Mídia

Gênio Incompreendido

01/05/2002 00:00

Era o primeiro dia da Feira Anual dos Inventores.


- Nossa, o que essa invenção faz?


- Tudo.


- Como assim, tudo?


- Tudo, oras.


- Você deve estar brincando...


- Não. Não estou.


- Mas... Mas... Uma coisa que faz tudo? Isso não existe!


- É claro que existe. Está aqui, ó. Bem na sua frente.


- Mas faz tudo assim, em que termos?


- Olha, você é surdo, bobo, ou o quê?


- Mas não precisa ser mal-educado, também...


- Eu não estou sendo mal educado. Você chegou para mim e perguntou o que a minha máquina fazia. Eu respondi. Ela faz tudo. E você fica aí com esse nhenhenhém.


- Tá bom. Então me mostra aí, uma coisa que ela faz.


- Fala aí você. O que você quer que ela faça?


- Mas assim, de que jeito você fala?


- Iiii, vai começar de novo...


- Tá bom, tá bom... Então manda aí a sua máquina fazer uma... um... um bolo!


- De quê?


- Um bolo, oras... Qualquer bolo. De chocolate, pronto.


- Recheado?


- Pode ser.


Cloc. Cloc Cloc. Bzzzzzzzzzzzzz. Plec.


- Está aqui, o seu bolo.


- Puxa vida. É um bolo mesmo!


- É claro que é um bolo.


- É, mas um bolo é fácil. Você disse que sua máquina fazia qualquer coisa.


- E faz. É só pedir.


- Então eu quero ver essa máquina fazer um... hum... uma... zebra!


- Uma zebra?


- É. Uma zebra. Você não falou que ela fazia qualquer coisa?


- Falei. Mas pra que você quer uma zebra?


- Eu quero. Pronto. Só pra ver. A sua máquina não pode fazer uma zebra?


Cloc. Cloc Cloc. Bzzzzzzzzzzzzz. Plec.


- Taí a sua zebra.


- Putz! Mas é uma zebra mesmo!


- É claro que é uma zebra. Você pediu.


- Nossa. E o que mais eu posso pedir?


- Qualquer coisa, já disse.


- Então eu quero... eu quero... eu quero... Um milhão de dólares!


Cloc. Cloc Cloc. Bzzzzzzzzzzzzz. Plec.


- Tá na mão. Um milhão de dólares.


- Puxa vida... Mas... São dólares mesmo?


- É claro que são.


- O senhor merece os parabéns - ele disse, esticando a mão para o inventor. O inventor sorriu e estendeu o braço. Imediatamente, o outro passou as algemas e mostrou os documentos.


- O senhor está preso. Receita Federal.



A primeira imagem da ilustração foi feita pelo autor para esta crônica.






Conteúdo Relacionado