Movimentos Sociais

Apoio público e participação nas lutas atuais da Geração '68

O Coletivo do Fórum 21 se manifesta publicamente em apoio à jornada de luta da geração de 1968 "Basta de Genocídio! Fora Bolsonaro!" programada para o próximo 26 de junho, data que marca os 53 anos da histórica Passeata dos 100 mil no Rio de Janeiro contra a ditadura iniciada com o golpe de 1964

21/05/2021 12:45

 

 
FÓRUM 21

Apoio público e participação nas lutas atuais da Geração '68

Manifesto do movimento será lançado nos próximos dias com as primeiras mil assinaturas de participantes da Geração '68, meta já praticamente alcançada.

O Coletivo do Fórum 21 se manifesta publicamente em apoio à jornada de luta da geração de 1968 “Basta de Genocídio! Fora Bolsonaro!” programada para o próximo 26 de junho, data que marca os 53 anos da histórica Passeata dos 100 mil no Rio de Janeiro contra a ditadura iniciada com o golpe de 1964.

Coordenação editorial: Carlos Tibúrcio .

***

A voz de muitos militantes e ativistas das lutas de 1968 vai soar forte mais uma vez en todo o País neste momento conjuntural tão singular e decisivo da realidade brasileira.

Como afirma a declaração de apoio público do Fórum 21, "Em períodos assim, a memória ativa da resistência à ditadura é uma importante reserva estratégica do povo brasileiro. E ela vai ecoar de novo nessa próxima jornada de luta."

***

APOIO PÚBLICO E PARTICIPAÇÃ0 NAS LUTAS ATUAIS DA GERAÇÃO ‘68

O Coletivo do Fórum 21 se manifesta publicamente em apoio à jornada de luta da geração de 1968 “Basta de Genocídio! Fora Bolsonaro!” programada para o próximo 26 de junho, data que marca os 53 anos da histórica Passeata dos 100 mil no Rio de Janeiro contra a ditadura iniciada com o golpe de 1964.

Mais do que dar apoio e mobilizar, os mais de 150 intelectuais orgânicos, acadêmicos, lideranças políticas e sociais de todas as regiões do Brasil e alguns do exterior que fazem parte do Fórum 21 estão dispostos a participar ativamente dessa manifestação, voltando às ruas, agora já vacinados, com todos os cuidados necessários diante da pandemia, se assim for decidido.

Na verdade – com as diferenças que tinham na época ou que surgiram ao longo do tempo – a quase totalidade dos militantes e ativistas da geração ’68 nunca esteve fora das ruas e nunca deixou de dar sua contribuição às lutas em defesa da democracia e contra as desigualdades sociais e econômicas, no Brasil e no mundo.

Mas o momento agora é singular. O País está mergulhado na mais grave crise de sua história, com quase meio milhão de vidas ceifadas desnecessariamente pela pandemia, que se propagou aqui com o estímulo metódico e criminoso de Bolsonaro e seus asseclas, e grande parte da população está lançada novamente no desemprego e na tragédia da fome. Além do crescente autoritarismo fascista e da incidência cada vez maior da violência das forças militares do Estado e das milícias contra os setores populares. O que resta de democracia permanece sob constante ameaça.

Mas é também neste momento que os crimes de Bolsonaro e seu governo estão sendo incisiva e amplamente denunciados, no País e no exterior, e sua popularidade tende a cair cada vez mais. Mesmo segmentos das classes dominantes, que se uniram para dar o golpe de 2016 e foram responsáveis pela sua vitória eleitoral em condições fraudulentas em 2018, já começam a abandonar o barco.

Em períodos assim, a memória ativa da resistência à ditadura é uma importante reserva estratégica do povo brasileiro. E ela vai ecoar de novo nessa próxima jornada de luta.

Nascido das mobilizações contra o golpe que se tramava para depor a Presidenta Dilma Rousseff e vencer as esquerdas no “tapetão” e não pelo voto, o Fórum 21 conta com muitos participantes daquelas jornadas históricas de 1968 entre seus integrantes.

Mas é em nome de todos os seus membros – sempre jovens, alguns há mais tempo, outros há menos – que o Fórum 21 acolhe com entusiasmo essa iniciativa e se compromete a fazer o possível para que passado, presente e futuro se encontrem, em todo o Brasil, no dia 26 de junho, ampliando as vozes da resistência em defesa da democracia.

“Basta de Genocídio! Fora Bolsonaro!”

Fórum 21




Conteúdo Relacionado