Movimentos Sociais

Resistência democrática, comunicação, desigualdades e violência

Confira a atividade de Carta Maior 20 anos e Fórum 21 no Fórum Social Mundial 2021

26/01/2021 21:35

 

 

Confira acima a íntegra da atividade ou
veja por palestra em "programação" no final do texto


Idealizada para comemorar os 20 anos da Carta Maior e pensar as lutas que temos pela frente, a atividade “Resistência democrática, comunicação, desigualdades e violência”, composta por cinco mesas e organizada pela Carta Maior e pelo Fórum 21, aconteceu nesta segunda-feira, 25 de janeiro, durante o Fórum Social Mundial Virtual 2021.

A abertura comemorativa dos 20 anos da Carta Maior esteve a cargo de Flávio Aguiar e dos jovens jornalistas de CM, Ana Paula Saraiba, Guilherme Arruda e Alessandra Monterastelli. Na primeira mesa, Carina Vitral, Liszt Vieira e Sebastião Velasco e Cruz discutiram a conjuntura política. Na segunda, Carta Maior e a democratização da comunicação foram debatidas por Mariana Serafini, Heloísa Toledo Machado, Bia Barbosa e Laurindo Lalo Leal Filho. Em seguida, Noam Chomsky, em conferência com tradução simultânea por Sérgio Ferreira, abordou a sociedade global pós-pandemia. E encerrando essa primeira parte da atividade, Maria Rita Kehl analisou a violência e seus traços contemporâneos. Essa primeira parte da atividade, das 14h às 17h, contou com mediação de Carlos Tibúrcio.

Na segunda parte do evento intitulada “Capitalismo, desigualdades, relações sociais e mundo do trabalho”, aconteceu a conferência de Luiz Gonzaga Belluzzo, seguida de debate com representantes de entidades e estudiosos do mundo do trabalho - ABED, ABET, CESIT, CLACSO- Reforma Trabalhista na América Latina, Fórum 21, FRENTE AMPLA Em Defesa da Saúde dos Trabalhadores e Trabalhadoras e REMIR –, em mesa coordenada pelo GT Mundos do Trabalho do CESIT/Unicamp. Essa segunda parte da atividade, das 14h às 17h, contou com mediação de Magda Barros Biavaschi. 

A atividade "Resistência democrática, comunicação, desigualdades e violência" foi transmitida pelo site da Carta Maior (www.cartamaior.com.br), pelo canal do Youtube da TV Carta Maior (www.youtube.com/tvcartamaior) e pelo perfil da Carta Maior no Facebook (www.facebook.com/facecartamaior). A operação técnica esteve a cargo da Interpret Brasil (https://interpretbrasil.com/)

PROGRAMAÇÃO

Para assistir basta clicar no título da mesa e/ou nome do palestrante (em vermelho)


Primeira parte
Mediação:
Carlos Tibúrcio

14h30 - 15h
Abertura: 20 anos da Carta Maior

Ana Paula Saraiba, Guilherme Arruda e Alessandra Monterastelli


Conferência de Flávio Aguiar


15h - 15h30
Mesa: A democracia resiste

Liszt Vieira, Carina Vitral e Sebastião Velasco e Cruz 

Leia também: “Para além da resistência democrática” de Sebastião Velasco e Cruz e "Pandemia e Impeachment: Novos Ventos" de Liszt Vieira

15h30 - 16h
Mesa: Carta Maior, Comunicação e Democratização da Mídia

Mariana Serafini, Heloísa Toledo Machado, Laurindo Lalo Leal Filho e Bia Barbosa

Leia também: Marco regulatório e democratização da comunicação de Heloísa Toledo Machado


16h – 16h30
Mesa: A Sociedade Global Pós-Pandemia

Noam Chomsky (com tradução simultânea de Sérgio Ferreira)


16h30 - 17h
Mesa: Violência e atração pela violência

Maria Rita Kehl

Segunda parte
Mediação:
Magda Barros Biavaschi

17h - 19h
Mesa: Capitalismo, desigualdades, relações sociais e mundo do trabalho

Conferencista: Luiz Gonzaga Belluzzo

Debatedores (entidades de estudiosos do mundo do trabalho):
ABED – Associação Brasileira de Economistas pela Democracia - Mário Lisboa Theodoro 
ABET – Associação Brasileira de Estudos do Trabalho - Patricia Vieira Trópia
CESIT – Centro de Estudos Sindicais e Economia do Trabalho/Unicamp - Denis Maracci Gimenez
CLACSO- Reforma Trabalhista na América Latina - Hector Palomino e Miguel Rossetto 
FÓRUM 21 - Carlos Eduardo Fernandez da Silveira
FRENTE AMPLA Em Defesa da Saúde dos Trabalhadores e Trabalhadoras - René Mendes 
REMIR – Rede de estudos e monitoramento interdisciplinar da Reforma Trabalhista - Adalberto Cardoso
Coordenação - GT Mundos do Trabalho do CESIT/Unicamp - Magda Barros Biavaschi


Leia também: 'Belluzzo: a saída vai na linha dos mecanismos do pós-guerra'' de César Locatelli





Conteúdo Relacionado