Memória

Lenin: 5 coisas que você provavelmente não sabia sobre o líder bolchevique

 

26/04/2020 17:30

(Sputnik/Vladimir Astapkovich)

Créditos da foto: (Sputnik/Vladimir Astapkovich)

 
Apesar de Vladimir Lenin ser uma figura amplamente conhecida na história mundial, muitos fatos curiosos sobre a vida do líder da Revolução Russa são conhecidos apenas por aqueles que se dedicam ao estudo de sua biografia.

Embora certos historiadores vejam Lenin como uma figura controversa, quase todos concordam que ele mudou radicalmente a Rússia e que ele conseguiu influenciar o mundo inteiro com sua atividade e seus ensinamentos.

Hoje, Carta Maior compartilha com seus leitores dados pouco conhecidos sobre o líder da Revolução de Outubro, que nasceu há exatamente 150 anos atrás.

Revolução inesperada

Pode parecer absurdo, mas o pai da Revolução Russa tinha pouca esperança de vê-la enquanto estava vivo. Exatamente um mês antes daquele fevereiro de 1917, que levou ao fim da monarquia russa, Lenin ainda acreditava na opinião mais arraigada na sociedade da época, de que apenas as gerações futuras testemunhariam uma revolução socialista.

Esse pensamento de Lenin não é totalmente surpreendente, pois sua tentativa anterior de iniciar uma revolução na Rússia falhou, cerca de dez anos antes, aparentemente acabando com suas esperanças de ver uma revolução no país em um futuro próximo.

Proprietário de terras infeliz

Quando Lenin tinha apenas 19 anos, teve que lidar com questões relacionadas à administração da terra devido à morte prematura de seu pai. Mas, aparentemente, não estava em seu destino ser o proprietário de extensões agrícolas. Depois que alguns camponeses conseguiram roubar dele um cavalo e duas vacas, Lenin decidiu abandonar suas atividades como proprietário de terras e, junto com sua família, vendeu a fazenda deixada por seu pai. Logo, se mudou para a cidade.

Ateu casado em uma igreja

Embora Lenin fosse ateu desde os 18 anos de idade, e ideologicamente contrário à Igreja Cristã, ele se casou oficialmente em um templo. Foi em 1898, durante um de seus muitos exílios, quando sua atividade revolucionária ameaçou separá-lo de sua companheira, Nadejda Krupskaia. Naquela época, Krupskaia só tinha direito de acompanhá-lo se fosse sua esposa legítima.

Como ambos eram categoricamente contrários à ideia de separação, Lenin e Krupskaia decidiram deixar de lado seu rechaço ideológico ao casamento e concordaram em “interpretar essa comédia”, como o próprio revolucionário descreveu mais tarde. Seu plano, no entanto, quase fracassou: eles não podiam convidar as pessoas necessárias para realizar a cerimônia ou obter alianças. No final, os agricultores locais concordaram em desempenhar os papéis necessários. As alianças foram feitas com moedas de cobre.

Apelidado como “%u20BVelhinho”

A atividade revolucionária realizada por Lenin fez dele um dos principais alvos dos organismos legais, não apenas durante a era czarista mas também durante o governo de transição, após a Revolução. Por esse motivo, o líder bolchevique se viu obrigado a usar várias cédulas de identidade e nomes falsos para se esconder das autoridades.

Segundo as estimativas, ele tinha cerca de 150 apelidos, sendo o mais famoso deles Lenin. Seu nome verdadeiro era Vladimir Ulianov. A origem do pseudônimo com o qual entrou para a história permanece um mistério até hoje. Segundo uma das teorias, o nome falso deriva do nome do rio Lena. Contudo, o líder bolchevique tinha outro apelido bastante popular, pelo qual era chamado pelos amigos do Partido Comunista: “Velhinho”.

Tentativas de assassinato… depois da revolução

Por mais estranho que possa parecer, a atividade revolucionária nunca representou uma ameaça à vida de Lenin. No entanto, depois que os soviéticos chegaram ao poder, o líder bolchevique foi alvo de três tentativas de assassinato. Felizmente, sobreviveu a todos.

Em 1º de janeiro de 1918, uma pessoa tentou matá-lo, mas, graças à má pontaria do atirador, Lenin escapou ileso. A tentativa seguinte ocorreu no mesmo ano, mas desta vez Lenin não teve tanta sorte. Em 30 de agosto, Fanni Kaplan, membro do Partido Social Revolucionário, acertou três disparos em Lenin após este realizar um discurso em uma reunião de trabalhadores em Moscou. As balas atingiram o braço e o pescoço do revolucionário, mas, apesar do segundo ferimento ser potencialmente grave, ele se recuperou rapidamente, e voltou ao trabalho dois meses depois.

A sorte sorriu para Lenin pela terceira vez em setembro de 1919, quando um grupo de anarquistas explodiu o prédio do seu partido em Moscou, onde Lenin faria um discurso. Felizmente, ele estava atrasado e a explosão ocorreu antes de sua entrada no edifício.

*Publicado originalmente em 'Sputnik News' | Tradução de Victor Farinelli



Conteúdo Relacionado