Mídia

O Novo Fórum Mundial - Segundo Minha Avó

18/02/2002 00:00

O Fórum de Davos encontrou seu antípoda no de Porto Alegre. Mas quem será o antípoda ao Fórum Social de Porto Alegre?



Dona Ziroca, minha (quase) centenária avó manda me dizer através de carta - diretamente de Pastos Bons - que a solução já está sendo arquitetada.



Tudo já estaria pronto para a realização do Fórum Nacional Socialista do Maranhão (FNSM).



A organização do evento estaria tão otimista com a idéia que já aguarda carradas de malufistas, fleuryistas, quercistas, pefelistas, pessedebistas, pepebistas e até uma comitiva de delegados aposentados do Doi-Codi.



O Fórum de São Luís do Maranhão, como o seu rival à esquerda, discutirá um tema central: "um mundo pior é possível, a gente chega lá".



E, segundo dona Ziroca, em vez de barraquinhas vendendo pinga com a imagem de Che Guevara, haverá lojas do MacDonald’s em todas as dependências e ambulantes vendendo pôsteres de Slobodan Milosevic.



Muitos debates estariam sendo agendados.



Como minha (quase) centenária avozinha - de quem herdei a curiosidade jornalística - tem ótimas fontes no alto escalão do governo maranhense, adiantou-me alguns deles:



- "Da necessidade da criação de um militarismo fraterno" ou " Jogando bombas e comida no Afeganistão."



- "1% da população detém 50% da riqueza mundial. Como dobrar esse número em dez anos".



- " Por que o mundo precisa urgentemente se transformar num condomínio fechado de alta segurança".



- " Coréia do Norte, Irã, Iraque, Cuba, Líbia, Palestina – Schwazennegger neles!"



Como todo bom Fórum, o do Maranhão não poderia se furtar a discutir as relações do FMI, OMC e Banco Mundial com os países em desenvolvimento.



Comenta-se, em Pastos Bons, que o Comitê Central do Fórum proporá que, daqui para frente, todas as tratativas com organismos internacionais dessa grandeza sejam coordenadas por Bita do Barão - o pai-de-santo da família Sarney.



Tudo deve estar preparado para que os trabalhos se iniciem em 2003, exatamente na mesma semana em que ocorre o Fórum adversário de Porto Alegre.



No primeiro dia, a grande atração deverá ser a abertura da exposição em homenagem a Plínio Salgado, as oficinas sobre o integralismo e o discurso inaugural do primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi.



Outras atividades prometem.



O seminário proposto pela Tradição, Família e Propriedade defendendo a canonização de Padre Marcelo será, sem dúvida, uma blue chip do Fórum. Aliás, esta entidade, segundo minha avó, só perde em número de participações, colóquios e cursos para a FARB – que promete transformar o Maranhão no estado-sede de suas ações contra a esquerda.



O desfile de mulheres usando cinto de castidade - patrocinado pela Liga das Senhoras Católicas - também já está com inscrições esgotadas, antes mesmo do anúncio oficial do evento.



Mas nada se compara ao frisson que deverá causar a presença de Alan Greenspan, que promete usar a força do Banco Central dos EUA para viabilizar a exportação do arroz-de-cuxá para o mercado norte-americano.



clique aqui e visite o site de Carlos Castelo Branco





Conteúdo Relacionado