Pelo Mundo

Analista francês: manifestações dos coletes amarelos miram no governo, não no preço do gás

 

04/12/2018 11:18

 

 

Os protestos fervorosos dos Coletes Amarelos que se espalham pela França têm mais a ver com as políticas de um governo “incompetente” e dependente da União Européia do que com o aumento dos preços do gás, disse um analista político francês ao RT.

Enquanto muitos manifestantes direcionam sua raiva ao presidente Emmanuel Macron, que tomou uma decisão impopular de aumentar impostos e preços do combustível e outras commodities, “eles não percebem que o problema é muito mais profundo e tem a ver com  política geral da União Européia”.

“A revolta não é só sobre os preços do gás, é uma revolta geral contra a política do governo”, disse Jean Bricmont, escritor francês e comentarista político ao RT. Não há muito o que as autoridades francesas possam fazer para aliviar as preocupações das pessoas e acalmar as tensões, ele disse, e Paris “tem que obedecer as ordens da Comissão Européia”.

Sobre os protestos violentos, o presidente Emmanuel Macron disse que não vai voltar atrás em sua controversa política econômica. “Não vamos mudar de curso. Estamos certos”, disse Benjamin Griveaux porta-voz do governo, indicando que Paris está considerando um estado de emergência por causa dos protestos.

“Eu acho que Macron não percebe a profundidade da crise...não tem muito o que ele pode fazer a respeito”, especulou Bricmont. “Ele não é um estatista, é um banqueiro, foi colocado nessa posição e acha que tem a solução para tudo na sua cabeça. O considero extremamente arrogante, egoísta e distante da realidade.”

Enquanto isso, oficiais em torno de Macron são “incompetentes”, adicionou Bricmont, “tenho muito medo pela França”.

Chamado de movimento dos Coletes Amarelos, os protestos têm ocorrido toda semana desde 17 de novembro. Rapidamente viraram grandes confrontos entre a polícia e os manifestantes, com a violência chegando à níveis nunca antes vistos no país em décadas.

Em 24 de novembro, os protestos dos Coletes Amarelos em Paris rapidamente se transformaram em caos fazendo das ruas ‘zonas de guerra’. Muitos carros e lixeiras foram queimadas, e vidraças destruídas.

A polícia realizou muitas prisões. Mais de 130 pessoas foram feridas, incluindo 23 policiais.

*Publicado originalmente no RT News | Tradução de Isabela Palhares

Conteúdo Relacionado