Pelo Mundo

A América Latina vai mudar

Boletim Semanal de Notícias da Carta Maior - de 10 a 16 de maio

16/05/2021 13:48

(Arte/Carta Maior)

Créditos da foto: (Arte/Carta Maior)

 


COLOMBIANOS TOMAM AS RUAS

Manifestantes cobram fim do arrocho e exigem justiça para jovem executado com oito tiros

Centenas de milhares de colombianos voltaram às ruas quarta-feira (13) para cobrar o fim das políticas de arrocho e corte de direitos do presidente Iván Duque e exigir justiça para Lucas Villa Vásquez. O jovem foi executado com oito tiros por infiltrados do governo durante um protesto em Pereira, semana passada, no interior do país.

“Estão nos matando”, declarou Villa, horas antes de ser abatido enquanto participava da jornada nacional que transcorria pacificamente no dia 5 de maio. Após passar uma semana agonizando, sua morte foi confirmada.

A Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) defendeu a necessidade de “investigar com a devida diligência” o assassinato do e­­­studante da Universidade Tecnológica de Pereira, “sancionar a quem seja responsável” e “proteger” os manifestantes das ações da Polícia, do Exército e do Esquadrão Móvel Antidistúrbio (Esmad) – a tropa de choque de Duque.

Longe de atemorizar a população, os cerca de 50 mortos, 700 feridos à bala e centenas de desaparecidos trouxeram ainda mais determinação ao movimento que tomou as ruas pelo décimo quinto dia consecutivo, somando 514 atividades de “Basta!” – entre manifestações, atividades artísticas e bloqueios – em 221 municípios, vigiadas por mais de 140 mil policiais.

bit.ly/3fkE2V6

***

A “DEMOCRACIA” DE DUQUE

Tiros contra manifestantes em Cali ferem 8 indígenas

Oito indígenas ficaram feridos por tiros disparados por homens armados e em trajes civis no domingo (9) contra os manifestantes que participavam de uma minga indígena - como são chamadas as manifestações - em Cali. A cidade é um dos principais centros de protesto contra o governo de Iván Duque. O Conselho Regional Indígena do Cauca (CRIC) registrou a denúncia que foi registrada em vídeos que inundaram as redes sociais

“Persiste a perseguição de indivíduos à paisana armados, com o acompanhamento cúmplice do Exército, da polícia e do Esmad”, disse a Associação de Conselhos Indígenas do Norte (ACIN).

Os manifestantes divulgaram as exigências sociais, políticas e unitárias: Implementação de um acordo de paz que garanta parar com o assassinato de líderes sociais e políticos; retirar de pauta as chamadas ‘reformas’ de saúde, previdência e trabalhista; renda básica universal e matrícula zero no ensino médio e superior; ajuda financeira às Pequenas e Médias Empresas e perdão de dívidas; educação gratuita e condições seguras para as aulas presenciais; maior investimento financeiro na educação básica, média e superior; creches diurnas e noturnas para crianças na primeira e segunda infância; Justiça investigativa e criminal para todos os assassinatos, feridos, torturados e desaparecidos na greve nacional; proibição da perseguição policial e militar aos integrantes e participantes da greve nacional e libertação imediata de todos os detidos e que os desaparecidos apareçam.

bit.ly/3bvqaGv

***



BANCADA PROGRESSISTA NO PARLASUL

Parlamentares do Mercosul rechaçam ataques e “ingerência ilegal nas terras palestinas”

A Bancada Progressista do Parlamento do Mercosul se somou sexta-feira (14) à condenação da legitimação da força usada por Israel emitida por governos de diferentes países do mundo. “O Estado de Israel está realizando um processo de ocupação ilegal de terras palestinas que vem reduzindo o Estado da Palestina a uma fração cada vez menor desse grande território”, assinala.

Conforme os parlamentares, “este conflito nada mais é do que mais um avanço nesse sentido, que tenta ser comunicado pelos líderes israelenses como um ataque das forças do Hamas em seu território, mas onde na realidade os ataques das forças israelenses predominam sobre os do Hamas”.

De forma enfática, a Bancada Progressista “apela aos governos e organizações para garantir o respeito às resoluções da Organização das Nações Unidas (ONU) por parte de Israel, que tenta impor suas leis em um território neutro como Jerusalém, violando as disposições internacionais”. O documento faz ainda um “pedido de cessar-fogo e cessação das hostilidades, em conformidade com os mandatos internacionais”.

bit.ly/3bwRZhD

***



CUBA SOBERANA

Ilha caribenha é o primeiro país da América Latina a desenvolver suas próprias vacinas

Cuba, Bélgica e Suécia têm contingente populacional muito próximo: são 11,3 milhões de habitantes em Cuba, 11,6 milhões na Bélgica e 10,1 na Suécia. Diferem, porém, quanto ao Produto Interno Bruto. Enquanto o PIB da ilha caribenha não ultrapassa US$ 100 bilhões, as duas nações europeias alcançam cada uma US$ 530 bilhões.

Contraditoriamente, o enfrentamento à Covid-19 em Cuba tem se mostrado de longe muito mais eficiente. Em Cuba até o momento foram 732 mortos pela pandemia, enquanto na Suécia esse número está em 14.173 e na Bélgica já em 24.511. A diferença é que em Cuba a saúde é prioridade.

“Temos um bloqueio estadunidense que não tem nada de eufemismo, é muito real”, denunciou o diretor-geral do Instituto Finlay, em Havana, Vicente Bérez Bencomo, frisando que foi necessário “utilizar recursos de outros projetos e ser criativos” para avançar de forma independente e desenvolver as próprias vacinas. A candidata, chamada Soberana 02, entrou na fase III de ensaios em março. A outra vacina a chegar nesta fase é a Abdala.

bit.ly/3eQyjYj

***



TERROR NA GUATEMALA

Locutora é atingida com tiros nos braços e pernas

A Associação de Jornalistas da Guatemala (APG) “repudiou o ataque armado” contra a locutora Yazmin Villagrán, ocorrido na sexta-feira (7) quando saía da apresentação do programa Resumo de Notícias em Puerto Barrios, Izabal.

Villagrán foi vítima de um atentado armado por dois motoqueiros quando se dirigia ao seu carro, sendo atingida por quatro disparos nos braços e pernas. Levada ao hospital, se encontra em estado estável e fora de perigo.

Para a APG, cabe ao Ministério Público “realizar uma investigação exaustiva do ataque, que permita elucidar a origem do mesmo e punir todos os envolvidos”. Além disso, a entidade defende que as autoridades façam a análise do risco a que está submetida Villagrán e tomem as providências para “garantir todas as medidas de segurança necessárias”.

bit.ly/3bthroa

***



PERU, BOLÍVIA E BRASIL INTERLIGADOS

Ponte de Abunã integra a Avenida do Pacífico, de cerca de 2.400 quilômetros

A ponte de Abunã, inaugurada sexta-feira (7), permitirá a interligação dos portos peruanos do Pacífico e também do território boliviano, intensificando o tráfego pela hidrovia do rio Madeira e pelos estados da região norte e centro-oeste do Brasil.

A construção de 1.517 metros na confluência dos rios Madeira e Abunã, conecta pela primeira vez por via terrestre o Acre a outras capitais do país sem a necessidade de usar balsas e completa a infraestrutura de rodovias entre Rondônia e o Pacífico.

A obra integra a chamada Rota Interoceânica ou Avenida do Pacífico, a estrada pavimentada de quase 2.400 quilômetros que une Porto Velho (Rondônia) a San Juan de Marcona, na costa do Peru, dando acesso aos portos de Matarani e Ilo.

bit.ly/3tS0AC3

***




MÉXICO DEFENDE SUA PETROLEIRA

Especialistas denunciam que “debilitar a Pemex foi ação premeditada” dos neoliberais

“A Petróleos Mexicanos (Pemex) foi transformada pelos governos neoliberais em um mecanismo de transferência das riquezas extraídas da exploração dos hidrocarbonetos nacionais para grandes empresas do país e estrangeiras”, denunciaram quarta-feira (12) especialistas em energia.

“Houve uma política sistemática de debilitar a empresa produtiva do Estado”, sublinharam, alertando que não bastasse o repasse de ativos públicos estratégicos a privados, provocaram uma deterioração operativa e financeira da Pemex.

Dados oferecidos pelo gerente geral da empresa, Octavio Romero Oropeza, ao jornal La Jornada mostram que foram práticas criminosas, de sabotagem ao desenvolvimento nacional. As ações delituosas incluem o investimento de recursos da Pemex em um estaleiro espanhol falido - operação da qual não resultou “nenhum centavo” de rentabilidade - ou em um contrato “lesivo” que obrigava a petroleira estatal a fornecer insumos industriais a preço inferior ao de mercado e subsidiar os custos operacionais; ou ainda vender parte das instalações de suas refinarias.

bit.ly/3bvfOGw

***




GOLPISTAS ACUADOS NA BOLÍVIA

Ex-presidente do Senado: posse de Áñez em 2019 foi fruto de sequestros, torturas e perseguições

A autoproclamação de Jeanine Áñez como presidente do Senado, em 2019, não só violou os procedimentos administrativos ou o Regulamento da Câmara Alta, mas também violou as normas constitucionais, disse o ex-presidente do Senado, René Martínez, durante entrevista na quinta-feira (13) à rádio Pátria Nova.

Conforme Martínez, se tratou de um “plano conspirativo” para que a senadora fosse colocada na presidência do país pelos militares. A renúncia de Evo Morales e outras autoridades foi resultado de atividades criminosas como sequestros, torturas e perseguições realizadas por pessoas que desconheceram o resultado das eleições e seguiram o chamado ao desrespeito às urnas feito por Carlos Mesa.

bit.ly/3wfbK5n

***



REPÚBLICA DOMINICANA MOBILIZADA

Movimentos feminista e sindical exigem direito de aborto nos casos de estupro e malformação do feto

Os movimentos feminista e sindical da República Dominicana realizarão uma marcha no próximo domingo (23) para exigir que o Estado garanta às mulheres o direito de interromper a gravidez nos casos de estupro e malformação do feto.

A marcha é em repúdio à decisão da Câmara dos Deputados que aprovou a descriminalização do aborto somente se a vida da gestante for colocada em risco. Um acampamento de quase dois meses em frente ao Palácio Nacional de Santo Domingo exige que a reforma do Código Penal respeite a condição das mulheres.

Esses dois meses de acampamento e resistência das dominicanas foram marcados pela repressão policial e ataques ao movimento. Na madrugada de 20 de abril, dias antes da primeira votação, a polícia despejou um grupo de militantes. Entre outros abusos, mais de 10 ativistas foram envenenadas por brownies no acampamento.

bit.ly/3v4PCdu

***



ATROPELOS EM EL SALVADOR

CSA rechaça ataques à soberania popular e ao Estado de direito

A Confederação Sindical de Trabalhadoras e Trabalhadores das Américas (CSA) somou-se à campanha internacional de rechaço “às ações que violam a Constituição da República de El Salvador que culminaram na destituição dos Magistrados da Corte Suprema de Justiça e do Procurador Geral da República”.

“Esta decisão representa um retrocesso notório na consolidação do Estado de Direito e constitui um ataque ao processo de democratização alcançado depois do conflito armado, assim como ao espírito transformador dos Acordos de Paz, ficando também desprotegidos os direitos constitucionais dos salvadorenhos”, frisou a CSA.

bit.ly/3wfbKCp

***



ARGENTINOS NO VATICANO

Fernández e Papa Francisco irmanados por “nova arquitetura financeira internacional”

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, considerou que o encontro com o Papa Francisco no Vaticano nesta quinta-feira (13) foi de muita força, inspiração e “cheio de bons conselhos”.

Fernández avaliou que o gesto mais importante do Papa com relação à Argentina seria o seminário sobre uma “nova arquitetura financeira internacional” realizado no dia seguinte.

“O Papa escutou muito atentamente sobre quais são nossas propostas e agradecemos que esteja sempre atento à forma como pode ajudar aos argentinos”, declararam membros da comitiva presidencial.

Após a reunião com Francisco, o mandatário se reuniu com o presidente da Itália, Sergio Mattarella, e o primeiro ministro Mario Draghi, que apoiaram à postura argentina de renegociar sua dívida com o Fundo Monetário Internacional (FMI), como já manifestaram os presidentes dos três países que visitou esta semana - Portugal, Espanha e França.

bit.ly/3hCad50

***



MILITARES DO URUGUAI MENTIRAM

Forças Armadas ocultaram repressão durante a ditadura

O presidente do Uruguai, Luis Lacalle Pou, e o ministro da Defesa, Javier Garcia, entregaram terça-feira (11) cinco livros e duas pastas encontradas sobre crimes cometidos pelas Forças Armadas em um complexo do Exército, ao procurador da Justiça, Jorge Díaz, e ao Instituto Nacional de Direitos Humanos.

Segundo Díaz, trata-se de uma informação "muito valiosa" em termos históricos e para a investigação realizada pela Promotoria Especial de Crimes Contra a Humanidade sobre a ditadura – que foi de 27 de junho de 1973 a 28 de fevereiro de 1985. Pelo que se pôde constatar, ressaltou, os documentos contêm um “conjunto de relatórios operacionais” das atividades realizadas pelos militares, e informações relevantes relacionadas aos crimes cometidos naquele período, incluindo ações ocorridas fora do país.

O membro da Associação de Familiares de Detidos e Desaparecidos do Uruguai durante a ditadura, Ignacio Errandonea, afirmou que os documentos de 1.600 folhas, são uma parte muito pequena, “pois existem arquivos centrais de inteligência que ainda estão escondidos”. Errandonea recordou que os apreendidos em 2006 por Azucena Berrutti, ministra da Defesa do primeiro governo da Frente Ampla, têm mais de três milhões de páginas.

bit.ly/3bthsZg

***



PORTO RICO CONTRA A PRIVATIZAÇÃO

Multidão condena entrega da estatal de energia para consórcio norte-americano

Milhares de trabalhadores, liderados por mulheres, fizeram uma marcha de protesto na quarta-feira (12) na ilha de Viejo San Juan, contra a privatização da Autoridade de Energia Elétrica de Porto Rico (AEE).

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores na Indústria Elétrica e de Irrigação (Utier), esta é uma marcha da família energética que repudia a entrega da empresa pública ao consórcio norte-americano LUMA Energy, que assalta o povo porto-riquenho.

Além da demissão de trabalhadores e arrocho de aposentados, o contrato implicará em um aumento dos serviços, denuncia o Sindicato.

“É um contrato oneroso para todas as pessoas, em seus lares e suas pequenas e médias empresas, que será refletido no aumento das tarifas de água e luz”, condenou o coordenador do Movimento Vitória Cidadã (MVC), Manuel Natal Albelo.

bit.ly/3w8Q3DV

***



MEGAELEIÇÕES DO CHILE

16.730 candidatos na intensa disputa eleitoral

Neste sábado e domingo (15 e 16), o povo chileno elegerá os 155 candidatos que vão redigir a sua nova Constituição e, simultaneamente, 346 prefeitos, 16 governadores e seus parlamentares. Para as quatro eleições simultâneas disputam 16.730 candidatos.

Os constituintes terão nove meses para apresentar um novo texto, prazo que poderá ser ampliado por mais três meses. O órgão será eleito por meio de um mecanismo de paridade de gênero único no mundo, que garantirá uma participação mínima de 45% das mulheres. Já os povos indígenas terão 17 cadeiras reservadas.

Pela primeira vez desde que o Chile voltou à democracia, os cidadãos poderão eleger as autoridades das suas 16 regiões administrativas. Até agora, o cargo era nomeado pelo próprio presidente e com autonomia bastante limitada.

A principal batalha está concentrada na Região Metropolitana de Santiago, onde vivem mais de oito milhões de pessoas, e na região de Valparaíso, sede dos principais portos do país e parte da indústria agrícola.

bbc.in/3fmXsbV

***



VENEZUELA NAS URNAS EM 2021


Processo envolverá os 23 governadores, 335 prefeitos e os parlamentares estaduais e municipais

O Conselho Nacional Eleitoral (CNE) anunciou nesta quarta-feira (12) a abertura das ações para eleger os 23 governadores e 335 prefeitos da nação sul-americana, assim como os membros dos órgãos legislativos estaduais e dos conselhos municipais. A decisão do CNE é resultado direto do processo de diálogo político em curso no país.

O presidente do órgão eleitoral máximo da Venezuela, Pedro Calzadilla, ressaltou que os membros do CNE avaliaram positivamente sobre a viabilidade técnica das chamadas megaeleições e concordaram em desenvolvê-las ao longo desse ano.

bit.ly/2RdP0Ux

Conteúdo Relacionado