Memória

Ato - 50 anos do AI-5: Resistir ocupando o esquecimento com memória

Evento está marcado para a próxima quinta-feira, 13, no Teatro da Universidade de São Paulo, à partir das 17h00

09/12/2018 13:29

(Divulgação)

Créditos da foto: (Divulgação)

 

Na pro%u001xima quinta-feira o Corda%u003o da Mentira junto a artistas, movimentos sociais, ativistas, ex-presos poli%u001ticos e militantes de direitos humanos organizara%u001 um grande ato em memo%u001ria dos 50 anos do AI-5. A atividade sera%u001 realizada na a%u001rea externa do pre%u001dio da USP Maria Anto%u002nia, local histo%u001rico de resiste%u002ncia a%u000s arbitrariedades da ditadura.

O ato sera%u001 composto por apresentac%u027o%u003es musicais e teatrais e falas de pessoas que viveram na pele a viole%u002ncia de Estado da ditadura e das suas heranc%u027as no presente.

Estara%u003o presentes representantes das Companhias de Teatro da cidade de Sa%u003o Paulo, Movimento Ma%u003es de Maio, Comite%u002 Memo%u001ria Verdade e Justic%u027a, Comissa%u003o de Familiares de Mortos e Desaparecidos Poli%u001ticos, Coletivo Merlino, Paulinho To%u001, Cabare%u001 Feminista, Bloco das Pombagira, Banda Anhangabai%u001ba, Arrasta%u003o dos Blocos, Slam da Guilhermina, Terreiro Grande, Roda de Samba do Corda%u003o da Mentira, Bel Borges, Projeto Nosso Samba, entre outros.

O Corda%u003o da Mentira e%u001 um bloco carnavalesco de intervenc%u027a%u003o este%u001tica e poli%u001tica formado por sambistas, grupos de teatro, coletivos culturais e arti%u001sticos, militantes e movimentos sociais, desfila pelas ruas de Sa%u003o Paulo desde 2012 denunciando a verdade sobre a mentira do nosso passado que na%u003o passa. Ocupamos as ruas para lembrar o sangue derramado por nossos tombados de ontem e hoje. Nossa antiguidade histo%u001rica de viole%u002ncia e opressa%u003o se repo%u003e e nossos mortos clamam por serem escutados.

Na pro%u001xima quinta feira, dia 13 de dezembro de 2018, dia em que, ha%u001 50 anos atra%u001s foi assinado o Ato Institucional no 5, o Corda%u003o estara%u001 na rua, num ato simbo%u001lico, na lateral do pre%u001dio da Maria Anto%u002nia, . O AI-5 institucionalizou os crimes de Estado da ditadura civil-militar dando ao regime uma se%u001rie de poderes para reprimir seus opositores como: fechar o Congresso Nacional e outros legislativos, cassar mandatos eletivos, suspender por dez anos os direitos poli%u001ticos de qualquer cidada%u003o, intervir em Estados e munici%u001pios, decretar confisco de bens por enriquecimento ili%u001cito e suspender o direito de habeas corpus para crimes politicos, ale%u001m do recrudescimento da censura nas universidades e no campo arti%u001stico.

Neste momento em que nosso pai%u001s ameac%u027a regredir 50 anos e voltar aos tempos da ditadura civil-militar, que gente nossa comec%u027a a tombar pelas ruas assassinados pela covardia da extrema direita, convidamos a todos para dizer mais uma vez em alto e bom som: Na%u003o aceitamos mais ditaduras, genoci%u001dios e torturas em nome de uma elite assassina. Na%u003o compactuaremos com regimes de excec%u027a%u003o. Na%u003o aceitaremos mais um novo regime de autocracia racista, machista a condenar o nosso povo a%u000 mise%u001ria e ignora%u002ncia. Quem na%u003o encara seus fantasmas volta sempre a ser assombrado por eles. Muitos tombaram antes de no%u001s, tombaram por na%u003o temerem sonhar com um mundo de justic%u027a e igualdade social. E esta coragem que nos precede, nos inspira. Por isso, marcaremos presenc%u027a dia 13 de dezembro e iremos disputar esta narrativa histo%u001rica. Ha%u001 ainda muita poesia por ser escrita, muitos sambas a serem compostos e danc%u027ados. Nossos inimigos trazem com brados a noite, mas nossa aurora vira%u001.

https://www.facebook.com/events/2442018515813917/

Conteúdo Relacionado