Mãe Terra

Super tufão mira as Filipinas e medo de nova devastação toma conta

Muitas das mesmas comunidades devastadas pelo super tufão Haiyan há menos de um ano, estão agora sob ameaça do tufão Hagupit.

05/12/2014 00:00

EUMETSAT

Créditos da foto: EUMETSAT

O que os meteorologistas estão caracterizando como "a tempestade mais forte do ano," o super tufão Hagupit aumentou em velocidade e intensidade enquanto as preocupações se direcionam para o fato de que o tufão pode marcar território ainda essa semana em algumas das mesmas vulneráveis ilhas Filipinas, que foram devastadas há pouco mais de um ano atrás pelo tufão Haiyan. 
 
Andrew Freeman da As Mashable's relatou na quinta-feira: 
 
O super tufão Hagupit impõem uma enorme ameaça à vida aos cidadãos das Filipinas - incluindo as mesmas áreas de Leyte e o leste de Samar que foram devastadas pelo super tufão Haiyan ano passado, e onde quase 100.000 famílias ainda estão vivendo em abrigos improvisados altamente vulneráveis.
 
Para piorar a situação, os residentes das partes central e norte do arquipélago estão encarando incertezas climáticas consideráveis, com a junta americana do Centro de Alarmes contra Tufões prevendo uma passagem devagar pelas áreas do norte, incluindo um ataque direto à capital Manila pela semana.
 
Enquanto os que estão no caminho do tufão estão se movendo o mais rápido que podem para se prepararem, Accuweather relatou que a tempestade teve ventos de 160 km/h na quinta-feira, chegando ao equivalente de um tufão de categoria 5. De acordo com sua análise:
 
Rajadas de vento acima de 150 km/h são esperadas no leste de Visayas. É esperado que o tufão caia por terra dentro de 100 km da onde o super tufão Haiyan caiu ano passado.
 
Com sua aterragem mais para o norte, as áreas mais atacadas pelo Haiyan irão escapar do pior do tufão Hagupit, mas ainda sim serão impactadas severamente incluindo a cidade de Tacloban que foi devastada pelo Haiyan. Para piorar, algumas áreas ainda estão em processo de recuperação do tufão Haiyan, o que irá deixá-las mais vulneráveis ao impacto do Hagupit. 
 
O metereologista Jeff Masters, escrevendo em seu blog no website Weather Underground, disse que mesmo sendo uma tempestade grande e perigosa, alguns fatores fazem com que seja menos ameaçadora e, espera-se, menos danosa que o Haiyan. "Há menos energia quente disponível no oceano para o Hagupit," explicou Masters, "e os ventos são esperados para aumentarem na sexta-feira  enquanto ventos mais fortes se rompem na tempestade. Chuvas pesadas, não ventos extremos, serão a maior ameaça às Filipinas pelo Hagupit."
 


 
Em 2013, o super tufão Haiyan - uma das tempestades mais poderosas já registradas - devastou as comunidades dentro e ao redor da região de Tacloban. De acordo com a Oxfam Internacional, a tempestade deixou mais de 6.000 mortos e 4.1 milhões desalojados. Como foi noticiados pela justiça climática e pelos advogados de direitos humanos durante o Haiyan, o número crescente e intensidade de tais tempestade foram atribuídos aos efeitos do aquecimento global. Experts alertam que se as emissões globais continuarem a aumentar, mais frequentes e mais destrutivas serão as tempestades nos anos que vem por aí.



Conteúdo Relacionado