Movimentos Sociais

Ministério da Cultura lança edital do Prêmio Pontos de Mídia Livre

29/01/2009 00:00

O prêmio, inspirado na idéia de Redes de Comunicação Horizontal apresentada durante o Fórum de Mídia Livre, realizado em maio do ano passado no Rio de Janeiro, e nos Pontos de Cultura do próprio MinC, premiará 60 (sessenta) iniciativas nacionais e regionais de comunicação realizadas por Pontos de Cultura e/ou instituições sem fins lucrativos legalmente constituídas, que desenvolvam ou apóiem iniciativas de comunicação compartilhada e participativa.

Segundo o MinC, serão consideradas como iniciativas de comunicação compartilhada e participativa aquelas que reúnam ao menos dois membros em sua equipe editorial e que interajam com o público através de qualquer suporte típico de comunicação – texto escrito, som, imagens, vídeos e multimeios –, e que se utilizem tanto de suportes físicos quanto eletrônicos, como rádios comunitárias, blogs, sites, agências de notícias ou produtoras de audiovisual.

"Dêem-me uma alavanca e um ponto de apoio e eu moverei o mundo"

Fred Maia, representando a Secretaria de Articulação Institucional (SAI) do MinC, associou a mídia livre de hoje ao passado de resistência da mídia brasileira, que em função da censura prévia decretada pela ditadura militar, em 1969, foi responsável pela “época de ouro” da imprensa alternativa nacional.

Célio Turino, secretário de Programas e Projetos Culturais (SPPC) do MinC, recorreu à metáfora de Arquimedes para lembrar a importância do lançamento do prêmio.

“É preciso desesconder o Brasil”, afirmou Turino. Os Pontos de Cultura e, agora, os Pontos de Mídia Livre, contribuirão para que o Brasil “invisibilizado” se manifeste, resgatando a cultura e viabilizando maior participação popular. O objetivo do projeto dos Pontos de Mídia Livre é instrumentalizar a sociedade para a construção da cidadania, tornado todos os interessados tanto receptores quanto produtores de informação.

O edital está disponível no endereço www.cultura.gov.br/cultura_viva

Pioneirismo maranhense
E o Maranhão parece ser, desde já, candidato às verbas públicas liberadas pelo Ministério da Cultura para os Pontos de Mídia Livre.

A criação do Laboratório de Mídias Livres do Maranhão (LabMil/MA) foi aprovada na plenária de encerramento do 1º Laboratório Internacional de Mídias Livres, realizado em São Luís, de 22 a 24 de janeiro últimos.

Mais de 500 pessoas, entre estudantes, profissionais de mídia e representantes de movimentos sociais maranhenses e de nove Pontos e Pontões de Cultura, ligados ao Programa Cultura Viva, do MinC, participaram de dois dias de debates e de 20 oficinas de comunicação.

O laboratório maranhense é o primeiro resultado concreto do conceito de Redes de Comunicação Horizontal, lançado durante o Fórum de Mídia Livre realizado no Rio de Janeiro, em maio do ano passado.

Segundo Ramon Bezerra Costa e Jane Maciel, integrantes da coordenação do LabMil, a estrutura do laboratório é composta por uma coordenação e cinco Grupos de Trabalho (GTs) - Propriedade Intelectual, Radiodifusão, Audiovisual, Internet e Políticas públicas -, que pretendem ser um espaço horizontal de articulação entre pessoas e instituições de qualquer localidade que desejem contribuir com uma mídia plural e colaborativa.

Através da troca, produção e divulgação de conteúdos e da realização e participação em eventos e em redes sociais de produtores e pesquisadores em mídias livres, o laboratório pretende articular práticas de comunicação e as várias expressões das linguagens e da diversidade cultural dos movimentos sociais para dar visibilidade e reconhecimento social aos cidadãos e cidadãs, assegurando, assim, o direito ao acesso à produção e difusão de informações.

O endereço eletrônico do LabMil é www.laboratoriodemidiaslivres.org



Conteúdo Relacionado