Pelo Mundo

A América Latina vai mudar

Boletim Semanal de Notícias da Carta Maior - de 19 a 25 de abril

25/04/2021 13:07

(Arte/Carta  Maior)

Créditos da foto: (Arte/Carta Maior)

 


ARGENTINA CONTRA A COVID
País é o primeiro da América Latina a produzir a vacina Sputnik V

Na luta contra o coronavírus, a Argentina tornou-se nesta semana o primeiro país latino-americano a produzir a vacina russa Sputnik V, a partir do Laboratório Richmond Sacif, informou o Fundo de Investimento Direto Russo (RDIF). O país vizinho havia vanguardeado o registro do uso do antivírus em seu território, tendo começado a vacinação já em dezembro.

“Em 2011 a presidente Cristina Kirchner inaugurou a unidade farmacêutica do Laboratório Richmond. Hoje, 10 anos depois, torna-se a primeira sede da América Latina a começar a produzir o Sputnik V”, declarou a legisladora Paula Penacca, do partido La Campora, de orientação peronista. “Soberania científica para cuidar da saúde e da vida de nosso povo”, comemorou.

bit.ly/3exwa1Z

***



MÉXICO SOBERANO
Senado mexicano debate projeto de nacionalização do lítio

Com o objetivo de que a exploração e o aproveitamento do lítio sejam uma peça-chave para a soberania energética do México, o senador Alejandro Armenta, do Movimento de Regeneração Nacional (Morena), do presidente López Obrador, enviou um projeto de lei para fazer com que as riquezas do país sejam revertidas em benefício do seu próprio povo.

A iniciativa de nacionalização foi motivada pela descoberta da maior mina de lítio do mundo, com o tamanho de 100.000 campos de futebol, no meio da Serra Mãe Ocidental, no povoado de Bacadéhuachi (979 habitantes), no estado de Sonora, próximo à fronteira com os Estados Unidos. As reservas provadas e prováveis de 243,8 milhões de toneladas têm capacidade de produção projetada de 17.500 toneladas anuais.

O lítio de Sonora encontra-se nas mãos da inglesa Bacanora Minerals e da chinesa Gangfeng Lithium.

PETRÓLEO DO FUTURO

Lítio: de baterias de eletrônicos até insumo da indústria nuclear

Chamado de “petróleo do futuro”, o lítio é utilizado na fabricação das baterias para a maioria dos equipamentos eletrônicos, de um automóvel até um celular, na produção de cerâmicas, medicamentos antidepressivos, sendo um insumo básico da indústria nuclear.

O projeto do senador Armenta, presidente da Comissão de Fazenda e Crédito Público, reforma o artigo 27 da Constituição e - da mesma forma que o petróleo - coloca o lítio como propriedade exclusiva da nação e uma fonte de energia estratégica para o desenvolvimento do México. A iniciativa permitirá que o país seja dono dos meios para sua produção, exploração, extração, armazenamento, comercialização e distribuição.

O legislador do Morena destacou que em um contexto no qual “o mundo se moverá com lítio nos próximos anos”, a proposta permitirá garantir a soberania energética na transição das energias fósseis para as limpas.

bit.ly/3sKg6ze

***



COMUNISTAS CUBANOS
8º Congresso do PCC ressalta a unidade na luta pelo desenvolvimento nacional e pela paz

O presidente cubano, Miguel Díaz-Canel, de 60 anos, foi eleito primeiro-secretário do Partido Comunista de Cuba (PCC), que anunciou em sua primeira reunião plenária, na segunda-feira (19), o novo Comitê Central escolhido na véspera pelos delegados ao 8º Congresso.

O Congresso aprovou a definição de que o desenvolvimento da economia nacional, junto com a luta pela paz e o fortalecimento da firmeza ideológica, constituem as principais missões do Partido. A resolução destaca a luta pela preservação das principais conquistas sociais da Revolução, apesar dos entraves do bloqueio econômico, comercial e financeiro dos Estados Unidos.

bit.ly/3aDYCOK

***



PERU LIVRE LIDERA PESQUISA
Pedro Castillo abre 11 pontos de vantagem sobre a filha de Fujimori

O candidato do partido Peru Livre e líder do magistério, Pedro Castillo, lidera as preferências do segundo turno das eleições presidenciais do próximo 6 de junho com 42% das intenções de voto, aponta a pesquisa Ipsos publicada domingo (18) na América TV. A filha e seguidora do ditador Alberto Fujimori, Keiko, vem atrás com 31%, enquanto 27% votariam em branco.

Considerados os perfis socioeconômicos, Pedro Castillo é vencedor entre as classes mais pobres, D e E – amplamente majoritárias – e derrotado entre as classes A, B e C.

A pesquisa confirmou a enorme rejeição à filha de Fujimori: 55% afirmam que definitivamente não votariam nela; 20% que definitivamente votariam; 15% poderiam votar; 5% provavelmente não votariam; 2% não a conhecem e 3% não sabem.

A situação de Castillo é mais favorável: 33% afirmam que definitivamente não dariam seu voto, 34% que definitivamente votariam nele; 18% poderiam votar nele; 8% provavelmente não votariam nele; 4% não o conhecem e 3% não sabem.

bit.ly/3vh3BN3

***



VACINAGATE ATINGE VIZCARRA
Ex-presidente do Peru é proibido de exercer cargos públicos por 10 anos

O plenário do Congresso da República do Peru proibiu o ex-presidente Martín Vizcarra (2018-2020) de ocupar cargos públicos pelos próximos dez anos, após ter sido descoberto seu envolvimento num escândalo de vacinação contra a Covid-19. Ele foi um dos mais votados nas eleições legislativas de 11 de abril.

Vizcarra foi acusado de fazer parte de um grupo de 470 pessoas vacinadas por baixo dos panos - junto com sua família - em outubro de 2020 antes do início oficial da campanha de imunização no país.

A decisão do Congresso de bani-lo da política foi aprovada por 86 votos, sem votos contrários nem abstenções.

bbc.in/3gzrR9j

***


REPRESSÃO NO PARAGUAI
Em prisão domiciliar, liderança universitária denuncia “crimes do governo genocida”

Liderança da Coordenação Estudantil da Universidade Nacional de Assunção (Ceuna), Vivian Genes, foi libertada e colocada em prisão domiciliar a partir de 12 de abril, acusada de ter colocado fogo em uma das sedes do Partido Colorado em Assunção no dia 17 de março, após um mês de manifestações.

“A queima ocorreu devido ao fato dos parlamentares terem rejeitado o julgamento político do presidente. Um julgamento que era para ter ocorrido em função de todos os enormes males praticados pelo governo durante a pandemia, não só em nível sanitário, como econômico e educacional. Já vínhamos mergulhados na crise, mas quando se esperava uma resposta, o governo veio com mais do mesmo. E pior, agravado”, ressaltou.

Símbolo da resistência, Vivian acredita que a criminalização é resultado do desespero do governo de Mario Abdo Benítez (Marito), cada vez mais isolado por ter sido flagrado em meio a escandalosos desvios de recursos públicos para si e seu entorno. “Estão tratando de se manter no governo a todo custo porque, chegando a haver uma mudança, pelo histórico que têm, são eles os que vão terminar atrás das grades”.

TRAGÉDIA PARAGUAIA
Saúde pública foi privatizada na pandemia, multiplicando as mortes

“Estamos no meio de uma pandemia em que as pessoas se encontram nos hospitais, morrendo nas cadeiras por não ter um leito sequer, em que seus familiares permanecem acampados ao seu redor”, destacou a líder universitária Vivian Genes.

A dirigente estudantil lembrou que “foram descobertos medicamentos que estavam sendo guardados e armazenados para serem comercializados”. “Remédios com o selo do Ministério da Saúde Pública e Bem-Estar Social que vinham sendo vendidos ilegalmente a doentes de Covid quando não se tinha acesso a eles nas farmácias. Muitos enfermos tiveram os medicamentos submetidos a sorteios, que deveriam estar acessíveis gratuitamente para todos. Familiares gastando o salário do mês em um único dia de tratamento, vendendo tudo o que possuem”, acrescentou.

Conforme Vivian, “apenas 30% dos trabalhadores paraguaios recebem um salário mínimo ou mais. 70% dos demais não alcançam sequer o mínimo que é de dois milhões de guaranis (US$ 352). Um remédio para combater o coronavírus custa um milhão de guaranis, a metade do salário para um único dia”.

“Esperávamos que, se com as manifestações, mesmo se não conseguíssemos o afastamento de Mario Abdo, pelo menos seriam melhoradas as condições de higiene e de saúde. Mas em vez de haver um retorno positivo com mais investimentos, responderam identificando e perseguindo aqueles que estavam mais atuantes”, relatou a jovem.

bit.ly/3niDbb4

***



PROTESTO NO CHILE
Panelaço contra Piñera em defesa de ajuda durante a pandemia

Um massivo e estrondoso panelaço sacudiu a noite de Santiago e várias cidades chilenas na noite de terça-feira (20) em protesto contra a decisão do presidente Sebastián Piñera de barrar um projeto de lei que liberaria uma terceira retirada de 10% da poupança das aposentadorias.

Convocado pelas redes sociais para as 20h30, o chocalho de panelas e frigideiras demonstraou a massiva desaprovação à covarde asfixia. Os protestos contra o modelo de capitalização da Previdência, que está levando os idosos à miséria - uns por não conseguir se aposentar, outros por ganhar menos de um salário mínimo por mês - já vinham desde a chegada da pandemia.

Diante da necessidade emergencial da retirada dos recursos, o governo tem capitulado e se alinhado às Administradoras dos Fundos de Pensão (AFP), grandes grupos privados nacionais e internacionais que potencializam seus lucros às custas da exploração das aposentadorias. Antes mesmo da pandemia – que já matou mais de 25 mil pessoas – oito a cada dez novos pensionistas do país não conseguiam autofinanciar uma aposentadoria acima da linha da pobreza.

bit.ly/3xqdLwG

SALVA-VIDAS CHILENO
Em meio ao agravamento da crise, esperança é a retirada da parcela dos fundos de pensão

O Senado do Chile aprovou nesta quinta-feira (22) o projeto de lei que permite um terceiro saque de até 10% dos fundos de pensão para enfrentar a grave crise econômica, aprofundada pela pandemia do coronavírus que mantém quase 90% do país em quarentena. Por 31 votos a 11, os senadores se posicionaram contra a decisão do presidente Sebastián Piñera de levar ao Tribunal Constitucional o seu pedido de veto à ajuda durante a pandemia.

As intensas mobilizações que sacudiram a capital, Santiago, e as principais cidades do país nas noites anteriores foram chave para quebrar a resistência do parlamento. A onda de panelaços, barricadas, fogueiras e queima de ônibus alastrou e aprofundou o massivo não à asfixia. Em vez de responder com diálogo, o governo espalhou uma violenta repressão por meio dos carabineiros - a polícia chilena -, levando dezenas de manifestantes à prisão e ao hospital.

A retirada da parcela dos fundos de pensão é visto por milhões de pessoas como o salva-vidas para enfrentar a grave situação econômica derivada da pandemia – o PIB chileno encolheu 5,8% em 2020 -, frente à precária e escassa ajuda oferecida pelo governo.

bit.ly/2S2wdvn

***



COLÔMBIA E PANAMÁ
Crise migratória se agrava na fronteira da selva de Darién

A crise migratória na fronteira entre a Colômbia e o Panamá mantém nesta semana cerca de 2.700 pessoas presas na província panamenha de Darien, onde têm sido alimentadas e cuidadas. Grande parte desses migrantes foi enganada por organizações criminosas para arriscarem suas vidas na perigosa viagem de cinco dias pela selva de 226 quilômetros.

Conforme o Serviço Nacional de Fronteiras do Panamá (Senafront), muitas crianças colombianas chegaram desacompanhadas à pequena cidade de Bajo Chiquito, em Darien, a bordo de barcos rústicos que atravessam um rio, porque os traficantes de seres humanos aconselham viajar com menores e mulheres grávidas para evitar a deportação.

O número de menores de idade que migra para o norte através da perigosa selva entre a Colômbia e o Panamá se multiplicou em mais de 15 vezes nos últimos quatro anos, alertou o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

Nos últimos quatro anos, mais de 46.500 migrantes irregulares cruzaram Darien, dos quais 6.240 são crianças e adolescentes. Em 2019 houve um pico próximo a 4.000 crianças que teriam feito essa travessia. Metade tem menos de cinco anos e muitos chegam feridos e com sérios problemas físicos e psicológicos.

bit.ly/3gKqLHA

***



BOLÍVIA ENERGIZADA
Metade da energia consumida pelos bolivianos já vêm de fontes alternativas

A Empresa Nacional de Eletricidade (ENDE) informou nesta quinta-feira (22) que “metade da energia que os bolivianos consomem provem de fontes alternativas”. Desta forma, explica, “garantindo tanto o direito da população ao abastecimento, como a proteção ao meio ambiente”.

Com este compromisso, a empresa informou que os primeiros projetos implementados para mudar a matriz energética do país foram o Parque Eólico Qollpana, de 27 megavatts (MW); a Central Hidrelétrica Misicuni, de 120 MW, em Cochabamba; e a Planta Solar Fotovoltaica, de 5 MW, em Pando.

bit.ly/3xnZHUE

JUSTIÇA BOLIVIANA

Regime Añez responderá por mortes devido à falta de respiradores durante a pandemia

O procurador-geral do Estado, Wilfredo Chávez, anunciou nesta sexta-feira (23) que está coletando informações para iniciar um processo penal contra autoridades do regime Jeanine Áñez pelas mortes provocadas por falta de respiradores durante a quarentena pela Covid-19 em 2020.

A autoridade governamental lembrou que a Procuradoria-Geral do Estado acompanha de perto dois processos criminais iniciados pela compra irregular de respiradores na China e na Espanha, que causaram grande prejuízo econômico ao Estado devido às “negociatas” e ao roubo de recursos econômicos governamentais em plena quarentena.

bit.ly/3vlQSsq

***



FRENTE AMPLA NO URUGUAI
Movimento começa transição “coletiva e representativa”

A Frente Ampla do Uruguai anunciou que instalará uma comissão de transição “coletiva e representativa” composta pelos principais dirigentes de todos os setores e das bases. A ideia é que a nova liderança assuma a direção assim que Javier Miranda deixar a presidência em junho, conforme havia anunciado, e conduza a agremiação até 2025.

Para o secretário-geral do Partido Comunista do Uruguai (PCU), Juan Castillo, “o mais importante é a unidade da Frente Ampla e qualquer figura que seja representativa do consenso ou conte com o apoio da maior amplitude é a que vamos respaldar”.

bit.ly/32MpF6a

***



TRIBUNAL URUGUAIO LIBERTA TORTURADOR
Promotor especial para crimes contra a Humanidade afirmam que há testemunhas e provas para a prisão

O Tribunal de Apelações do Uruguai libertou nesta segunda-feira (19) o coronel aposentado Eduardo Ferro, torturador da ditadura (1973-1985), que havia sido extraditado recentemente da Espanha pela sua participação na Operação Condor.

Sob a direção da CIA, a aliança organizava torturas, mortes e desaparecimentos de dissidentes dos regimes militares da América do Sul - Brasil, Argentina, Chile, Bolívia, Paraguai e Uruguai, com participação esporádica de Peru, Equador, Colômbia e Venezuela – na década de setenta e início da década de 80.

Entidades dos movimentos sociais e organizações de direitos humanos condenaram a decisão e denunciaram seu envolvimento na desaparição dos uruguaios Lilian Celiberti e Universindo Dias, sequestrados em Porto Alegre, em 1978.

Para o promotor especial para crimes contra a humanidade, Ricardo Perciballe, há testemunhas e provas suficientes que incriminam Ferro pelo assassinato, sob tortura, do comunista Oscar Tassino, em 1977, além de outras violações e desaparecimentos de prisioneiros durante a ditadura.

bit.ly/2QtnDVS



Conteúdo Relacionado