Mídia

Mad Maria, o romance

16/02/2005 00:00

Agência Carta Maior




Márcio Souza tem recontado a história do Brasil de forma admirável ao longo de sua carreira. Seguindo os passos de Galvez, o imperador do Acre, Mad Maria é mais um romance memorável do escritor. No embalo da repercusão da minissérie global, a Editora Record está relançando toda a obra do escritor recomposta e com novo projeto gráfico.


Mad Maria, escrito em 1980, é o segundo livro de Souza e a narrativa transcorre no interior da Amazônia. O livro relata a construção da ferrovia Madeira-Mamoré, entre 1907 e 1912. Na época, os investidores tinham o objetivo de construir uma estrada que pudesse competir com o Canal do Panamá.


A ferrovia integraria uma região rica em látex na Bolívia com a Amazônia, mas, no caminho, encontraria obstáculos descomunais: 19 cataratas, 227 milhas de pântanos e desfiladeiros, centenas de cobras e escorpiões, árvores gigantescas e milhões de mosquitos transmissores de malária. Antes de terminadas as obras, 3.600 mil homens estavam mortos, 30 mil hospitalizados e uma fortuna em dólares desperdiçada na selva.


Ao escolher os episódios mais macabros e inacreditáveis dos registros históricos dos cinco anos da construção da ferrovia e concentrando-os em três meses de pesadelo, Márcio Souza força o leitor — neste momento já quase um personagem emaranhado na vegetação — a confrontar o inferno. Mad Maria é um romance amargo e vingador, sarcástico, às vezes. Uma obra-prima da literatura brasileira.



Márcio Souza nasceu em Manaus em 1946. Formado em Ciências Sociais pela USP, começou a vida profissional no cinema, como crítico, roteirista e diretor. Tem uma sólida carreira como dramaturgo, autor de peças como Ação entre amigos e Tem piranha no Pirarucu. Galvez Imperador do Acre marca a estréia literária em 1976. Sua carreira como escritor já conta com mais de vinte títulos, entre eles O fim do terceiro mundo, Lealdade, Desordem e Entre Móises e Macunaíma. O autor já foi presidente da Funarte e atualmente dirige o TESC-Teatro Experimental do Sesc do Amazonas, grupo teatral que foi pioneiro na luta pela preservação da Amazônia. Em 2005, lança, ainda pela Record, o terceiro volume da tetralogia Crônicas do Grão-Pará e Rio Negro, Revolta.




Mad Maria


Márcio Souza

Editora Record

464 páginas


Preço: R$ 45,90



Conteúdo Relacionado