Mídia

Na Montanha-russa de Martha Medeiros

16/10/2003 00:00

Agência Carta Maior

“Eu não gosto de montanha-russa, o brinquedo, mas gosto de montanha-russa, a vida.”, declara Martha Medeiros na crônica Felizes para sempre. Pois é sobre as curvas e recurvas dessa montanha-russa, sobre as suas quedas súbitas e subidas íngremes, sobre as engrenagens da vida que tratam as cem crônicas que compõem este que é o décimo segundo livro da autora, o quinto de crônicas.



Escritos no estilo rápido, direto e esperto, e com toda a sinceridade, franqueza e irreverência que conquistaram milhares de leitores, estes textos de Martha Medeiros tratam dos mais variados assuntos e aspectos do cotidiano. Do olhar sobre as coisas mais corriqueiras a pensamentos e reflexões inconfessáveis e politicamente incorretos, a autora fala das nossas aspirações, da preocupação com a carreira, com a passagem do tempo, do desgaste do amor, do ciúme, do lado obscuro do ser humano e da dificuldade de conciliar diferentes aspectos da existência e da personalidade – temas tão universais quanto profundos.



Montanha-russa mostra as duas faces da autora (e de todos nós?): o lado tenso, e o lado incorrigível e irremediavelmente otimista, bem-humorado e de bem com a vida. Paradoxal, ambígua e filha do seu tempo, a obra de Martha traz a marca do grande cronista: é impossível ler uma crônica só.



Martha Medeiros estará lançando seu livro em Porto Alegre, Rio de Janeiro e em São Paulo. Veja a agenda abaixo:



Dia 16 de outubro, 19h, na Livraria Cultura, Bourbon Country Porto Alegre

Dia 13 de novembro, na Livraria Argumento, no Rio de Janeiro

Dia 19 de novembro, 19h30, na Livraria da Villa, em São Paulo




MARTHA MEDEIROS formou-se em Publicidade e Propaganda e trabalhou como redatora e diretora de criação em diversas agências. Estreou na literatura nos anos 1980, com o livro de poesias Strip-tease (Brasiliense, 1985). Seguiram-se Meia-noite e um quarto (L&PM, 1987), Persona non grata (L&PM, 1991), De cara lavada (L&PM, 1995), Poesia reunida (L&PM Pocket, 1998) e Cartas extraviadas e outros poemas (L&PM, 2001). Seus livros de crônicas são: Geração bivolt (Artes & Ofícios, 1995), Topless (L&PM, 1997, Prêmio Açorianos de Literatura), Trem-bala (L&PM, 1999, adaptado com sucesso para os palcos sob a direção de Irene Brietzke) e Non-stop – crônicas do cotidiano (2001). Escreveu também um relato de viagem, Santiago do Chile – crônicas e dicas de viagem (Artes & Ofícios, 1996), e o romance Divã (Objetiva, 2002). Martha Medeiros é colunista do jornal Zero Hora e do site Almas gêmeas, do portal Terra, além de colaborar com vários outros veículos de imprensa. É casada, tem duas filhas e dedica-se exclusivamente à literatura.




Montanha-russa



100 crônicas de Martha Medeiros

L&PM Editores

R$ 29,00

216 páginas










Conteúdo Relacionado