O primeiro contato com Marx

Como começar a ler o pensador alemão cuja obra tem como eixo a crítica ao capital industrial - ''sistema igualitário jurídico, mas desigual do ponto de vista social e econômico''

26/06/2019 12:02

(Reprodução/Facebook)

Créditos da foto: (Reprodução/Facebook)

 
Num tempo sombrio e de perplexidade como o de agora no Brasil, ler a obra de Marx é importante para responder e argumentar contra as sandices que vêm sendo divulgadas contra o filósofo alemão pelos ignorantes que nunca abriram um livro do autor de O capital - e daqueles que nunca abriram um livro.

Um dos caminhos para desvendar a senda de um primeiro contato com a fascinante obra de Karl Marx é uma sugestão da editora Boitempo através do lançamento do volume Marx e a crítica do modo de representação capitalista. O livro, que aborda como começar a ler a vasta obra marxista, do professor, historiador e especialista no pensamento do filósofo, Jorge Grespan, é o tema da aula aberta de quinta-feira próxima (dia 27 de junho), uma conversa mediada por Larissa Coutinho.

Em Marx e a crítica do modo de representação capitalista, o professor Jorge Grespan, da USP, recupera o conceito de ''modo de representação'', parte fundamental da crítica de Karl Marx à sociedade capitalista.

Mediante uma análise filológica minuciosa, o autor restaura de maneira inédita esse conceito e estabelece sua relação com o correlato mais conhecido, o ''modo de produção'' capitalista.

O termo ''representação'' designa todo um conjunto de práticas econômicas e de percepções da realidade que culminam nas formas de distribuição do mais-valor analisadas no Livro III de O capital. Assim, a representação expõe e explica os processos de inversão executados pelo capitalismo e descritos por Marx em sua obra, que, não por acaso, começa pelo ''fetichismo'' da mercadoria e se encerra com a ''fórmula trinitária''.

Escreve Grespan, professor de Teoria da História na FFLCH-USP e autor também de O negativo do capital (Hucitec/1998), ao discutir as relações entre a obra de Marx e a História: ''A obra de Marx é muito vasta, sem dúvida, abrangendo análises de cunho político, jurídico, econômico, filosófico, antropológico e sociológico. Mas ela gira toda em torno de um eixo fundamental: a crítica da sociedade civil moderna, constituída pelo capital industrial como um sistema igualitário do ponto de vista jurídico, mas desigual do ponto de vista social e econômico.''

Horário da aula: 19 horas
Na Casa Plana, Rua Fradique Coutinho, 1139
Pinheiros, São Paulo – SP

Clique aqui para mais informações

Conteúdo Relacionado