Pelo Mundo

IR de Trump: uma fraude fiscal criminosa?

Reportagem bombástica do New York Times mostra que Trump, em 15 anos, não pagou imposto de renda federal em 10

28/09/2020 13:41

Trump em coletiva de imprensa na Casa Branda, em 27/09/2020 (AP Photo/Carolyn Kaster)

Créditos da foto: Trump em coletiva de imprensa na Casa Branda, em 27/09/2020 (AP Photo/Carolyn Kaster)

 
Em uma reportagem bombástica, publicada um mês antes da eleição presidencial de novembro, o jornal The New York Times revela que Donald Trump não pagou imposto de renda federal em 10 dos últimos 15 anos, e apenas US$ 750 em impostos de renda federais em 2016 e 2017. “Nós não precisamos simplesmente acreditar na palavra dele quanto ao fato de que ele pagou muitos impostos. Podemos ver nos documentos que ele não o fez”, disse Elie Mystal, correspondente de justiça da revista The Nation, que escreveu sobre a disputa legal pelas declarações de impostos de Trump. “Se esses documentos estiverem errados, Donald Trump pode liberar seus impostos e nos mostrar o que ele afirma ser de fato a verdade.”

Amy Goodman: Em uma reportagem bombástica, publicada a um mês da eleição presidencial de novembro, o jornal The New York Times revela que Donald Trump não pagou imposto de renda federal em 10 dos últimos 15 anos, e apenas US$ 750 em impostos de renda federais em 2016 e 2017. O Times publicou a matéria depois de obter mais de duas décadas de dados das declarações de imposto de renda de Trump. No domingo, Trump chamou a reportagem de “notícia falsa”, mas ele continua se recusando a liberar suas declarações de impostos.

A reportagem mostra Trump como um empresário inepto ou um trapaceiro criminoso. Durante anos, ele relatou perdas maciças em alguns de seus principais projetos de negócios, incluindo mais de US$ 300 milhões em seus campos de golfe e US$ 55 milhões em seu hotel em Washington, DC. Ele usou as perdas para compensar sua renda tributável em outras áreas.

O New York Times também revela que o presidente está travando uma batalha sobre impostos com o IRS [a Receita Federal dos EUA] por causa de uma restituição de impostos de US$ 73 milhões que ele reivindicou após o colapso de seu cassino em Atlantic City. Trump pode ser forçado a pagar mais de US$ 100 milhões se perder a disputa. Além disso, o Times informa que Trump tem mais de US$ 300 milhões em empréstimos, com sua garantia pessoal, que vencerão em breve. A família Trump também reduziu sua conta de impostos pagando quase US$ 750.000 em taxas de consultoria para Ivanka Trump enquanto ela era funcionária da Trump Organization.

O ex-inspetor-geral do Departamento de Justiça, Michael Bromwich, reagiu à reportagem escrevendo no Twitter, com a citação: “Trump sabia de algo que não sabíamos quando ele começou a recusar a transferência pacífica do poder. Se perder a eleição, ele enfrentará processos federais e estaduais por fraude bancária, fraude fiscal, fraude eletrônica e fraude postal, assim como toda sua família. Nenhum memorando do OLC ["Office of Special Counsel", uma promotoria investigativa que trata de corrupção política e governamental] o poupará ”, disse ele.

O New York Times também relata como o presidente Trump ganhou milhões de dólares em acordos de licenciamento no exterior desde que entrou na Casa Branca, incluindo US$ 3 milhões das Filipinas, mais de US$ 2 milhões da Índia e US$ 1 milhão da Turquia. Em 2017, Trump pagou apenas US$ 750 em impostos federais sobre a renda nos Estados Unidos, mas ele e seus negócios pagaram quase US$ 157.000 em impostos para as Filipinas e US$ 145.000 em impostos para a Índia.

Começamos o programa de hoje com Elie Mystal, correspondente de justiça da revista The Nation, autora da nova coluna mensal da revista, "Objection!" [Objeção]. Ela relatou a disputa legal sobre as declarações de impostos de Trump.

Bem-vinda de volta ao Democracy Now !, Elie. Você pode falar sobre o significado desta reportagem bombástica no The New York Times?

Elie Mystal: Sim, é uma loucura! Olha, eu volto a Michael Cohen, ex-advogado e assistente de Trump e seu testemunho perante o Congresso. Michael Cohen nos contou a todos qual é o jogo. Ele disse que Trump infla seus ativos quando isso o ajuda - por exemplo, para entrar na lista das pessoas mais ricas do mundo da Forbes - e ele deprecia seus ativos quando isso o ajuda - por exemplo, para esconder sua renda em suas declarações de impostos. Michael Cohen testemunhou isso perante o Congresso. Agora, os documentos fiscais que vazaram para o New York Times e o jornal reportou não comprovam a história de Michael Cohen. Mas se Michael Cohen estiver falando a verdade, os documentos fiscais de Trump terão essa mesma aparência revelada pelo jornal.

Amy Goodman: Então, você tuitou ontem à noite, "o problema com o vazamento das declarações de imposto de renda é que, embora seja legal o contribuinte evitar impostos, a evasão fiscal não é". Você poderia explicar?

Elie Mystal: Então, em certos níveis elevados de renda - e isso é uma coisa que nós lutamos muito politicamente - mas em certos níveis da economia, existem todos os tipos de truques que as pessoas ricas podem lançar mão para evitar o pagamento de impostos. É uma das razões pelas quais os advogados de planejamento tributário são tão inteligentes e tão bem pagos, certo? Existem truques. Existem coisas que você pode fazer. É comum diminuir sua receita tributável com perdas de um lado do livro-razão para compensar grandes ganhos do outro lado do livro-razão. Existem vários esquemas para se evitar o pagamento de impostos que são legais, que são perfeitamente legais. Podemos discutir se deveriam ou não ser legais, mas está claro que são legais, certo?

Para fazer funcionar, você só tem que ser muito ruim em alguma coisa. Acontece que Trump é muito ruim nos negócios, de acordo com esses documentos, e é assim que ele é capaz de desperdiçar algo próximo aos US$ 434 milhões que ganhou com ‘O Aprendiz’ e outros acordos de licenciamento. Isso é planejamento fiscal primário, se o que ele está dizendo através dos documentos for absolutamente verdade.

No entanto, também existe a possibilidade de os documentos fiscais serem fraudulentos. E se eles forem fraudulentos, há muita sugestão aqui de que o que poderíamos estar vendo não seja planejamento fiscal, poderia confirmar a alegação de Michael Cohen de evasão fiscal, que na verdade é um crime.

Amy Goodman: Então, no domingo à noite, o presidente Trump deu uma entrevista coletiva bem no momento em que o New York Times estava lançando sua reportagem bombástica.

Donald Trump: São notícias falsas. São notícias totalmente falsas. Isso é inventado, falso. Passamos pelas mesmas histórias - você poderia ter me feito as mesmas perguntas há quatro anos. Eu tive que disputar isso e falar sobre isso. Notícias totalmente falsas. Não, na verdade, eu paguei impostos, mas… você verá isso assim que minhas declarações de impostos… elas estão sob auditoria. Eles estão sob auditoria há muito tempo.

Amy Goodman: Então, Elie Mystal, você tuitou ontem à noite, há algo que ele pode fazer para provar isso.

Elie Mystal: Ele poderia simplesmente liberar suas declarações de impostos, o que prometeu fazer várias vezes ao longo de sua permanência na presidência. Essa desculpa de auditoria, agora, é conhecida por todos, certo? Nós sabemos do que se trata a auditoria. São os $ 95 milhões que ele pagou em impostos ao IRS que ele posteriormente recebeu um reembolso de $ 72,9 milhões. É disso que trata a auditoria. Agora todo mundo o sabe. Ótimo, terminamos. Então agora ele pode simplesmente liberar seus impostos, certo? Tipo, ele pode ir até seu arquivo, sabe, abrir a gaveta e enviar suas declarações de imposto de renda de 2019, se ele estiver chamando isso de notícia falsa.

Tipo, não podemos simplesmente aceitar mais essa história de “notícias falsas”. O que exatamente é falso, presidente Trump? É falso que você pagou a sua filha $ 750.000 enquanto ela era empregada, potencialmente para reduzir sua conta de impostos? É falso que você chamou sua propriedade Westchester em Bedford, Nova York, de um negócio e deu baixa de $ 2,2 milhões em impostos sobre a propriedade como despesas comerciais? Isso é falso ou você realmente fez isso? Porque essas são as perguntas agora. Nós não precisamos simplesmente acreditar na palavra dele quanto ao fato de que ele pagou muitos impostos. Podemos ver nos documentos que ele não o fez. Se esses documentos estiverem errados, Donald Trump pode liberar seus impostos e nos mostrar o que ele afirma ser de fato a verdade. Super simples.

Amy Goodman: O New York Times diz: “Nesse momento, ele é pessoalmente responsável por empréstimos e outras dívidas que totalizam US$ 421 milhões, com a maior parte vencendo em quatro anos. Caso ele ganhe a reeleição, seus credores podem ser colocados em uma posição sem precedentes de executar hipotecas e retomar imóveis de um presidente em exercício.” Ele deve $ 421 milhões, Elie Mystal.

Elie Mystal: E não sabemos para quem. Essa é a coisa principal de todas as histórias aqui. Parte disso é apenas um tipo de incompetência hilária da parte de Trump. Parte disso é talvez evasão fiscal criminosa. Os empréstimos, os empréstimos pendentes, são uma ameaça à soberania norte-americana. E não estou sendo hiperbólica quando digo isso.

Uma das razões pelas quais encontramos grandes dívidas pendentes que desqualificam ocupar muitos cargos no governo federal é que isso é um gancho para a corrupção, certo? Por exemplo, as pessoas a quem você deve dinheiro podem ter influência sobre você enquanto executa suas funções. O fato de ele dever tanto dinheiro, o fato de que nem mesmo sabemos a quem ele deve o dinheiro, e o fato de que ele, aparentemente, de acordo com seus impostos, não tem uma forma legítima de pagá-los, tudo o faz uma pessoa comprometida. E para uma pessoa comprometida dirigir o governo norte-americano é uma espécie de ovo podre dos livros didáticos, sobre o qual especialistas em contraterrorismo e outros nos alertaram desde o início com este homem. Portanto, de uma perspectiva de integridade do governo, o dinheiro do empréstimo pendente é na verdade a principal história para as pessoas se concentrarem.

Amy Goodman: E o New York Times está prometendo publicar mais histórias, e o primeiro debate entre ele e Joe Biden é na terça à noite. Elie Mystal, fique conosco, porque vamos passar para outra história importante neste fim de semana, que é a nomeação, pelo presidente Trump, de Amy Coney Barrett para ser juíza na Suprema Corte. Fique conosco.

*Publicado originalmente em 'Democracy Now!' | Tradução de César Locatelli

Conteúdo Relacionado