo. Celebrar uma parte dos nossos dez anos em seu teatro é firmar mais uma vez essa parceria que rendeu e rende boas trocas. Estar no teatro da maior universidade da América Latina nos fortalece e dá forças para seguir nas pesquisas, uma vez que a disparidade racial nesses ambientes é ainda muito gritante”, destaca o dramaturgo.

O livro e o CD

Contemplado na XXIX edição da Lei de Fomento ao teatro para a cidade de São Paulo a confecção dos livros faz parte do projeto “A concretude material do que somos: espaços, ritos e humanidades”. O exemplar, publicado pela editora Javali (BH – MG), é comercializado pelo grupo pelo valor de R$ 30.

O Coletivo Negro está em fase de finalização do CD com as músicas do espetáculo que conta com a participação do DJ dos Racionais MC`s, o KL Jay. A mixagem é do cantor e produtor musical Lino Krizz, grande parceiro de Mano Brown no disco solo do artista: Boogie Naipe, com participações especiais na peça Farinha com Açúcar.

O lançamento do livro na Universidade de São Paulo é realizado em uma parceria do Teatro da USP e de Centro Universitário Maria Antonia (CEUMA) da USP. Jé Oliveira é ator, dramaturgo e diretor de teatro e aluno do curso de Ciências Sociais da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP. O prefácio é escrito por Walter Garcia, violonista, compositor e professor do Instituto de Estudos Brasileiros (IEB) da USP.

Teaser da peça

Segue abaixo o teaser da peça Farinha com Acúcar ou Sobre a Sustança de Meninos e Homens.


Serviço


Lançamento do livro Farinha com Açúcar ou Sobre a Sustança de Meninos e Homens | Coletivo Negro
Obra tributária ao legado dos Racionais MC’s

Quando | 15 de agosto de 2018, 20h, quarta-feira

Onde | Teatro da USP (TUSP) e Centro Universitário Maria Antonia (CEUMA) – Sala Multiuso
Rua Maria Antônia, 294, Consolação, São Paulo

Quanto | Os livros são comercializados pelo grupo pelo valor de R$ 30,00. A entrada no evento é gratuita.

Lotação | A sala multiuso possui capacidade de 72 pessoas sentadas. Para o lançamento a capacidade pode alterar.

A obra é uma publicação da Editora Javali – Belo Horizonte – MG

Publicado originalmente no PRCEU USP
 



Conteúdo Relacionado